A página do "Bem-vindo ao nosso Site" referencia todos os visitantes interessados em conhecer os Projetos, Ações e Metas pertinentes a Secretaria Municipal de Educação de Lagoa da Canoa - AL.

Tem como meta primordial, informar e interagir com toda a comunidade local, sobretudo os educadores canoenses, buscando ofertar uma série de Temáticas que concerne as informações da educação local, visando sempre alcançar a expansão do conhecimento, propagando assim de modo geral a interação do saber de forma coletiva com todos os educadores.

Busca de forma especial tornar os educadores canoenses, cientes e atualizados do processo educacional da Secretaria Municipal de Educação. abrangendo todas as Unidades de Ensino da Rede.

 
 
Nova mobilização  municipalista permanente está marcada para o dia 28 deste mês

Na próxima terça-feira, 28 de outubro, prefeitos de todo o País – integrantes do movimento municipalista brasileiro – estarão no Congresso Nacional, em Mobilização Permanente. O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, convida os prefeitos a retornarem a Brasília para pressionar o parlamento a votar projetos de interesse dos Municípios ainda este ano. Como por exemplo: um prazo maior para o que as prefeituras substituam os lixões por aterros sanitários e o aumento de 1% no Fundo de Participação dos Municípios (FPM). 

Outra reivindicação do movimento municipalista nacional, que está na pauta da mobilização, é sobre o critério de reajuste do piso salarial dos professores. A Lei 11.738/2008 estabelece que o reajuste anual seja com base no porcentual de crescimento do valor anual mínimo gasto por aluno da 1.ª à 4.ª série do ensino fundamental. Agora em 2015, o piso vai para R$ 1.918,16, um aumento de 13,01%. Nesse sentido, Ziulkoski volta a reforçar: “precisamos pressionar para aprovar o Projeto de Lei (PL) 3.776/2008 que aguarda votação no Plenário da Câmara”. Esse PL estabelece o reajuste pela variação acumulada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). 

Sobre o aumento de 1% no FPM, o presidente da Confederação lembra que só falta o Plenário da Câmara aprovar em dois turnos a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 426/2014. E há o compromisso dos deputados de votarem a matéria quando houver quórum. 

Já na questão dos resíduos sólidos, o plenário da Câmara aprovou a Medida Provisória 651 transformada no Projeto de Lei de Conversão (PLV) 15 e que incluiu artigo ampliando em mais quatro anos o prazo para a substituição dos lixões por aterros sanitários. Segundo orientações de Ziulkoski, agora, os gestores devem trabalhar para que o texto da MP 651 (PLV 15) seja incluído na pauta para aprovação dos senadores. A MP 651 perde validade no próximo dia 6 de novembro. 

 

___________________________________________________________________________

 

 
Avaliação Nacional de Alfabetização será em Novembro, CNM Alerta Gestores sobre Importânica da Prova

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta aos gestores municipais que entre 17 e 28 de novembro será o período para a realização da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA). Escolas públicas urbanas e rurais com o mínimo de dez estudantes poderão participar. A avaliação será aplicada na escola em que a criança está matriculada.

A CNM explica que a ANA é uma avaliação externa que compõe o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e tem como objetivo medir os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa (leitura e escrita) e Matemática dos estudantes do 3º ano do ensino fundamental das escolas públicas brasileiras.

A avaliação, além de verificar o desenvolvimento da qualidade e a redução das desigualdades na educação brasileira, em consonância com o Plano Nacional de Educação, pode ser utilizada como instrumento de planejamento estratégico para educação pública nos Municípios do país.

Acesse aqui o Documento Básico da ANA

 

 

_________________________________________________________________

 

Com a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE 2014-2024)
chegou a hora de estados e municípios elaborarem seus planos.

O Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (SASE), trabalha para apoiar os diferentes entes federativos no desafio de alinhar os planos ao PNE.

Aqui você encontrará o material de apoio preparado pela SASE, com orientação das ações a serem realizadas no planejamento da próxima década.

A elaboração dos documentos contou com o apoio da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), do Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), da União dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME), do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação (FNCE) e do Conselho Nacional de Educação (CNE).


Bom trabalho a todos!

ACESSE E CONFIRA 

http://pne.mec.gov.br/

 

_________________________________________________________

 

CENSO ESCOLAR 2014 ESTÁ ABERTO PARA RETIFICAÇÃO

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira- INEP, por meio da Diretoria de Estatísticas Educacionais, informa que iniciará no dia­­ 13 de outubro de 2014 o período para retificação dos dados declarados entre 28/05/2014 e 15/08/2014 no Censo Escolar 2014. Escolas, municípios e estados terão o prazo de 30 dias (13/10/2014 a 11/11/2014) para verificar os dados declarados e promover correções, caso haja necessidade. A verificação dos dados declarados deverá ser realizada diretamente no Sistema Educacenso.

 

Autor: SEMED

 

 
 
ESTADOS E MUNICÍPIOS RECEBEM R$ 413 MILHÕES PARA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

Estados, municípios e o Distrito Federal podem contar  com os recursos da oitava parcela de 2014 do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) repassou R$ 413,8 milhões aos entes federativos na última quarta-feira, 1º de outubro. O montante transferido para cada estado e município pode ser conferido no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br), em Liberação de recursos.

Este ano, o orçamento do Pnae é de R$ 3,6 bilhões, para beneficiar 43 milhões de alunos da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos). O dinheiro é transferido em 10 parcelas mensais, para atender 200 dias letivos no ano, e deve ser utilizado na aquisição de gêneros alimentícios para a merenda escolar, sendo 30% empregados na compra direta de produtos da agricultura familiar.

Transporte – O FNDE também transferiu, nesta semana, a sétima parcela de 2014 do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate). Os recursos (R$ 63 milhões) já estão disponíveis nas contas dos beneficiários.

Os repasses do transporte escolar são feitos em nove parcelas a estados e municípios com estudantes da educação básica residentes na zona rural. A transferência é automática, sem necessidade de convênio, e o recurso deve ser utilizado no custeio de despesas diversas, como consertos mecânicos, compra de combustível ou terceirização do serviço de transporte escolar. O orçamento do programa para este ano é de R$ 644 milhões.

Autor: FNDE

 

 

 
SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO CLAUDIA LARANJEIRA E EQUIPE PARABENIZAM A TODOS OS PROFESSORES PELO SEU DIA.
 
 
 
 
 
 
CONFIRA NO LINK ABAIXO O RESULTADO DA PROVA OBJETIVA - CONCURSO DE LAGOA DA CANOA 2014.
 
 
 
 
 
 
 
CONFIRA O RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO DO PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO
 
 
 
 
 
 
Experiências bem-sucedidas darão prêmios a professores

A oitava edição do Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação, vai selecionar experiências pedagógicas bem-sucedidas desenvolvidas por professores da educação básica. As inscrições começaram nesta segunda-feira, 2, e seguem abertas até 15 de setembro. Nesta edição, serão selecionados até 40 trabalhos, oito por região do país. O regulamento está disponível na página do prêmio.

Os autores dos trabalhos premiados receberão R$ 6 mil, troféus e certificados. Os primeiros colocados em cada uma das oito subcategorias, que serão conhecidos apenas no dia da premiação, terão um adicional de R$ 5 mil. As escolas em que foram desenvolvidas as experiências vencedoras ganharão placa comemorativa.

Podem concorrer ao prêmio professores em exercício nos sistemas públicos de ensino e em instituições comunitárias, filantrópicas e confessionais que mantenham convênio com as redes públicas de educação básica. Os educadores devem relatar projetos com resultados comprovados durante o ano letivo de 2013 ou de 2014, desde que tenham sido fechados até a data de início das inscrições.

As experiências, conforme o regulamento, concorrem nas categorias temas livres e temas específicos. A primeira categoria abrange as subcategorias educação infantil, séries–anos iniciais do ensino fundamental, séries–anos finais do ensino fundamental e ensino médio. As subcategorias de temas específicos são educação integral, ciências para os anos iniciais do ensino fundamental, alfabetização nos anos iniciais do ensino fundamental e educação digital articulada ao desenvolvimento do currículo. Cada educador só pode concorrer com um trabalho.

Inscrição – Na primeira etapa do processo de inscrição, o professor preenche o formulário e o envia pela internet. O relato da experiência é enviado pelos correios – sedex ou correspondência normal com aviso de recebimento. Nos dois casos, o prazo final é 15 de setembro.

Com o relato, deve seguir cópia de documento de identidade e do CPF; atestado da secretaria da escola na qual o projeto foi desenvolvido, informando que o professor está no efetivo exercício da atividade docente; fotografias e recortes de jornais ou revistas nas quais o trabalho tenha sido divulgado.

O trabalho e os documentos devem ser enviados para: Prêmio Professores do Brasil – 8ª edição; Programa Núcleo de Estudos de Ciência e Matemática (Pronecim); CAVG – Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça;
Rua Ildefonso Simões Lopes, 2.791, Bairro Sanga Funda; Pelotas (RS), CEP 96060-290

Acesse a página do Prêmio Professores do Brasil.

Autor: MEC

 

 

 

 

SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO VIABILIZANDO METAS E AÇÕES...
Secretária de Educação Claudia Laranjeira e o Presidente do FNDE Romeu Caputo, discutindo e viabilizando importantes metas e ações para o Município de Lagoa da Canoa - AL.
 
 
 
 
LAGOA DA CANOA AVANÇA PARA A OFERTA DE UMA EDUCAÇÃO DEMOCRÁTICA E IGUALITÁRIA.
Iª Reunião da SEMED para ELABORAÇÃO do PME.
 

       A SEMED realizou neste dia 22 (terça-feira) uma reunião considerada de relevante importância para a educação canoense. O encontro envolveu os Poderes Executivo e Legislativo, representados respectivamente pelo Prefeito Álvaro Melo, Presidente da Câmara Edvaldo Satil, Secretária de Educação Claudia Laranjeira, demais Secretários Municipais, representante do SINTEAL e Membros da Secretaria de Educação.

       A finalidade foi apresentar a Comissão Técnica, responsável pela elaboração do PME – Plano Municipal de Educação, documento este que ao ser concluído, tornar-se-á o articulador e norteador da Educação Municipal.

Vale frisar que outros encontros já estão sendo planejados, onde estarão presentes todos os segmentos, educadores, profissionais da educação, alunos, pais e sociedade civil.

       O objetivo primordial de todos os atores envolvidos, é sem dúvida, poder ofertar uma Educação Cidadã e Igualitária.

 

 

GRANDE MAURÍCIO!!!

O Município de Lagoa da Canoa está vivendo um momento de envaidecimento, pelo mérito relevante do aluno Mauricio Maciel, pela sua contemplação da “Medalha de Bronze” a nível nacional quando da realização da Olimpíada de Matemática/2013.

Parabéns Maurício! Receba o reconhecimento da Secretária de Educação Claudia Laranjeira, Equipe da SEMED e de todos os Educadores Canoenses.

A educação torna-se efetiva, a partir do momento que todos os atores são absorvidos pelo sentimento do “QUERER FAZER

 
 
 
 
MERENDEIRAS DE LAGOA DA CANOA RECEBEM UNIFORMES E CURSO DE CAPACITAÇÃO

Por Ascom PMLC

 

As merendeiras que trabalham na rede municipal de Educação em Lagoa da Canoa participaram, na tarde de quinta-feira (27), de um curso de capacitação ministrado pela nutricionista Ariane Carla Soares da Silva, que deu várias orientações sobre procedimentos básicos na manipulação de alimentos e utensílios.

Durante o curso, as merendeiras canoenses aprenderam técnicas sobre higiene dos alimentos e utensílios, além de boas práticas em sua manipulação, importância do uso de Equipamentos de Proteção Individuais (EPI’s) e as atribuições da merendeira.

O prefeito Álvaro Melo (PMDB) também esteve presente, ao lado da secretária municipal de Educação, Cláudia Laranjeira, e demais representantes daquela secretaria. Na oportunidade foram distribuídos kits com uniformes completos, incluindo calça, camisa, avental e touca para padronizar o trabalho das profissionais dentro das cozinhas.

De acordo com a secretária Cláudia Laranjeira, cada merendeira recebeu dois kits completos de uniformes. “A partir de agora essas servidoras poderão trabalhar com roupas mais adequadas e padronizadas”, frisou.

Durante o curso, a nutricionista Ariane Carla distribuiu cardápios diferenciados para a Educação Infantil, Ensino Fundamental, Creche e EJA. Os cardápios obedecem o método per capta, ou seja, a quantidade dos alimentos já é pré-estabelecida para cada prato, evitando assim o desperdício e proporcionando, principalmente, uma dieta mais balanceada aos estudantes.

“Esse curso está sendo muito importante para mim, pois estou aprendendo técnicas simples, mas que irão facilitar bastante o meu trabalho e, principalmente, proporcionar mais segurança alimentar”, disse a merendeira Valdete rosa de Souza, que trabalha na escola José Moacir Teófilo.

O prefeito Álvaro Melo parabenizou as merendeiras presentes e falou sobre a importância do trabalho daquelas profissionais. “Vocês são peças importantes na Educação, pois são responsáveis pelo preparo do alimento, que mantém os alunos saudáveis e dispostos”, finalizou o prefeito.

 

 

MP vai monitorar educação básica de 43 municípios brasileiros

O Ministério Público (MP) vai acompanhar de perto a situação do ensino público de 43 municípios brasileiros. O objetivo é fazer um diagnóstico da educação básica nessas cidades. A partir dos problemas identificados, integrantes do MP poderão recomendar soluções às autoridades municipais e estaduais na área da educação. A medida faz parte do projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), lançado nesta terça-feira em Brasília. Entre as cidades monitoradas está o Rio de Janeiro.

Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o projeto permitirá atuar de forma preventiva, identificando os problemas e encaminhando uma solução, sem a necessidade de recorrer á Justiça. Participam do projeto tanto o Ministério Público Federal (MPF) quanto o Ministério Público dos estados.

- O Ministério Pública mostra que pode atuar não só de forma repressiva, mas de forma a prevenir e a orientar o gestor público à boa e profissional utilização dos recursos públicos – diz Janot.

- Quando o gestor é orientado devidamente, quando lhe é dado um diagnóstico do que realmente está acertando, ou do que poderia fazer melhor, esse tipo de leitura só favorece, faz com os resultados sejam mais visíveis no curto prazo – concorda o vice-presidente nacional da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), e secretário de educação de Tabuleiro do Norte (CE), Alessio Costa Lima.

O MPEduc já começou a funcionar, como projeto piloto, em oito municípios. Entre eles Belford Roxo e Seropédica, na região metropolitana do Rio, e Vassouras, no Sul Fluminense. A lista ainda inclui Cocalzinho (GO), Santana do Mundaú (AL), Guaíra (PR), Oiapoque (AP) e Alto Alegre (RR).

Segundo a procuradora da República no Rio de Janeiro e gerente do MPEduc, Maria Cristina Cordeiro, a adesão ao programa se dá por iniciativa do promotor que atua naquele município. São analisados vários aspectos da educação básica da cidade, como estrutura física, aspectos pedagógicos, alimentação escolar e transporte escolar.

- Em Seropédica, após ter feito todo esse diagnóstico, nós expedimos 19 recomendações. E tivemos a felicidade de saber que quase todas elas foram atendidas. E as que não foram estão a caminho de ser. Já tivemos escolas reformadas. Já tivemos um comitê formado pela secretaria onde eles estão redigindo os regimentos internos de cada escola, com as infrações disciplinares dos alunos. Inscreveram todos os professores em programas de capacitação que o FNDE oferece. Implantação de bibliotecas escolares. Enfim, vários aspectos que foram melhorados e ainda vão ser melhorados – afirma Maria Cristina.

Especialistas na área de educação destacam que é preciso melhorar a gestão da educação no Brasil. Assim, mesmo que a iniciativa do Ministério Público gere soluções para os problemas, ainda é preciso levar em conta a efetivação dessas medidas pelos gestores da educação. Priscila Cruz, diretora-executiva do Todos Pela Educação, um movimento da sociedade civil que tem por objetivo assegurar o direito à educação, lembra que não basta ter recursos: é preciso também uma gestão de qualidade.

- Quando a gente olha os países que participam do Pisa, o Brasil é que o investe menos por aluno. Mas nem sempre a solução está em mais recursos. O exemplo do Ensino Médio em matemática: o investimento per capita no Ensino Médio dobrou nos últimos dez anos, e o resultado em matemática ficou estagnado no mesmo período – avalia Priscila Cruz.

- Os maiores problemas são, infelizmente, da corrupção, má gestão e descontinuidade administrativa – corrobora a procuradora Maria Cristina Cordeiro.

O juiz auxiliar do Supremo Tribunal Federal (STF), juiz licenciado da Vara da Infância e da Juventude de Campinas, e integrante do movimento Compromisso Campinas pela Educação, Richard Pae Kim, tem opinião semelhante.

- Nós sabemos que há localidades que têm tantas dificuldades financeiras como outras. Temos pequenos municípios que conseguem fazer gestão adequada, que têm um diálogo bom com o conselho municipal da educação, que conseguem fazer um adequado controle das receitas públicas, que não recebem apenas as subvenções estaduais e federais, mas que sabem elaborar projetos, que levam esses projetos às instâncias federais, que conseguem trazer dinheiro do Ministério da Educação, que conseguem trazer programas, dinheiro de programas federais. Tudo depende efetivamente dos gestores. Temos observado que o grande problema do país é a gestão – diz Richard Pae Kim.

Assim como Janot, Priscila Cruz destaca que o MP deve agir preventivamente, e não apenas repressivamente, para garantir o acesso à educação. Ela comparou o caso à questão ambiental: é melhor evitar que a floresta seja devastada, do que, uma vez destruída a mata, o MP acionar judicialmente o responsável pelo desmatamento. Segundo Priscila, o MPEduc pode ser especialmente útil nos municípios em que houve queda na nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb)

- Em 18% dos municípios houve queda do Ideb do Fundamental 2 (6º ao 9º ano). Então, você vê que, mesmo avançando de um modo geral no Brasil, ainda que lentamente, tem municípios andando para trás. Então eu acho que o Ministério Público tem que olhar esses municípios que estão com dificuldade para avançar, e alguns deles retrocedendo – opina Priscila.

Alessio Costa Lima, da Undime, diz que é preciso avançar tanto no volume de recursos destinados à educação quanto na capacitação dos profissionais da área.

- Temos que investir nas duas frentes: de um lado cuidar para que os gestores estejam mais capacitados e aplicar melhor os recursos. Pelo outro lado, é preciso que se façam os investimentos mínimos necessários.

Autor: O Globo

 

 

 

Passo a passo: como criar um Fórum Municipal de Educação

Além de organizar conferência de educação, o Fórum deve representar os mais diferentes segmentos da sociedade, ser o canal de comunicação entre a população e o poder público, coordenar a elaboração participativa do Plano de Educação e, após sua aprovação, ser o responsável pelo monitoramento de suas metas. Mas como constituir o Fórum de Educação de sua cidade?

Para contribuir com o processo de instituição do Fórum, o portal De Olho nos Planos elaborou um passo a passo sobre quais seriam os caminhos a serem seguidos para que seja constituído o Fórum Municipal de Educação. Lembrando que este processo pode e deve ser adaptado de acordo com a realidade e a experiência de cada município!

Passo 1 – Mapeamento dos órgãos colegiados, movimentos e organizações sociais

Busque conhecer os órgãos colegiados (Conselhos, Comissões, Fóruns), movimentos e organizações sociais (associações de pais e mães, professores(as), sindicatos, dentre outros) já existentes na área da educação em seu município. Verifique inclusive se já foi constituído um Fórum de Educação em seu município, se esse está ativo ou precisa ser reativado.

Se você não for dirigente municipal de educação, uma possível forma de começar este mapeamento é entrar em contato com a própria Secretaria ou Diretoria de Educação, unidades escolares, movimentos e organizações da sociedade civil.

Passo 2 – Formalização da criação do Fórum

O Fórum de Educação é uma instância de caráter permanente responsável pela coordenação dos processos de construção, revisão e acompanhamento dos Planos de Educação. Para isso, sua criação deve ser feita a partir de uma portaria ou lei municipal, publicada no Diário Oficial (DO), a fim de instalar formalmente o processo. Se for uma portaria, a responsabilidade de elaborá-la é do Poder Executivo Municipal. Se for uma lei municipal, a responsabilidade é da Câmara dos Vereadores. Nesse documento legal (lei ou portaria), também pode constar a convocatória de uma audiência pública para constituição do fórum que coordenará o processo participativo.

Após ter elaborado o diagnóstico dos órgãos colegiados, movimentos e organizações sociais de seu município, é importante que decidam em conjunto quais serão os procedimentos necessários para realizar a formalização do Fórum.

Fóruns Regionais de Educação

Considerando a diversidade de municípios brasileiros, é possível criar Fóruns Regionais de Educação, que contemplem a realidade de dois ou mais municípios. Se for essa a opção, é importante pactuar com as Secretarias e Diretorias de Educação a instalação do processo, e garantir que a composição do Fórum contemple a diversidade de interessados nos vários municípios que o compõem.

Passo 3 – Realização de uma audiência pública com todos os interessados

Quem pode compor o Fórum de Educação?

Em geral, os Fóruns de Educação devem garantir a participação de todas e todos os interessados, podendo debater suas regras de composição e funcionamento no momento de elaboração de seu regimento interno.

Considerando que os Fóruns são permanentes, sua composição deve considerar a participação de grupos organizados no município, como movimentos, fóruns, associações, conselhos, sindicatos, entre outros. A participação deve viabilizar a representação destas organizações, fortalecer seus vínculos, dar suporte e apoio aos representantes e aos órgãos e entidades representadas nesta instância.

O Fórum deve ser composto pelos vários segmentos sociais que estão direta ou indiretamente relacionados com a educação, tais como: 1) Poder Público, 2) Sindicatos, 3) Movimentos Sociais e Redes da Sociedade Civil, 4) Familiares e cidadãos interessados na temática, 5) Estudantes e Juventude, 6) Universidades, entre outros. Nesta composição, deve-se garantir a representação do Conselho Municipal ou Estadual de Educação, órgãos com várias atribuições, dentre elas a elaboração de orientações para a construção dos planos de educação.

É importante garantir também na composição do Fórum, a participação de gestores, sociedade civil, comunidade escolar, além de profissionais e usuários de demais áreas, como da assistência social, saúde, cultura e meio ambiente, por exemplo, já que as políticas educacionais ocorrem em interação com as demais políticas do município.

Sempre que possível, é fundamental prever nessa composição o diálogo entre município, estado, União e sociedade civil, para que o processo esteja voltado para a construção de uma política de Estado. Lembrando que o Plano de Educação deve abranger todas as ações e serviços educacionais presentes no respectivo local, contemplando as diferentes redes de ensino. Os Planos têm caráter de médio e longo prazos e devem pautar a política de duas ou mais gestões governamentais na área da educação.

Passo 4 – Formalização da composição do Fórum

Após a audiência é importante formalizar a composição do Fórum, com a publicação de um documento legal divulgado por meio do Diário Oficial do município.

Passo 5 – Elaboração e aprovação do regimento interno

Sugere-se que logo no início do processo, pode ser na primeira reunião do Fórum, construa-se seu regimento interno, onde as regras de coordenação, composição e funcionamento sejam pactuadas por todos os seus membros.

É importante que o regimento interno do Fórum preveja suas atribuições, a forma de escolha e o tempo de mandato de seu coordenador, quais os critérios para a entrada de novos membros, bem como as regras de funcionamento. Para dar alguns exemplos, o regimento interno deve abordar a periodicidade de reuniões, como essas são chamadas, quais as formas de divulgação da reunião e dos atos do Fórum, dentre outras questões relevantes para o grupo.

Autor: De Olho nos Planos

http://www.deolhonosplanos.org.br/passo-a-passo-como-criar-um-forum-municipal-de-educacao/

 

 

 

 

 

Municípios e estados precisam justificar não cumprimento da compra de produtos da agricultura familiar

(Foto: FNDE)

Estados e municípios que não cumpriram o percentual mínimo de aquisição de gêneros alimentícios da agricultura familiar para a alimentação escolar, em 2011 e 2012, devem enviar as justificativas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) até 30 de abril.

A Lei nº 11.947/2009 determina que os entes federativos têm de investir 30% dos recursos recebidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) na compra direta de produtos de agricultores familiares. Quem não cumpriu esse percentual precisa explicar ao FNDE porque não seguiu as determinações da lei da alimentação escolar.

A justificativa e os documentos comprobatórios devem ser enviados por meio de um novo sistema do FNDE. Prefeitos e secretários estaduais de educação já foram informados, por meio de e-mails, do endereço eletrônico do sistema. Para mais informações, entre em contato pelo e-mail cgpae@fnde.gov.br.

Autor: FNDE

 

 

Inep realiza pesquisa junto às secretarias municipais de educação sobre avaliações externas

 

O Inep e a Fundação Carlos Chagas (FCC), instituição de São Paulo que realiza estudos na área de educação, vão realizar uma pesquisa nacional junto às Secretarias Municipais de Educação. Os objetivos são: obter informações sobre o uso que as secretarias municipais fazem das avaliações desenvolvidas pelo Inep e/ou pelas secretarias estaduais de educação e identificar a existência de avaliações realizadas pelas próprias redes municipais de ensino. Com base nas informações colhidas ao longo da pesquisa, a ideia é conhecer melhor as ações desenvolvidas pelas Secretarias Municipais de Educação.

A primeira etapa da pesquisa é um questionário eletrônico que deve ser respondido pelo Dirigente Municipal de Educação ou por algum técnico da secretaria indicado por ele. A partir da próxima segunda-feira (31), o Inep entrará em contato, por telefone, com as secretarias de educação para informar sobre a pesquisa.

As questões respondidas serão coletadas por um programa de computador e enviadas automaticamente à Fundação Carlos Chagas que, junto ao Inep, fará a análise dos resultados.

Em caso de dúvidas sobre a pesquisa, as secretarias deverão encaminhar mensagem para avaliacao@inep.gov.br ouavaliacao@fcc.org.br

Autor: Undime

 


Programa Atleta na Escola abre inscrição a unidades de ensino

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

Está aberta a adesão de escolas ao programa Atleta na Escola. Podem participar unidades públicas e privadas da educação básica, que tenham matrícula de estudantes de 12 a 17 anos. A adesão pode ser feita a partir desta segunda-feira, 24 de fevereiro, até 30 de abril, no Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE interativo), informando as modalidades esportivas que serão desenvolvidas e o número de estudantes.

O coordenador do Atleta na Escola, Renausto Amanajas, da diretoria de formação e conteúdos educacionais da Secretaria de Educação Básica do MEC, explica que cada escola participante receberá uma verba fixa de R$ 1 mil e mais R$ 3,00 por aluno inscrito. O objetivo é levar o programa aos 5.564 municípios e a 40 mil escolas que tenham registrado, no censo escolar de 2013, alunos de 12 a 17 anos de idade, independente da série que cursam.

Segundo o coordenador, os diretores das unidades precisam verificar se o estado e o município a que pertencem aderiram, porque essa é uma condição para a escola participar do programa. A adesão das secretarias estaduais e municipais de educação está aberta desde janeiro e os dados devem ser inseridos por elas no Plano de Ações Articuladas (PAR).

Modalidades – Neste ano, o Atleta na Escola acrescenta três novas modalidades: arremesso de peso, judô e voleibol, além das atividades que participaram do programa em 2013 – corrida de velocidade, com provas de 75 metros e de 100 metros; corrida de resistência, de mil metros e de 3 mil metros; e provas de salto em distância. Renausto sugere que os diretores façam a adesão logo nos primeiros dias, para que tenham tempo para organizar os campeonatos escolares e, posteriormente, participar das etapas municipal e regional.

Em 2014, o Atleta na Escola contempla o esporte paraolímpico com as modalidades atletismo, bocha, goalball, judô, natação, tênis de mesa, tênis em cadeira de roda, voleibol sentado, futebol de 5 (DV) e futebol de 7 (PC), definidas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, na faixa de 12 a 17 anos, feminino e masculino. O coordenador do programa explica que o Atleta na Escola apoiará a fase estadual nas modalidades paraolímpicas.

Trajetória – Lançado em maio de 2013, o Atleta na Escola teve a adesão, no ano passado, das secretarias de educação dos 26 estados e do Distrito Federal, de 4.554 municípios e de 22,9 mil escolas. O Ministério da Educação estima que 2 milhões de estudantes da educação básica participaram da fase escolar. Dados do censo escolar de 2013 mostram que o país tem 194.577 escolas, entre públicas e privadas, das quais 147.307 unidades registraram estudantes na faixa de 12 a 17 anos de idade, que constitui o público do programa.

Ionice Lorenzoni

Acesse a página eletrônica do programa Atleta na Escola

 

Prefeituras de Alagoas lançam editais para concurso público

São 363 vagas distribuídas entre os municípios de Feira Grande, Igaci, Lagoa da Canoa e Quebrangulo

publicado em 13.03.2014 às 08h17

Começam na próxima segunda-feira (10) as inscrições para o preenchimento de 363 vagas no serviço público nas prefeituras de Feira Grande, Igaci, Lagoa da Canoa e Quebrangulo, todas em Alagoas. Os editais foram lançados nesta quinta-feira, 6, e será acompanhado pela Comissão Permanente do Vestibular da Universidade Federal de Alagoas (Copeve).

Os salários podem chegar a R$ 2,4 mil e os cargos são para preenchimento de todos os níveis de escolaridade: fundamental, médio e superior. As inscrições se estenderão até o dia 8 de abril.

Feira Grande

Cargos: Assistente Social, Educador Físico, Enfermeiro, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Médico Cardiologista, Médico Clínico Geral, Médico Ginecologista, Médico Psiquiatra, Professor de Artes, Professor de Ciências, Professor de Educação Física, Professor de Ensino Religioso, Professor de Geografia, Professor de História, Professor de Inglês, Professor de Matemática, Professor de Língua Portuguesa, Nutricionista, Odontólogo, Psicólogo, Agente Administrativo, Agente Sanitário, Assistente Administrativo, Auxiliar de Serviços Educacionais, Digitador, Escriturário, Inspetor Escolar, Professor de 1º ao 5º Ano, Professor de Educação Infantil, Recepcionista, Secretário Escolar, Técnico Agrícola, Técnico de Enfermagem, Técnico em Informática, Técnico em Segurança do Trabalho, Agente Comunitário de Saúde, Agente de Endemias e Motorista – Habilitação D

Taxa de Inscrição: R$ 50,00 (nível fundamental)/R$70,00 (nível médio/técnico) / R$ 90,00 (nível superior)

Escolaridade: Níveis Fundamental, Médio/Técnico e Superior

Vagas: 102

Remuneração: Até R$ 2.000,00

Data das Provas: 18/05/2014

Data de Divulgação do Resultado: 25/07/2014

Igaci

Cargos: Assistente Social, Enfermeiro Plantonista, Farmacêutico, Fonoaudiólogo, Médico Generalista PSF, Médico Plantonista, Médico Psiquiatra, Nutricionista, Odontólogo, Procurador Jurídico, Professor de Artes, Professor de Ciências, Professor de Educação Física, Professor de Geografia, Professor de História, Professor de Inglês, Professor de Matemática, Professor de Português, Psicólogo, Psicopedagogo, Terapeuta Ocupacional, Agente Administrativo, Agente de Vigilância Sanitária, Agente de Vigilância Epidemiológica, Auxiliar em Saúde Bucal, Técnico de Enfermagem, Professor de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar de Serviços Administrativos Educacionais, Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar de Vigilância Escolar e Operador de Máquinas

Taxa de Inscrição: R$ 50,00 (nível fundamental)/R$70,00 (nível médio/técnico) / R$ 90,00 (nível superior)

Escolaridade: Níveis Fundamental, Médio/Técnico e Superior

Vagas: 82

Remuneração: Até R$ 2.438,00

Data das Provas: 18/05/2014

Data de Divulgação do Resultado: 25/07/2014

Lagoa da Canoa

Cargos: Analista de Sistemas, Assistente Social, Educador Físico, Enfermeira, Enfermeiro Obstetriz,Farmacêutico, Fisioterapeuta, Gestor em Recursos Humanos, Médico Generalista, Médico Ginecologista, Médico para Pequenas Cirurgias, Médico Pediatra, Médico Plantonista, Médico Psiquiátrico, Médico Ultrassonografista, Médico Veterinário, Nutricionista, Odontólogo, Odontólogo Cirurgião Buco-maxilar, Odontólogo Endondontista, Odontólogo para Pacientes Especiais, Odontólogo Periodontista, Odontólogo Protesista, Professor de Biologia, Professor de Educação Física, Professor de História, Professor de Língua Portuguesa, Professor de Matemática, Psicólogo, Psicopedagogo, Terapeuta Ocupacional, Agente Administrativo, Auxiliar em Saúde Bucal, Escriturário, Fiscal de Tributos, Monitor do CAPS, Oficineiro de Artesanato, Professor de 1º ao 5º Ano, Recepcionista, Técnico Agrícola, Técnico de Enfermagem, Técnico em Prótese Dentária, Telefonista, Agente da Guarda Municipal, Agente de Endemias, Agente de Portaria, Auxiliar Administrativo, Auxiliar de Vigilância Escolar, Fiscal de Disciplina, Merendeira, Motorista – Habilitação B, Motorista – Habilitação D e Serviçal.

Taxa de Inscrição: R$ 50,00 (nível fundamental)/R$70,00 (nível médio/técnico) / R$ 90,00 (nível superior)

Escolaridade: Níveis Fundamental, Médio/Técnico e Superior

Vagas: 105

Remuneração: Até R$ 2.000,00

Data das Provas: 18/05/2014

Data de Divulgação do Resultado: 25/07/2014

Quebrangulo

Cargos: Assistente Social, Enfermeiro, Enfermeiro, Médico Plantonista, Nutricionista, Odontólogo Endondontia, Odontológo Estomologia, Odontólogo Periodontia, Odontólogo PSF, Professor de Educação Física, Agente Administrativo, Assistente Administrativo Educacional, Auxiliar de contabilidade, Auxiliar em Saúde Bucal, Educador Social, Professor de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental , Secretário Escolar, Técnico em Enfermagem, Técnico em Informática, Técnico em Saúde Bucal, Agente Comunitário de Saúde, Auxiliar Administrativo Educacional, Guarda Municipal, Motorista Escolar – Habilitação D, Motorista – Habilitação B e Vigilante Escolar.

Taxa de Inscrição: R$ 50,00 (nível fundamental)/R$70,00 (nível médio/técnico) / R$ 90,00 (nível superior)

Escolaridade: Níveis Fundamental, Médio/Técnico e Superior

Vagas: 74

Remuneração: Até R$ 1.371,13

Data das Provas: 18/05/2014

Data de Divulgação do Resultado: 25/07/2014

Para ver o edital clique em: www.copeve.ufal.br/



 

 

Câmara aprova cuidador nas escolas para alunos com deficiência

 

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou nesta quarta-feira (12), em caráter conclusivo, medida que obriga as escolas regulares a oferecer cuidador específico para alunos portadores de necessidades especiais, se for verificado que o aluno precisa de atendimento individualizado. A iniciativa está prevista no Projeto de Lei 8014/10, do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), que agora será analisado pelo Senado.

A legislação brasileira incentiva a inclusão dos portadores de deficiência no ensino regular, deixando o ensino especial para aqueles com características específicas. Por isso, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9394/96) prevê o serviço de apoio especializado aos alunos portadores de deficiência matriculados nas escolas regulares. O projeto inclui explicitamente o cuidador como parte desse suporte, desde que necessário.

Segundo o projeto, o cuidador acompanhará o estudante de maneira mais individualizada no ambiente escolar para facilitar sua mobilidade e auxiliar nas necessidades pessoais e na realização de tarefas.

Íntegra da proposta: PL-8014/2010

Autor: Agência Câmara

 

 

Participe da Olimpíada de Língua Portuguesa! Inscrições abertas até 30 de abril

Estão abertas as inscrições para a “4ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro!”. Podem participar professores e alunos de escolas públicas do 5º ano do Ensino Fundamental até o 3º do Ensino Médio. Os professores interessados devem se inscrever no portal da Olimpíada até 30 de abril. Para validar a inscrição do professor, é preciso que seja feita também a adesão da rede de ensino pelo portal. No caso das escolas municipais, o secretário municipal de Educação deve fazer a adesão.  No caso das estaduais, a adesão fica a cargo do secretário estadual.

Saiba mais sobre a Olimpíada – A iniciativa é uma política pública federal, realizada pela Fundação Itaú Social e pelo Ministério da Educação (MEC), com a coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec). Tem como objetivo aprimorar a prática didática de professores de Língua Portuguesa da rede pública em todo o Brasil, contribuindo, assim, com a melhoria da qualidade do ensino de leitura e escrita.

Cada edição da Olimpíada tem duração de dois anos e durante toda a edição são oferecidas diversas oportunidades de formação para os professores, como cursos presenciais e à distância, disseminação de conteúdos formativos sobre o ensino de língua portuguesa e participação no Portal Escrevendo o Futuro, no qual interagem com colegas e especialistas e aprofundam seus conhecimentos. Como estratégia de mobilização, é realizado nos anos pares o concurso de textos. Professores de todo o Brasil são convidados a se inscrever e têm acesso à Coleção da Olimpíada, material de apoio que os orienta na realização de oficinas em sala de aula com todos os alunos. Ao final do processo, os alunos produzem textos com base nos gêneros poema, memórias literárias, crônica e artigo de opinião, que passam por várias etapas de seleção. Os alunos, professores e escolas são premiados.

Acompanhe as inscrições - Nessa edição, está disponível, no Portal da Olimpíada, um mapa que mostra todas as inscrições pelo Brasil. Nele todos podem consultar os números por estado e município e ver quais escolas já aderiram ao programa. Essa é uma ferramenta importante para a mobilização das redes de educação. O mapa está disponível na página de inscrições, em https://olimpiada.escrevendoofuturo.org.br/index.php?a=1393609704

Autor: Fundação Itaú Social

 

 

 

Novas regras para pré-escola passam a valer integralmente em 2014

 

A partir deste ano, escolas de todo o país passam a exigir 60% de presença na pré-escola, o que atinge 5 milhões de crianças. Este é o primeiro ano letivo completo em que vigora a lei que obriga a matrícula na pré-escola a partir dos quatro anos e não mais aos seis anos de idade.

A lei (Lei 12796/2013) foi sancionada em abril do ano passado, quando o ano letivo já havia começado. E haverá controle de presença, como explica o secretário de Educação do Distrito Federal Marcelo Aguiar.

“O controle de frequência é feito pela escola. Normalmente, da mesma maneira que é feito com os demais alunos, tá certo? Os alunos têm que permanecer na escola. São 200 dias letivos durante o ano. E nós exigimos que tenha pelo menos 80% de frequência pra poder ter algum tipo de rendimento aceito para passar de ano. Para os pequenininhos são 60%.”

Apesar de prever o controle de faltas, a criança não pode ser reprovada na pré-escola, mas as escolas terão que garantir que os alunos matriculados tenham a presença de pelo menos 120 dos 200 dias letivos. Em casos de presença insuficiente, os pais e diretores poderão ter que prestar esclarecimentos às supervisões de ensino sobre os motivos que levaram à ausência da criança.

A trabalhadora doméstica Lene Carcalho, de 27 anos, é mãe da Catarina, de quatro, que ficou um ano na creche conveniada Sagrada Família, em Santa Maria. Ela sentiu diferença da filha depois que ela entrou na escola.

“Antes ela era medrosa, passou a não ter tanto medo assim de entrar em mercado, essas coisas assim. Agora ela se desenvolveu bem, brinca mais, corre, ficou mais independente.”

A deputada Fátima Bezerra, do PT do Rio Grande do Norte, foi a relatora na Comissão de Educação do projeto do governo que originou a lei. Ela lembra que em 2010 o Congresso aprovou a emenda constitucional 59, que estabeleceu que até 2016 o Brasil deve universalizar a educação básica do país, da pré-escola até o ensino médio, para todos os brasileiros de 4 a 17 anos de idade.

“Isso já é lei, já está em vigor. Nós temos dois anos para garantir que nenhuma criança, nenhum jovem, ou adolescente em idade escolarizável de quatro até a idade do ensino médio fique sem estudar por falta de escola.”

Casos de pais que deixarem de levar os filhos às escolas podem ser encaminhados ao conselho tutelar ou ao Ministério Público e podem ser punidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, por descumprimento de dever inerente ao poder familiar. A multa é de 3 a 20 salários mínimos.

Autor: Rádio Câmara

 

confira a matéria...
 
 

Gestores de municípios, estados e do Distrito Federal podem enviar ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a partir de 1º de março, as prestações de contas de 2013 do  Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Os dados referentes aos recursos recebidos no ano passado devem ser encaminhados por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC/Contas Online), disponível no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br).

O prazo para o envio das prestações de contas vai até 30 de abril. Quem não cumprir esse prazo pode ter os recursos dos programas suspensos até regularizar a situação.

No caso dos programas de alimentação e transporte escolar, as contas dos entes federativos serão analisadas inicialmente por conselheiros de controle social. Os conselhos têm até o dia 14 de junho para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon) do FNDE. Já as contas do PDDE são analisadas diretamente por técnicos da autarquia.

 

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

 

 

 

Olimpíada de Matemática vai premiar 6,5 mil estudantes, além de professores e escolas

 

O lançamento oficial da décima edição da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) ocorreu nesta sexta-feira, 14, no Rio de Janeiro. Na cerimônia foi exibido um depoimento gravado pelo ministro da Educação, Henrique Paim, ressaltando a importância do evento na melhoria da qualidade da educação brasileira.

“Esse evento mobiliza o conjunto dos estudantes para se prepararem mais. A médio e longo prazo isso ajudará o Brasil a avançar ainda mais”, afirmou Paim em seu depoimento. O ministro ainda lembrou que no último Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), o Brasil foi o país que mais avançou em matemática.

As inscrições para a décima edição da Obmep tiveram início na segunda, dia 10, e se estendem até 21 de março. Podem participar escolas públicas municipais, estaduais e federais com matrícula de estudantes do sexto ao nono ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio.

A olimpíada tem duas etapas de provas. A primeira, com 20 questões objetivas de múltipla escolha, será aplicada por professores, na própria escola, em 27 de maio. Do desempenho dessa fase, a Obmep seleciona cerca de 5% dos estudantes, por escola, com melhor pontuação que vão participar da segunda etapa, que acontecerá em 13 de setembro. A divulgação dos vencedores será em 1º de dezembro.

A Obmep vai premiar 6,5 mil estudantes, sendo 500 com medalhas de ouro, 1,5 mil com medalhas de prata e 4,5 mil, de bronze. Além de medalhas, os 6,5 mil estudantes serão convidados a participar do Programa de Iniciação Científica Júnior, em 2015. A premiação compreende, ainda, a distribuição de até 46,2 mil menções honrosas. Professores, escolas e secretarias de educação com alunos vencedores também receberão prêmios.

Histórico – Realizada desde 2005, a Obmep é um projeto de estímulo ao estudo da matemática voltado para as escolas públicas, estudantes e professores de todo o país. Para incentivar a participação, produz e distribui material didático, oferece bolsas de iniciação científica aos estudantes e reconhecimento aos educadores, escolas e secretarias de educação. A Obmep também prepara, a cada ano, cerca de 30 medalhistas de ouro para competições internacionais.

Promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia e Inovação, a Obmep é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), com o apoio Sociedade Brasileira de Matemática (SBM). Em 2013, a olimpíada contou com a participação de 47.144 escolas públicas da educação básica e de 18,7 milhões de alunos; 99,3% dos municípios tiveram escolas participantes.

Confira o regulamento, a ficha de inscrição, o calendário, a distribuição de medalhas e demais informações na página da Obmep 2014

Autor: MEC
 

 

Prorrogadas as inscrições para curso em educação integral

Curso é voltado a profissionais vinculados ao Programa Mais Educação; candidatos terão até 28 de fevereiro para se inscrever

 

publicado em 12.2.2014 às 18h12

Texto: Ricardo Rodrigues
Foto: Divulgação

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal), por meio da Pró-Reitoria de Extensão e do Centro de Educação, comunica que foram prorrogadas até 28 de fevereiro as inscrições para o Curso de Aperfeiçoamento “A Escola e a Cidade: Políticas Públicas Educacionais”. A capacitação é voltada aos profissionais vinculados ao “Programa Mais Educação” nas redes estadual e municipais de Alagoas.

O edital e a ficha de inscrição para o curso estão disponíveis no site da SEE pelo link http://www.educacao.al.gov.br/editais/editais-2014/curso-para-o-programa-mais-educacao-2014.1. As inscrições para participação do processo seletivo devem ser efetuadas junto à Gerência de Assistência Técnica aos Agentes Educacionais da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte de Alagoas. Para efetuar sua inscrição, o candidato deverá enviar a Ficha de Inscrição e o Curriculum Vitae para o e-mail getae.see.al@gmail.com.

O curso será executado sob a modalidade semipresencial, é composto por cinco módulos obrigatórios e tem carga horária de 180 horas. Os encontros presenciais deverão ocorrer nos seguintes polos: Arapiraca, Maceió, Maragogi, Palmeira dos Índios, Penedo e Santana do Ipanema.

Oferecido em cooperação com o Ministério de Educação (MEC) e a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE), o curso tem como objetivo oferecer aos profissionais da educação condições de observar e introduzir nas suas reflexões novas concepções acerca da ampliação da jornada escolar, bem como identificar seus marcos legais e favorecer a constituição de redes de educadores desta área em todo o país.

Matrícula - Para realizar a matrícula, será exigida a comprovação de enquadramento no público-alvo do curso mediante entrega de declaração do órgão ou instituição a que está vinculado, em papel timbrado, informando a condição de contratação e cargo. Trata-se de um Termo de Compromisso, devidamente preenchido e assinado.

O candidato deverá ainda entregar cópias autenticadas dos seguintes documentos: Identidade, CPF, Título de Eleitor (com comprovante de votação), diploma de conclusão de curso de graduação ou ensino médio, carteira de reservista (apenas para homens) e duas fotos 3x4 recentes. A matrícula deverá ser efetuada no campus da Ufal, no Tabuleiro dos Martins.

Se o número de candidatos de algum dos polos for inferior ao número de vagas, poderá ocorrer o remanejamento das vagas para um outro polo que apresente as condições necessárias para receber novas vagas.

O processo seletivo terá uma única etapa, constituída pela análise da ficha de inscrição e do curriculum. Essa análise será feita pela comissão formada pela coordenação do curso e representantes da Secretaria da Educação. A relação final dos classificados e das listas de espera será divulgada no site do Centro de Educação da Ufal:http://www.ufal.edu.br/unidadeacademica/cedu/

O curso - O curso terá os seguintes eixos: Conceitual (30 horas); Desenvolvimento da Educação Integral no Brasil (30h); Educação Integral e Integrada: reflexões e apontamentos (40h); A Escola e a Cidade: políticas públicas e pedagógicas (40h); e Educação Integral como Arranjo Educativo Local (40h). Carga-horária dos Módulos Obrigatórios será de 180 horas.

Para ser aprovado, o cursista deverá ter pelo menos 75% de presença nas aulas. Os requisitos para conclusão do curso são: participação nas avaliações online, nos fóruns de discussão e nos encontros presenciais. São oferecidas 300 vagas, 50 para cada um dos seis polos de ensino: Arapiraca, Palmeira dos Índios, Penedo, Santana do Ipanema, Maragogi e Maceió.

O cursista será avaliado em cada módulo do curso, e essa avaliação terá como eixo a produção de um relatório das atividades desenvolvidas durante o módulo. A frequência presencial será efetuada através da ata dos encontros presenciais e a frequência online será feita através da participação do cursista nas atividades interativas no ambiente em rede colaborativa (fóruns, chats, etc.) e por meio do diagnóstico de acesso disponibilizado pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem na plataforma virtual ‘Moodle’.

Programação:

Finalização do processo de inscrição: 28/02/2014
Resultado do processo seletivo: 14/03/2014
Matrícula: 17 a 21/03/2014
Divulgação de lista da 2ª chamada: 24/03/2014
Matrícula da 2ª chamada: 25 a 28/03/2014
Endereço da Matrícula: Campus A. C. Simões - Av. Lourival de Melo Mota, S/Nº, Tabuleiro dos Martins – 57.072-970 – Maceió/AL. 

 

 

Programa "MAIS EDUCAÇÃO" em Lagoa da Canoa.

     O Município de Lagoa da Canoa – AL, aderiu ao Programa MAIS EDUCAÇÃO, com objetivo de aumentar a oferta educacional da Rede de Ensino através de atividades optativas que foram agrupadas em macrocampos, a exemplo de: Acompanhamento Pedagógico, Meio Ambiente, Esporte e Lazer, Direitos Humanos, Cultura e Artes, Inclusão Digital, Prevenção e Promoção a saúde, Educomunicação, Educação Científica e Educação Econômica.

    O Programa é promovido em parceria com o Ministério da Educação, Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ciência e Tecnologia, Esporte, Meio Ambiente, Cultura, Defesa, e Controladoria Geral da União. O mesmo é financiado pelo Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). 

      No município o MAIS EDUCAÇÃO é Coordenado pela Diretora de Ensino Rosimeire de França Oliveira e tem seus recursos gerenciados pela Coordenadora do PAR Maria Eliana Feitosa de Melo Juntamente com Josenilde Lima. A Secretária de Educação Claudia Laranjeira, acredita plenamente que o MAIS EDUCAÇÃO tornar-se-à num grande instrumento para que tenhamos uma melhor educação no nosso município.

Autor: SEMED

 

 

Dados do Censo devem ser enviados até 20 de março

 

Escolas de educação básica de todo o país devem informar, a partir desta segunda-feira, 3, a situação dos estudantes matriculados ao final do ano letivo de 2013. O prazo vai até 20 de março próximo. A coleta de dados faz parte da segunda etapa do Censo Escolar da Educação Básica.

Essa etapa do Censo Escolar tem por objetivo coletar informações como aprovação, reprovação e abandono escolar ao fim do ano letivo. O preenchimento das informações é de responsabilidade dos diretores e dirigentes dos estabelecimentos públicos e privados e também das secretarias estaduais e municipais de Educação que trabalham em cooperação com as escolas.

Os dados devem ser enviados pelo sistema Educacenso. No mesmo sistema serão divulgados os resultados preliminares, em 31 de março. As escolas terão o prazo de 15 dias para fazer eventuais correções.

Assessoria de Comunicação Social do Inep

 

 

Educação: prioridade só no papel

Decisão do MEC de adiar a Conferência Nacional de Educação é criticada por representantes de diversas entidades ligadas ao setor. Para eles, o Plano Nacional de Educação será o principal prejudicado

Priscila Bonini

Prevista para ser realizada de 17 a 21 de fevereiro, em Brasília, a 2ª Conferência Nacional de Educa­ção (Conae) foi cancelada pelo Ministério de Educação (MEC), que remarcou uma nova data: 19 a 23 de novembro.

A Conae é um espaço de debate democrático, promovido pelo poder público para que toda a sociedade, em diversos níveis, possa participar das discussões sobre a educação brasileira. Por isso é o considerado o maior encontro de representantes municipais e estaduais de educação.

A próxima edição do encontro tem previsão de reunir mais de 4 mil pessoas, que centrarão as discussões em torno do Plano Nacional de Educação (PNE) e sua articulação do sistema nacional de educação, com foco na participação popular, cooperação federativa e regime de colaboração.

A preparação da conferência mobilizou, em 2013, todos os setores da área educacional, representantes de entidades, especialistas em educação e as mais diversas representações da sociedade.

Para a presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), região Sudeste, Priscila Bonini, a transferência de data implica em postergar uma discussão importantíssima para a educação brasileira.

Segundo Priscila, adiar a etapa nacional do encontro é desprezar um árduo trabalho, que envolveu tempo, recursos financeiros e empenho das pessoas e organizações diretamente envolvidas no processo.

A presidente da Undime justifica: “A conferência solicitaria urgência na tramitação do PNE ao Congresso Nacional e ao governo federal, bem como a aprovação da versão da Câmara em detrimento da que foi aprovada recentemente pelo Senado”.

Iêda Leal, dirigente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Edu­cação (CNTE) e presidente do Sin­dicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), também tece críticas ao adiamento. “Esse evento seria a oportunidade de traçarmos caminhos para um ensino público de qualidade e para reforçar a luta pela valorização da educação brasileira”.

Esforço ignorado

Para justificar sua decisão, o MEC alegou os altos custos do evento e a falta de tempo hábil para uma nova licitação. Em nota, o FNE (Fórum Nacional de Educação), órgão responsável pela condução política da Conae, reconhece que o adiamento será muito prejudicial “dada à tramitação do PNE no Congresso e toda a preparação vivenciada em 2013, apresentando várias propostas que foram incorporadas no texto referência, frutos dos debates nas conferências municipais, intermunicipais, estaduais e distrital”.

Autor: Tribuna do Planalto

 

 

 

SEMED LANÇA CALENDÁRIO ESCOLAR 2014

 
Clic no link abaixo e faça dawnload do Calendário Escolar 2014.
 
 

 

 

Presidenta empossa Henrique Paim com a missão de “trabalhar muito pelos brasileiros”

Ao empossar Henrique Paim, a presidenta Dilma disse que ele deve atuar com a mesma competência com a qual exerceu a função de secretário-executivo do Ministério da Educação (Roberto Stuckert Filho/PR)

A presidenta da República, Dilma Rousseff, deu posse a quatro novos ministros nesta segunda-feira, 3, no Palácio do Planalto. O novo ministro da Educação, Henrique Paim, substitui Aloizio Mercadante, que assume a Casa Civil. Arthur Chioro foi empossado no Ministério da Saúde e Thomas Traumann, na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Dilma pediu aos novos ministros que atendam a uma única orientação: “Trabalhar, trabalhar muito, trabalhar pelo Brasil e pelos brasileiros”. A presidenta destacou o empenho dos ex-ministros à frente de programas que contribuem para o projeto estratégico de desenvolvimento do país. Na área da educação, ela apontou a dedicação de Mercadante à frente dos programas Ciências Sem Fronteiras, de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.

Sobre Henrique Paim, a presidenta disse que ele deve atuar com a mesma competência com a qual exerceu a função de secretário-executivo do MEC. E destacou a dedicação de Henrique Paim na missão de ampliar o acesso e a qualidade da educação brasileira.

Henrique Paim, 47 anos, natural de Porto Alegre, é formado em economia. Desde 2006, ocupava o cargo de secretário-executivo do MEC. Exerceu as funções de presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), de 2004 a 2006; subsecretário especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República, em 2003; secretário estadual de coordenação e planejamento do Rio Grande do Sul, em 2002; coordenador de relações internacionais da prefeitura de Porto Alegre, em 2001. Também foi secretário municipal de captação de recursos e cooperação internacional de Porto Alegre, de 1995 a 2000; analista de projetos do Banco de Desenvolvimento do Estado do Rio Grande do Sul (Badesul), de 1988 a 1994. É professor de economia do Centro Universitário La Salle (Unilasalle), licenciado.

Autor: MEC

 

 

 

 

 

Equipe da SEMED Parabeniza Claudia Laranjeira...

 

 

Segunda, 13 Janeiro 2014 16:56

Escolas públicas terão recursos para projetos na área cultural

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

Um conjunto de 1.001 escolas públicas do ensino fundamental e do ensino médio inovador, de 23 unidades da Federação, faz parte da primeira lista de unidades selecionadas para receber recursos do programa Mais Cultura nas Escolas. A comissão interministerial de avaliação do programa vai divulgar mais uma lista em 10 de fevereiro e outra em 10 de março próximos.

Pelas previsões, serão atendidas mais cinco mil escolas este ano, com repasses do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) que variam de R$ 20 mil a R$ 22 mil. O valor por escola é definido de acordo com o número de estudantes matriculados. O investimento no ano será de R$ 100 milhões.

De acordo com a secretária substituta de políticas culturais do Ministério da Cultura, Juana Nunes, a comissão interministerial optou por divulgar as escolas por etapas, no período de janeiro a março, em razão do grande número de projetos habilitados para o Mais Cultura e também para evitar atrasos no calendário. Juana explica que os planos de atividades culturais das escolas selecionadas serão publicados pelos ministérios da Cultura e da Educação e repassados ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), responsável pela transferência dos recursos às unidades de ensino. A escola deve investir a verba na contratação de serviços culturais, conforme plano de trabalho aprovado pela comissão interministerial.

Iniciativa dos ministérios da Educação, da Cultura e do Desenvolvimento Social, o Mais Cultura tem entre as finalidades promover a circulação de cultura nas escolas, contribuir para a formação de público no campo das artes e desenvolver uma agenda de formação integral de crianças e jovens. As atividades podem ser desenvolvidas dentro ou fora das escolas, durante o ano letivo, por um período mínimo de seis meses.

Levantamento realizado pelos três ministérios mostra que das 14,3 mil escolas habilitadas a participar do programa, 67% têm alunos atendidos pelo programa Bolsa-Família do governo Federal. Desse total de escolas, 13,6 mil adotaram a educação em tempo integral; 675 implantaram o ensino médio inovador e 251, os dois sistemas.

Os recursos do PDDE serão repartidos de acordo com o número de matrículas registradas no último Censo Escolar, conforme tabela.

Valores do PDDE, de acordo com o número de matrículas

Número de
alunos

Para custeio
(em R$)

Para capital
(em R$)

Por escola
(em R$)

Até 500

18.000

2.000

20.000

De 501 a 1.000

18.500

2.500

21.000

Acima de 1.000

19.000

3.000

22.000

Confira a relação das escolas selecionadas em janeiro de 2014.

 

 

 

I SEMINÁRIO DO PNAIC ENCERRA AS ATIVIDADES EDUCACIONAIS

      A Secretaria Municipal de Educação de Lagoa da Canoa, encerrou as atividades referente ao ano letivo de 2013, com o "I SEMINÁRIO DO PNAIC" - Programa Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. O evento foi realizado na Escola de Ensino Fundamental Prof. José Rodrigues Filho nesta sexta-feira dia 27/12. Além de outros educadores contamos com a presença dos 46 quarenta e seis Professores inseridos no Programa, os quais puderam explanar as metodologias trabalhadas na sala de aula.

      A Secretária de Educação Claudia Laranjeira demonstrando bastante satisfação e otimismo, acredita que em 2014 a educação canoense poderá atingir um avanço considerável, haja vista a constatação de melhoria da aprendizagem dos alunos, desde a implantação do PNAIC no Município, mesmo porque o Programa se estenderá ainda em 2014. É importante frisar, o brilhante trabalho que foi desenvolvido pela Coordenadora do Programa Eliana Feitosa, das Orientadoras de estudo: Alexsinária Santos e Lúcia Bernardo e sobretudo, a importância de colaboração da Diretora de Ensino Rosimeire de França.

      Concluíndo as ações, vale a pena reconhecer a relevante importância da coletividade dos trabalhos educacionais executados pela SEMED tendo a frente o apoio do grande Gestor Municipal "Prefeito Álvaro Melo" o qual vem considerando a educação como instrumento maior na construção de uma sociedade canoense dígna e respeitosa, onde o foco importante no processo educativo é o aluno. Por acreditar serem estes o futuro da nação.

 

 

 

Devido às celebrações de Ano Novo, expediente estará suspenso nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro

A Secretaria Municipal de Educação não irá funcionar nos próximos dias 31 de dezembro, bem como no dia 1º de janeiro de 2014, devido às celebrações de Ano Novo. 

 

 

SEMED ENCERRA ANO LETIVO DE 2013 COM “SEMINÁRIO DO PNAIC”

      I Seminário do PNAIC que realizar-se-á neste dia 27 (sexta-feira) estará encerrando as atividades educacionais do ano letivo de 2013.

      Quarenta e seis (46) Professores inseridos no Programa, conseguiram desenvolver um excelente trabalho referente à Alfabetização na Idade Certa, cujos resultados foram bastante promissores.

       Além dos Professores, exaltamos os méritos à Coordenadora do Programa Eliana Feitoza, sobretudo as duas Tutoras: Alexsinária Santos e Lúcia Bernardo.

       A Secretária de Educação Claudia Laranjeira e a Diretora de Ensino Rosimeire de França, sentem-se honradas com o dever cumprido.

 

 

 

SEE premia vencedores da Feira de Ciências do Estado de Alagoas

Escolas de Arapiraca e Lagoa da Canoa foram vencedoras nas categorias Ensino Fundamental e Médio

publicado em 19.12.2013 às 18h51

Texto: Ana Paula Lins
Foto: Valdir Rocha 

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte, por meio da Superintendência de Políticas Educacionais (Suped) promoveu a premiação dos vencedores da Feira de Ciências do Estado de Alagoas (Feceal), evento que reuniu e expôs pesquisas científicas desenvolvidas pelas escolas da rede estadual. A solenidade foi realizada nesta quarta-feira (18) no Centro de Ciências e Tecnologia da Educação (Cecite).

As escolas Izaura Antônia de Lisboa, de Arapiraca e Nossa Senhora da Conceição, de Lagoa da Canoa, ambas da 5ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) foram, respectivamente, as vencedoras nas categorias Ensino Fundamental e Médio, com projetos acerca da produção de pomadas e sabonete à base das folhas de sambacaitá para a cura de afecções cutâneas e da produção de gel e alisantes naturais a partir das sementes da linhaça e do melão amarelo(veja abaixo a lista completa dos premiados). Os alunos e professores das escolas receberam tablets, enquanto as escolas foram agraciadas com troféus.

A superintendente de Políticas Educacionais da SEE, Valéria Barros, destacou a importância da pesquisa para a aprendizagem em sala. “A curiosidade é um componente que deve fazer parte do dia a dia do estudante, pois o incentiva aumentar seu conhecimento e fazer pesquisa. Durante a Feceal, tivemos trabalhos belíssimos, fruto da dedicação e esforço destes alunos e seus professores. Por isso, parabenizamos todos os participantes, pois o que vocês expuseram nesta feira, traz muita alegria a todos nós que fazemos a Educação e deve ser compartilhado com toda a sociedade alagoana”, afirma.

A diretora do Cecite, Nathally Marques, adiantou que a segunda edição da Feceal deve ocorrer entre outubro e novembro de 2014. “Nossa meta é aprimorarmos ainda mais a feira para o próximo ano”, conta.

Reconhecimento– Ambos os projetos vencedores do Feceal foram orientados pela professora de Química Nadja Alves. A educadora, que já teve pesquisas premiadas nas mais importantes feiras científicas do país e participou de eventos até no exterior – o Fórum Científico Juvenil de Londres – ensina como elaborar uma projeto exitoso.

“Fazer pesquisa é a eterna busca pela novidade, pela descoberta. E sempre devemos nos esmerar na elaboração de nossos relatórios, onde cada passo deve ser minuciosamente explicado”, orienta.

Para os vencedores da categoria, Ensino Médio, Carlos André Lima Silva e Carlos Henrique Silva, o prêmio conquistado na Feceal, representa o reconhecimento de um trabalho de dois anos. “Participamos de feiras em todo o país, ganhamos experiência e fomos premiados em algumas. A conquista da Feceal é a valorização do esforço que empreendemos neste período”, avalia Carlos André, que, recentemente foi convocado para o curso de Química da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) na segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (SISU), enquanto seu colega, Carlos Henrique aguarda resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o curso de Engenharia Civil.

Vitoria Layla e Lisya Layne, vencedoras da categoria Ensino Fundamental, estão em sua segunda premiação com a pesquisa sobre alisante natural para cabelos. As garotas, que começaram o projeto ainda este ano, já colecionam o segundo lugar na Mostra Científica da Escola Açaí (MCTA), no Pará e o primeiro lugar na Feceal. “Este prêmio é um estímulo não só para participarmos de outras feiras, mas também nos nossos estudos na escola”, fala Lisya.

Matemática e sustentabilidade – Outro projeto premiado na feira, o estudo sobre reciclagem e reaproveitamento do lixo da Escola Rosalvo Lobo (3º lugar na categoria Ensino Médio), onde os alunos utilizaram garrafas pet para a produção de vassouras sustentáveis. “Esta conquista traz ainda mais motivação para os alunos em seus estudos e os ajuda a se familiarizar com a linguagem para a redação de projetos científicos”, frisa a orientadora Ligia Stefanelli, professora de Matemática na instituição.

Lista dos vencedores na Feceal 2013

Categoria Ensino Médio

1ºlugar - “Produção de pomadas à base de folhas de sambacaitá no processo alternativo de prevenção, minimização ou cura de afecções cutâneas”- Escola Nossa Senhora da Conceição, Lagoa da Canoa (5ªCRE)

2ºlugar - “Construção de pilha eletroquímica com material alternativo” - Escola José Maria Correia das Neves, Maceió (1ªCRE)

3ºlugar - “Projeto Reciclagem e Reaproveitamento de Lixo”-  - Escola Rosalvo Lobo, Maceió (13ªCRE)

Categoria Fundamental

1ºlugar - “Produção de gel e alisantes naturais para cabelos a partir das sementes de linhaça e do melão amarelo”- Escola Izaura Antônia de Lisboa, Arapiraca (5ªCRE)

2º lugar - “Estudo comparativo da influência dos componentes que afetam a qualidade da água em relação à  época do ano” - Escola Carlos Gomes, União dos Palmares (7ªCRE)

3º lugar - “Produção de sabão ecosustentável: uma proposta consciente”- Escola Maria Ivone dos Santos, Maceió (14ªCRE)


 

 

Brasil Alfabetizado, Secretarias interessadas podem se inscrever a partir de segunda, 23

 
 
Começa na próxima segunda-feira, 23, o prazo para as secretarias de educação dos estados, do Distrito Federal e dos municípios aderirem ao programa Brasil Alfabetizado, edição de 2013-2014. As secretarias que aderiram ao programa em 2012 devem revalidar a adesão e fazer as atualizações necessárias ao novo ciclo. O prazo para a adesão e revalidação é de 60 dias.

Conforme a Resolução nº 52/2013, publicada em 13 de dezembro, ao preencher o Plano Plurianual de Alfabetização (Ppalfa), que é obrigatório, as secretarias devem indicar as ações pedagógicas, de gestão e coordenação que pretendem desenvolver; o plano e as etapas de formação inicial e continuada dos alfabetizadores e coordenadores; as metas a serem alcançadas; a abrangência e o período de execução do programa em suas redes.

O programa Brasil Alfabetizado é dirigido a jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos não alfabetizados. O objetivo dessa ação do governo federal é universalizar a alfabetização e abrir oportunidades de acesso à educação nos demais níveis – ensino fundamental, ensino médio e profissional e educação superior. 

De acordo com Antônio Lídio Zambon, coordenador geral de alfabetização da Secretaria de Educação Básica (SEB), os gestores estaduais e municipais devem ficar atentos para uma série de mudanças descritas na Resolução nº 52/2013, que trata desta edição do Brasil Alfabetizado. Entre as mudanças, ele destaca: a adesão ao programa agora é plurianual e renovada a cada três anos (até 2012, a adesão era anual); os voluntários selecionados por edital em edições anteriores, com desempenho adequado, podem ser dispensados de nova seleção (até 2012, a seleção anual era obrigatória); o valor da bolsa paga a coordenador, de cinco a nove turmas, desde que duas ou mais turmas sejam de população carcerária ou de jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, será de R$ 800 (a resolução de 2012 não fazia referência a turmas especiais).

Testes – É responsabilidade dos gestores municipais e estaduais do programa aplicar testes de matemática, leitura e escrita para aferir o desempenho cognitivo dos alfabetizandos em dois momentos: teste de entrada, a ser aplicado até o 15º dia após o início das aulas, e teste de saída, a ser aplicado nos últimos dez dias de aula. Além de aplicar os testes, os gestores também devem cumprir prazos de inserção dos resultados, de cada aluno, no Sistema Brasil Alfabetizado. Os prazos são de 60 dias após a aplicação dos testes.

O Ministério da Educação também definiu parâmetros para orientar as secretarias de educação quanto à duração e carga horária dos cursos de alfabetização de jovens e adultos: seis meses de duração com, no mínimo, 240 horas de aula, ou oito meses de duração com, no mínimo, 320 horas. E parâmetros sobre o número de estudantes por turma: na área rural, o mínimo são sete alunos e o máximo, 25; na área urbana, mínimo de 14 e máximo, 25.

Bolsas – O programa Brasil Alfabetizado trabalha com seis tipos de bolsas mensais pagas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), diretamente aos beneficiários por meio de cartão magnético emitido pelo Banco do Brasil. Os valores variam de R$ 400 a R$ 800, assim distribuídos: alfabetizador e tradutor-intérprete de Libras que atuem em uma turma, R$ 400; alfabetizador com uma turma formada por população carcerária ou por jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, R$ 500; alfabetizador e tradutor-intérprete de Libras que atuem em duas turmas, R$ 600; alfabetizador-coordenador de cinco a nove turmas, R$ 600; alfabetizador com duas turmas formadas por população carcerária ou jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, R$ 750; alfabetizador-coordenador, com cinco a nove turmas, sendo duas pelo menos formadas por população carcerária ou de jovens em cumprimento de medidas socioeducativas, R$ 800.

Números de 2012 – Dados da coordenação geral de alfabetização da SEB mostram como foi a participação de estados e municípios na edição 2012 do programa Brasil Alfabetizado: 2.880 municípios aderiram com 384.725 matrículas; secretarias  estaduais e o Distrito Federal matricularam 712.106 estudantes. Do total de jovens e adultos matriculados no ano passado – 1.096.831 –, 4.048 estavam em cumprimento de medidas socioeducativas, distribuídos em 332 turmas; e a população carcerária teve 5.721 alunos que formaram 545 turmas. Nesse mesmo ano, o programa contou com 93.317 alfabetizadores, 795 alfabetizadores intérpretes de Libras e 17.069 coordenadores de turmas. 

Ionice Lorenzoni

Confira a Resolução nº 52/2013, publicada no Diário Oficial da União de 13 de dezembro de 2013, seção 1, páginas 116 a 120

Dilma destaca programa do governo que atende a 1 milhão de estudantes

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

Terça, 17 Dezembro 2013 11:33

A presidenta da República, Dilma Rousseff, destacou nesta segunda-feira, 16, o atendimento a mais de um milhão de crianças e jovens de todo o país com o transporte escolar gratuito. No programa semanal de rádio Café com a Presidenta, ela lembrou que estados e municípios, desde 2011, têm recebido recursos do governo federal para a compra de veículos. Desde então, já foram adquiridos aproximadamente 17 mil ônibus, com o apoio do programa Caminho da Escola. 

“Esses ônibus estão ajudando a manter nossas crianças na sala de aula”, disse a presidenta. “Antes do Caminho da Escola, muitos desses alunos tinham de fazer longas caminhadas a pé ou eram transportados em veículos improvisados, sem nenhuma segurança.”

A falta de um bom transporte, segundo Dilma, desestimulava os estudantes. “Às vezes, até os impedia de chegar à escola. Com o tempo, muitos acabavam abandonando os estudos”, ressaltou. Dilma observou que, do total entregue, 15 mil veículos circulam em áreas rurais do país e que mais de um terço estão em cidades do interior do Nordeste.

Os ônibus do Caminho da Escola foram fabricados especialmente para o transporte seguro. Mais robustos do que os convencionais, os veículos do programa estão preparados para circular nas estradas de terra e podem enfrentar circunstâncias como atoleiros e buracos, comuns em períodos de chuvas. São ainda adaptados com plataforma elevatória para garantir o acesso a quem usa cadeiras de rodas.

Lanchas — Além dos ônibus escolares, o programa prevê a entrega de lanchas e bicicletas. “As lanchas do Caminho da Escola atendem regiões ribeirinhas, principalmente na região Norte, onde há grandes rios no caminho das crianças”, disse a presidenta. Ela afirmou que o governo federal já doou 915 lanchas, principalmente a municípios do Pará e do Amazonas. “O importante é que essas lanchas conseguem navegar nos igarapés e pegar as crianças na porta de casa”, salientou. “As novas lanchas novas reduziram pela metade o tempo que as crianças levam para cruzar o rio e chegar à escola.”

O governo federal já distribuiu quase 100 mil bicicletas em municípios com até 20 mil habitantes a estudantes que moram longe da escola. Como os ônibus, as bicicletas do Caminho da Escola são padronizadas, têm quadro reforçado, selim anatômico, para-lamas e bagageiro, além de itens de segurança, como espelho retrovisor, campainha e refletores. Com a bicicleta, cada estudante recebe um capacete.

Ouça o programa 
Café com a Presidenta

 

 

Comissão aprova matrícula no ensino fundamental para criança com menos de seis anos

A Comissão de Educação da Câmara dos deputados aprovou a possibilidade de matrícula no ensino fundamental para crianças com seis anos incompletos de idade.

Desde 2005, a legislação (Leis 11.114/05 e 11.274/06) antecipou a matrícula no ensino fundamental para crianças a partir de seis anos de idade e ampliou para nove anos a duração dessa etapa da educação básica. O Projeto de Lei 6755/10, do Senado, tentava reduzir a idade mínima de ingresso no ensino fundamental para cinco anos. Outras 11 propostas tramitam em conjunto e receberam um substitutivo do relator, deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE).

O texto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei 9.394/96) e mantem a idade de seis anos para a entrada no ensino fundamental. No entanto, a criança de 5 anos que completar a idade mínima até 31 de março, quando geralmente se inicia o ano letivo, também poderá se matricular.

Santiago explicou que a redução da idade mínima aumentaria a demanda por vagas e teria impacto no caixa das prefeituras, que já sofrem com as desonerações tributárias que reduzem as receitas. “Temos de ter o cuidado com as responsabilidades que vamos transferir para os municípios, já que teremos, no próximo ano, o início da vigência do novo Plano Nacional de Educação e a maior carência dos municípios é exatamente na oferta de vagas de zero a três anos e durante a educação infantil, dos quatro aos cinco anos. Admitir que, já aos cinco anos de idade, uma criança possa entrar na primeira série do ensino fundamental significaria uma pressão de demanda, ou seja, a constituição de um direito para o qual os municípios talvez não estivessem aptos.”

A medida tem o apoio do Conselho Nacional de Educação, como afirmou o conselheiro Francisco Cordão. “O objetivo a ser perseguido é matricular todas as crianças com seis anos de idade no ensino fundamental. Até cinco anos, matricular na pré-escola, como definiu a Emenda 59 da nossa Constituição”.

O deputado Paulo Rubem Santiago até concorda com os que defendem a antecipação do ingresso no ensino fundamental para cinco anos de idade, mas sustenta que, antes, os municípios terão de investir na melhoria da qualidade da educação infantil por meio dos novos financiamentos, como os royalties do petróleo, por exemplo.

O substitutivo mantém a regra de que a educação infantil deve ser ofertada às crianças de até cinco anos de idade. A educação especial, oferecida às pessoas com deficiência, terá início na educação infantil.

Tramitação

O projeto de lei ainda será analisado na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania em caráter conclusivo.

Íntegra da proposta: PL-6755/2010

Autor: Agência Câmara

 

 

 

Meninas de Alagoas criam tijolo sustentável e mostram no Caldeirão

Invenção faz parte do quarto episódio do quadro Jovens Inventores

publicado em 16.12.2013 às 15h10

Neste sábado, rolou o quarto episódio do quadro 'Inventores'. O objetivo da nova atração do Caldeirão é descobrir e mostrar para todo o Brasil boas iniciativas de jovens que encontram soluções para problemas de suas comunidades através de inovações. E os que apresentarem ideias inteligentes e eficientes vão ganhar prêmios de até R$ 30 mil!

Diretamente de Palmeira dos Índios, em Alagoas, Taisa e Samantha criaram um tijolo, que usa a cinza do bagaço da cana na sua composição. O tijolo  pode ser feito em casa, com uma prensa manual,  pois não precisa ir ao  forno. Custa seis vezes menos e tem a mesma resistência dos tijolos comuns.

Para julgar os benefícios trazidos pela invenção do Grupo, o Caldeirão convidou Teco Sodré, especialista em empreendedorismo, criatividade e inovação, Karla Cunha, arquiteta especialista em técnicas de construção sustentável e a atriz Dira Paes, que irá viver a Celeste, na série Amores Roubados. Os jurados podem dar notas de 0 a 10 e os prêmios chegam até R$ 30 mil. E foi exatamente esse valor que eles levaram para casa. 

 

PARABÉNS MAURÍCIO!!!

O aluno Maurício Maciel Ferreira do 9º Ano da Escola Municipal Prof. José Rodrigues Filho, é motivo de muita alegria e Méritos para a educação canoense. O mesmo foi classificado para a eliminatória Regional do Projeto "Caldeirão de Letras" que será realizado pela AMA - Associação dos Munucípios de Alagoas, neste sábado 14/12.

 

 

Prazo para envio da frequência do Bolsa Família termina no dia 23

O descumprimento do prazo pode resultar no bloqueio do pagamento para a família

publicado em 12.12.2013 às 8h56

Texto: Tayana Moura
Foto: Divulgação

Termina no próximo dia 23 de dezembro o prazo para envio da frequência do Programa Bolsa Família (PBF) referente aos meses de outubro e novembro. As Secretarias Municipais de Educação (SEMEDs) de todo o Estado devem imprimir o documento e encaminhar às escolas para que seja preenchido e registrado no sistema Presença, do Ministério da Educação (MEC). Depois de preenchido, o formulário deve ser encaminhado às próprias SEMEDs, responsáveis pelo registro junto ao MEC.

Segundo a coordenadora estadual da Frequência do Bolsa Família pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE), Fátima Alves, o descumprimento do prazo resultará no bloqueio do pagamento para a família.

A Educação Estadual é responsável pelo monitoramento e acompanhamento da frequência do programa, que verifica e constata a assiduidade do estudante cadastrado no Bolsa Família. Outras áreas do governo, como a Assistência Social e a Saúde, também fazem parte do acompanhamento individual do aluno assistido, principalmente quando este não frequenta a escola. “Existe um esforço coletivo no monitoramento da frequência para garantir o acesso, permanência e progressão escolar dos beneficiários”, destaca a coordenadora.

 
 
 
 
 
 
 
 
 

Educação no Brasil evolui, mas resultados no Pisa não são expressivos, analisam especialistas

O Brasil ocupa o 58º lugar em matemática, o 55º lugar em leitura e o 59º lugar em ciências em umranking de 65 países no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) 2012. O cenário não é muito diferente do de 2009, quando o país assumiu a 53ª posição em leitura e ciências, e o 57º lugar em matemática. Segundo especialistas, ao longo da última década o país apresentou avanços que devem ser comemorados, mas que não representaram melhoria expressiva na aprendizagem.

A prova é aplicada a cada três anos pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e avalia o conhecimento de estudantes de 15 anos. A cada ano o relatório tem uma área como foco. Em 2012, o destaque foi para matemática. “A gente dá saltos, avança [na prática], mas não sai do lugar [no Pisa]“, diz o coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara.

O relatório destaca que a pontuação em matemática aumentou em média 4,1 pontos por ano, passando de 356 em 2003 para 391 em 2012. A pontuação em leitura cresceu, desde 2000, a uma média de 1,2 pontos por ano – saindo de um patamar de 396 – e, desde 2006, a pontuação em ciências cresce a uma média de 2,3 pontos por ano, partindo de 390.

Nos três casos, no entanto, o país está abaixo da média dos países da OCDE e a maior parte dos estudantes tem conhecimentos básicos nas áreas. Em matemática, 67,1% estão no nível 1 ou inferior, ou seja, são capazes de fazer operações básicas e resolver problemas simples. Apenas 1,1% dos estudantes está no nível 5 ou 6 – o máximo – de proficiência.

Para Daniel Cara, parte do problema está no investimento. O Brasil investe, segundo o relatório, em média US$ 26.765 por estudante entre 6 e 15 anos. Um terço da média dos demais países da OCDE, US$ 83.382. Além do baixo investimento, o Brasil apresenta disparidades entre os estados e o Distrito Federal. Segundo ele, caberia ao governo federal diminuir e eliminar essas desigualdades.

A diretora executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz, diz que apesar de o posicionamento noranking não ser bom, o país deve comemorar a inclusão de crianças e adolescentes na escola. Segundo o texto, as taxas de escolaridade para jovens de 15 anos, aumentaram de 65% em 2003 para 78% em 2012. O Brasil incluiu mais de 420 mil estudantes, o que o coloca atrás apenas da Indonésia nesse quesito.

“Os estudantes que foram incorporados são provenientes de famílias com patamares de renda mais baixos. Eles podem ter segurado a nota do Brasil”, diz. “Mas isso não é negativo, é maravilhoso que aconteça, o país não pode tolerar um sistema que tem uma parcela de jovens fora da escola. Acontece que essa é uma tarefa que deveríamos ter feito anos atrás”, acrescenta Priscila.

Tanto ela quanto Daniel Cara acreditam que para que o país melhore os índices de aprendizagem é necessário investimento na carreira dos professores.

O diretor executivo da Fundação Lemann, organização sem fins lucrativos que atua em projetos de educação no país, Denis Mizne, diz que o resultado no Pisa mostra que o Brasil precisa voltar a atenção à aprendizagem. Segundo ele, falta uma definição clara de quais conhecimentos os estudantes devem dominar a cada etapa.

“O Brasil está fazendo um grande esforço em educação, mas está faltando uma orientação mais clara desses esforços. O foco tem que ser na aprendizagem e no que a gente espera que nossos alunos aprendam”, avalia. De acordo com Mizne ter metas claras facilita também a formação dos professores. “O que vai mudar é o que se faz no dia a dia, na sala de aula. Os professores precisam de formação e ferramentas para que os alunos aprendam. É preciso também corrigir as disparidades com mais recursos para quem mais precisa”.

Ele acrescenta que o país não tem permitido que os alunos em condições vulneráveis possam chegar, pela escola, ao nível dos demais. O levantamento mostra que no país, 1,9% dos estudantes superaram pela escola as condições socioeconômicas nas quais estão inseridos e obtiveram performance acima do esperado. Esse índice ultrapassa os 12,5% em Hong Kong e Macau (China), Cingapura e Vietnã.

Mesmo com os problemas constatados, enquanto nos demais países da OCDE 80% dos estudantes se dizem felizes na escola e 78% estão satisfeitos, no Brasil, 85% sentem-se felizes na instituição e 73% satisfeitos. No entanto, enquanto nos demais países 61% acreditam que as condições na escola são ideais, o índice cai para 39% no Brasil.

A avaliação do Pisa 2012 foi aplicada a 510 mil alunos de 65 países. No Brasil, 18.589 em todos os estados e no Distrito Federal responderam às questões, em 767 escolas.

Autor: Agência Brasil
 
 
 

Câmara aprova participação de conselho escolar no projeto pedagógico das escolas

 

A Comissão de Constituição e Justiça aprovou há pouco o projeto que estabelece a participação de conselheiros escolares na elaboração do projeto pedagógico das escolas públicas de ensino básico. Os conselhos devem ser formados, segundo a proposta, pelas comunidades escolar e local.

O projeto (PL 2384/11), da deputada Fátima Bezerra (PT-RN), altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB - Lei 9.394/96), que já garante autonomia para os sistemas de ensino estabelecerem normas de gestão democrática. Mas a LDB limita exclusivamente aos profissionais da educação a participação na elaboração do projeto pedagógico da escola. O texto do projeto amplia aos conselheiros escolares essa possibilidade.

O relator da proposta na Comissão, deputado Artur Bruno (PT-CE), recomendou a aprovação da proposta. Como tramita de forma conclusiva e já foi aprovado pela Comissão de Educação, o texto segue para análise do Senado, a menos que haja recurso para análise em plenário.

Conselho escolar

A proposta define conselho escolar como o órgão colegiado da escola pública, com função deliberativa, consultiva, fiscalizadora, mobilizadora e pedagógica, ao qual cabe tanto elaborar o projeto pedagógico como acompanhar sua execução, inclusive sob os aspectos administrativos e financeiros.

A composição, competência e eleição dos membros do conselho deverão ser definidas em lei específica aprovada no âmbito dos estados, do Distrito Federal e dos Municípios, na qual serão divididas igualmente as funções entre os membros que trabalham na escola e o grupo formado por pais e alunos. O funcionamento do conselho será disciplinado no regimento interno da escola. Pelo projeto, a atuação no conselho escolar é considerada serviço público relevante.

Íntegra da propostaPL-2384/2011

Autor: Agência Câmara

 
 
 

 

 

BANDEIRA DO MUNICÍPIO DE LAGOA DA CANOA. DESIGN INOVADOR!

 
 
 
 
 

Questionários da ANA devem ser preenchidos até 15 de dezembro

Diretores e professores de turmas do terceiro ano do ensino fundamental em escolas públicas de todo o país têm prazo até 15 de dezembro para preencher e enviar on-line os questionários contextuais da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA). Os professores, cadastrados pelos diretores das instituições de ensino, recebem por mensagem eletrônica o login e a senha de acesso aos formulários.

As respostas ao questionário permitirão ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) obter informações sobre as condições de infraestrutura, formação docente, gestão da unidade escolar e organização do trabalho pedagógico, dentre outras.

A ANA compõe o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), cujas provas foram aplicadas entre os dias 11 e 21 últimos a aproximadamente 7,6 milhões de estudantes. Desse total, 2,6 milhões, em 55 mil escolas, fizeram provas de leitura e escrita e de matemática da ANA, que avaliaram estudantes matriculados no terceiro ano do ensino fundamental em escolas públicas das zonas urbana e rural organizadas no regime de nove anos. As provas foram aplicadas em todas as turmas regulares e a uma amostra de turmas multisseriadas.

Acesse os questionários da ANA.

Autor: Inep

 

 

 

Veja o que muda no Plano Nacional de Educação aprovado em comissão

O projeto aprovado na CE traz 101 modificações do relator, Alvaro Dias (PSDB-PR), que retoma alguns pontos da proposta original suprimidos pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O PNE é composto de 14 artigos com 20 metas. O plano tem duração de dez anos e conta com diretrizes como a erradicação do analfabetismo e a universalização do atendimento escolar.

Prazos

Entre as mudanças estão a reinserção do prazo de um ano para que estados e municípios elaborem os respectivos planos de educação e a reinclusão do prazo de dois anos para que os entes federados implementem e disciplinem a gestão democrática da educação pública.

Investimento

O relatório também reincorpora a determinação de que o investimento público seja feito preferencialmente no setor público, admitindo, no entanto, os investimentos em escolas comunitárias ou filantrópicas de educação infantil e especial, além de programas como o Universidade para Todos (Prouni), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), e o Ciência sem Fronteiras, entre outros.

O relator incluiu também novas medidas sugeridas por convidados das audiências públicas realizadas pela comissão. Uma delas reforça o caixa da educação, para que se alcance a meta dos 10% do produto interno bruto para o setor. Também aceitou proposta de Ricardo Ferraço (PMDB-ES) para que 50% dos bônus de assinatura dos contratos de produção de petróleo e gás natural na área do pré-sal sejam destinados ao ensino.

Segundo Alvaro Dias, se essa medida já estivesse em vigor, o leilão de Libra teria propiciado R$ 7,5 bilhões adicionais para a educação.

O relatório do líder tucano ainda estabelece ­critérios para a distribuição dos recursos adicionais dirigidos à educação durante a vigência do PNE, e a aprovação, no prazo de um ano, de lei específica com o objetivo de definir a participação ­percentual mínima dos entes federados no incremento de verbas para o alcance da meta de ampliação ­progressiva do investimento em ­educação pública.

Cumprimento

Mecanismos de responsabilização pelas metas do PNE também estão previstos no texto. Entre eles o envolvimento dos tribunais de contas no acompanhamento da  ampliação do investimento público; o condicionamento da assistência financeira federal à elaboração de planos estaduais no prazo previsto; e a imputação de crime de responsabilidade à autoridade competente que não executar a programação orçamentária da educação, salvo se autorizada pelo respectivo Poder Legislativo, mediante justificação.

Especiais

No que se refere aos alunos com deficiência e necessidades especiais, o relatório propõe que o sistema educacional formal seja inclusivo, mas que as escolas e serviços especializados precisam ser preservados.

Além disso, o relatório assegura às famílias e às pessoas com deficiência o direito de serem ouvidas sobre o atendimento educacional especializado e garante a educação em Língua Brasileira de Sinais (Libras) para os surdos. O relatório proíbe a recusa de matrícula de alunos com deficiência no ensino regular em razão da sua condição.

Alfabetização

O relatório ainda determina que o marco do processo de alfabetização passe a ser aos sete anos de idade ou no 2º ano do ensino fundamental, a partir do segundo ano de vigência do PNE; e aos seis anos a partir do quinto ano.

A oferta de educação integral para todos os alunos no prazo de dez anos também consta do texto aprovado.

A proposta mantém as metas de implementação do Custo Aluno-Qualidade Inicial e Custo Aluno-Qualidade, ­inclusive quanto à ­complementação federal para os entes federados que não conseguirem atingi-los. Alvaro explicou que essas estratégias são a espinha dorsal do PNE.

O relatório também estabelece que a formação inicial do docente seja em nível superior.

Autor: Agência Senado

 

 
 
 

O Ministério da Educação oferece aos prefeitos eleitos e gestores municipais um levantamento informatizado de todos os programas do ministério que podem melhorar a qualidade da educação em sua cidade.


Além dos programas, o MEC disponibiliza um Relatório de Ações e o Painel Público com dados específicos sobre cada um dos municípios do país.
 
ACESSE E CONFIRA

http://simec.mec.gov.br/par/estado_municipio_prefeitos.php

 
 
 
 
ACESSE A CARTILHA AQUI...

https://docs.google.com/file/d/0B6b8fAjt1z_faFBmUGRwUEtab2c/edit?pli=1

 
 
 
 

 

 
 

http://faeb.inep.gov.br/faeb/

 
 
 

"FORMAÇÃO PELA ESCOLA" CONTOU COM PRESENÇAS ILUSTRES DO MUNICÍPIO.

         Aconteceu nos dias 19 e 20 de novembro o PROGRAMA "FORMAÇÃO PELA ESCOLA", a mesma é direcionada aos Diretores e Coordenadores da Rede Municipal de Ensino e tem como responsável a Tutora ROSIMEIRE DE FRANÇA OLIVEIRA.
         Trata-se de temas considerados de muita importância para a educação do município, dentre eles o PDDE (Programa Dinheiro Direto na Escola).
         A duração será de dois meses e o objetivo é capacitar todos os Diretores, Coordenadores e comunidade de Lagoa da Canoa. Visando o fortalecimento da atuação dos agentes educacionais envolvidos com execução, monitoramento, avaliação e prestação de contas referentes às Ações do FNDE. O encontro contou com a presença do Excelentíssimo Sr. Prefeito ALVARO MELO, Secretário de Governo JOSÉ PEREIRA LIMA, Procurador-Geral do Município Dr. FRANCISCO RIBEIRO e os Contadores ROSEANE e RUBENS FRANCISCO.
 
 
 
 

DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E ESTATÍSTICA DA EDUCAÇÃO DA SEMED, DIVULGA PORCENTAGEM DA MATRÍCULA POR MODALIDADE DE ENSINO

CONFIRA O GRÁFICO SOBRE A PORCENTAGEM DA MATRÍCULA 2013 POR MODALIDADE DE ENSINO

 

 

 

 

Ipea divulga dados inéditos sobre racismo

20 de novembro - Dia da Consciência Negra

 

 

Diretores e professores devem preencher questionários da ANA

Já estão disponíveis, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os questionários contextuais da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA). Devem respondê-los todos os diretores e professores que atuam no terceiro ano do ensino fundamental em escolas públicas municipais, estaduais, federais e do Distrito Federal. O foco dos questionários é aferir informações sobre as condições de infraestrutura, formação docente, gestão da unidade escolar e organização do trabalho pedagógico, dentre outras.

Os professores devem ser cadastrados pelos diretores escolares. Posteriormente, recebem, via e-mail, o login e a senha de acesso aos formulários. O preenchimento e o encaminhamento são feitos exclusivamente pela internet.

A ANA compõe o Sistema de Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), cujas provas começaram no dia 11 e prosseguem até 21 de novembro para aproximadamente 7,6 milhões de estudantes. Destes, 2,6 milhões, em 55 mil escolas, fazem a ANA, que conta com provas de leitura e escrita e de matemática. São avaliados estudantes matriculados no terceiro ano do ensino fundamental, em escolas públicas das zonas urbana e rural organizadas no regime de nove anos. As provas são aplicadas em todas as turmas regulares e a uma amostra de turmas multisseriadas.

Saeb - O Saeb é composto por três avaliações externas em larga escala que aferem itens como qualidade, equidade e eficiência da educação brasileira. A Avaliação Nacional da Educação Básica (Aneb) e a Prova Brasil, também conhecida como Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (Anresc), são realizadas a cada dois anos. Já a ANA tem aplicação anual.

Na Aneb, são aplicadas provas de leitura e matemática e questionários a uma amostra de estudantes do quinto e do nono anos (quarta e oitava séries) do ensino fundamental regular e do terceiro ano do ensino médio das redes pública e particular.

Da Prova Brasil participam todas as escolas com pelo menos 20 estudantes matriculados em turmas do quinto e do nono anos (quarta e oitava séries) do ensino fundamental regular, matriculados em escolas públicas das zonas urbana e rural. São aplicadas provas de leitura, de matemática e questionários.

Em 2013, ocorre a aplicação, em caráter experimental, provas de ciências a uma amostra de estudantes do nono ano do ensino fundamental e do terceiro ano do ensino médio.

Acesse os questionários

Autor: Inep

 

 

 
 

“Projeto Bazar” envolve usuários do CRAS em Lagoa da Canoa

Por Assessoria

Na tarde da última terça-feira (12), a comunidade da Mata Limpa, localizada na zona rural de Lagoa da Canoa, foi palco do “Projeto Bazar”, uma ação sócio-educativa promovida pela Prefeitura de Lagoa da Canoa através da Secretaria Municipal de Assistência Social. O projeto envolveu cerca de 50 usuários do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), ligados aos grupos Mulheres do Campo e Renascer, este último formado por idosos.
 
Um dos objetivos do projeto foi estimular a freqüência regular dos grupos coordenados pelo CRAS em Lagoa da Canoa. Desde o último mês de maio, a freqüência de cada participante era revertida em pontos que, ao longo do período foram sendo acumulados por cada usuário que, nesta terça-feira, puderam utilizá-los como moeda de troca pelos produtos disponibilizados no bazar.
 
Bijouterias, peças de vestuário, brinquedos, artigos de cama, mesa e banho, conjuntos de cozinha foram alguns dos itens disponibilizados durante o bazar. As peças arrecadadas pela equipe organizadora do projeto eram novas ou em bom estado de conservação. A Prefeitura de Lagoa da Canoa também fez sua parte, doando vários utensílios de cozinha novos, além de um ventilador e um liquidificador que foram sorteados entre as usuárias com as melhores pontuações.
 
A secretária de Assistência Social, Margarete Melo, esteve presente ao evento e falou sobre a importância da ação. “Este é mais do que um momento de confraternização, mas um passo importante para continuarmos proporcionando mais qualidade de vida a estas pessoas”, frisou a secretária que, em seguida, degustou de um farto lanche ao lado das usuárias.
 
As ações do CRAS de Lagoa da Canoa são de fundamental importância para proporcionar o primeiro acesso das famílias aos direitos socioassistenciais, ao bem estar biopsicosocial, a valorização da autoestima e a autonomia dos usuários. Essa é uma preocupação diária de profissionais das áreas de Psicologia, Assistência Social e Educação Física, que fazem parte do CRAS.
 
O projeto foi idealizado e coordenado pela psicóloga Michelle Oliveira e ainda contou com o apoio de técnicos do NASF, CREAS, Bolsa Família, além das secretarias de Cultura e Educação.

 

 

 

BRASÍLIA - Novembro Azul: Congresso ganha iluminação especial para alertar contra câncer de próstata

O Congresso Nacional e outros monumentos ao redor do Brasil estão iluminados de azul a partir desta segunda-feira (4) até o fim de novembro para chamar a atenção para o combate ao câncer de próstata. É o Novembro Azul, inspirado no Outubro Rosa, que lembra as mulheres de realizar os exames preventivos do câncer de mama. Além do Congresso, o Cristo Redentor e a Igreja da Penha, no Rio de Janeiro; a ponte Hercílio Luz, em Santa Catarina; e outros prédios receberão a iluminação azul.
 
 
A Sociedade Brasileira de Urologia também vai aproveitar o mês para realizar uma campanha para incentivar os homens a fazer os exames de rotina, e o Congresso vai criar a Frente Parlamentar de Atenção Integral à Saúde do Homem. O presidente da Sociedade Brasileira de Urologia, Aguinaldo Nardi, lembra que o câncer de próstata corresponde à segunda maior ocorrência de câncer em homens, atrás apenas do câncer de pele. Ele ressalta que o diagnóstico precoce pode fazer a diferença.
 
"Nas fases iniciais, o câncer de próstata não apresenta sintomas, o paciente não sente nada. Por isso, é fundamental que o homem vá ao médico e faça os exames preventivos, o exame do toque e o exame de sangue. Com isso, há 85% de [chances de] descobrir se tem câncer ou não", disse Nardi.
 
 
Sessão solene
O Congresso realizou uma sessão solene nesta segunda-feira para dar início à campanha do Novembro Azul. Para a deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), é preciso aproveitar a oportunidade para vencer a ignorância e o preconceito dos homens sobre o exame do toque.
 

 

“Muitos homens acham que vão perder a sua masculinidade por fazer esse exame. Olha, procura o seu médico de confiança: 90% dos homens quando detectam o câncer já estão em estado terminal e, se você for perguntar, nunca foram ao médico. A Sociedade Brasileira de Urologia também vai aproveitar os estádios de futebol para abordar os homens sobre a necessidade de cuidar da saúde”, afirmou a deputada.
O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) lembrou que o câncer de próstata é curável em 90% dos casos, desde que a detecção aconteça nos estágios iniciais da doença.
 
 

Inep cria cartilha para orientar gestores sobre a ANA

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) desenvolveu, em parceria com a Undime e o Ministério da Educação, uma cartilha explicativa sobre a Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA). O documento foi criado com intuito de auxiliar os Dirigentes Municipais de Educação no sentido de entender como funciona e quais são as principais características da Avaliação. O material já está disponível e pode ser acessado pela intenet.

Clique aqui para acessar a cartilha.

 

 

 

Deputados defendem royalties do petróleo para salário de professores

 

Lei já direciona 75% dos royalties do Petróleo para a Educação, mas deputados querem que a verba seja exclusiva para o aumento dos salários dos professores.

Deputados que participaram de debate na Comissão de Educação defenderam hoje a aplicação dos royalties do petróleo na melhoria da remuneração dos professores. Segundo o deputado Artur Bruno (PT-CE), que pediu a realização do debate, a medida deve ajudar a reduzir o déficit existente de 250 mil professores, além de estimular o interesse de bons profissionais na área.

Em agosto, a Câmara aprovou a Lei 12.858/13, que direciona 75% dos royalties da exploração fora da camada do pré-sal para a Educação e 25% para a Saúde. O texto prevê que metade da verba do Fundo Social do Pré-Sal irá para a Educação até que sejam cumpridas as metas do Plano Nacional de Educação (PNE). O objetivo dos deputados é que essas verbas sejam destinadas prioritariamente para a valorização dos docentes.

O PNE, aprovado na Câmara em 2012, prevê meta de aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do País em políticas de educação. A proposta ainda está sendo analisada pelo Senado.

Baixos salários

Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgada em julho deste ano fez um ranking das remunerações de 48 profissões de nível superior no País. Os docentes ocupam a 47ª posição, acima somente dos religiosos.

A proposta do Plano Nacional de Educação prevê a equiparação dos salários dos professores com os de outros profissionais com curso superior. De acordo com o IBGE, o salário médio dos profissionais de nível superior no País é de R$ 4,1 mil. Já os professores da rede municipal ganham, em média, R$ 2 mil. Os da rede estadual, R$ 2,6 mil.

A Lei do Piso Salarial (11.738/08) estabelece que os docentes não podem receber menos que R$ 1.567 por mês. Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), no entanto, pelo menos sete estados não cumprem a regra, que foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal em 2011.

“Os professores são uma categoria muito mal remunerada, e a consequência disso é que a juventude não tem qualquer interesse na carreira”, afirma Artur Bruno. A presidente da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Vilani de Souza Oliveira, acrescentou: “Educação de qualidade está intrinsecamente ligada a salários dignos”.

Royalties

A baixa remuneração dos docentes deve ser amenizada pelas verbas dos royalties, segundo os participantes do debate. Representantes do setor, contudo, acreditam que ainda são necessários outros recursos para a área. “A ideia geral é que, com os royalties, os salários dos profissionais e a infraestrutura das escolas melhore automaticamente, o que não é possível. Os royalties ainda são uma incógnita para todos nós”, afirmou o representante do Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed) Rossieli Soares da Silva.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, já afirmou que a nova lei deve injetar pelo menos R$ 368 bilhões nas políticas de educação nos próximos 30 anos. Mesmo assim, de acordo com o consultor legislativo da Câmara Paulo César Ribeiro Lima, o valor poderia ser maior. Segundo o consultor, que participou do debate, há formas de ampliar essas verbas, como a destinação das receitas dos bônus de assinatura para o Fundo Social do Pré-Sal.

Um projeto de lei do deputado André Figueiredo (PDT-CE) destina 80% dessas verbas para o Fundo Social (PL 6016/13). Figueiredo, que também foi o relator do projeto de lei dos royalties, afirmou: “O projeto dos royalties vai gerar uma verdadeira revolução na Educação do País nos próximos anos. Mas ainda é preciso garantir mais dinheiro para o setor”.

Autor: Agência Câmara

 

 

 

 

30 de novembro: fique atento ao prazo para receber mais recursos para a educação infantil do seu município

No dia 30 de novembro, encerra-se o prazo para que as prefeituras solicitem o recurso suplementar ao Fundeb. Todos os municípios com crianças do Bolsa Família de 0 a 3 anos, matriculadas em creches, têm tem direito ao suplemento.

Para obter o recurso, basta acessar a página do Simec, no módulo E.I Manutenção,  e inserir o número de crianças de 0 a 48 meses beneficiárias do Bolsa Família, matriculadas em creches. O preenchimento deve ser feito no sistema com o perfil de acesso do Prefeito.

As creches podem ser de ensino em tempo parcial ou integral, públicas ou conveniadas. O recurso pode ser aplicado da mesma maneira que o do Fundeb, em ações para garantir a segurança alimentar e nutricional e o cuidado integral, necessários ao acesso e à permanência da criança na educação infantil.

É importante lembrar que este é um recurso transferido anualmente, ou seja, o município que recebeu verba suplementar em 2012 pode receber em 2013 desde que atualize os dados no Simec novamente. O valor varia de R$ 897 a R$ 1.458 por criança, por ano. Atualmente, a previsão é de distribuir cerca de R$ 500 milhões a todos os municípios que fizerem a solicitação.

A suplementação do Fundeb é parte da Ação Brasil Carinhoso, do Governo Federal e seu objetivo é incentivar os municípios a matricular cada vez mais crianças beneficiárias do Bolsa Família. O acesso dessas crianças a creches é quase metade da média nacional.

Informações: (61) 2022-8335/ 2022-8336/ 2022-8337/ 2022-8338

 

 

 

Álvaro Melo recebe estudantes que representarão Lagoa da Canoa na Índia

Na manhã desta sexta-feira (8), o prefeito de Lagoa da Canoa, Álvaro Melo (PMDB), recebeu três dos quatro estudantes canoenses que estarão representando o Estado de Alagoas na 19ª International Competition for Science, Mathematics, Mental Ability and Electronics (Quanta), uma das competições educacionais mais complexas do mundo, que acontece de 15 à 18 deste mês em Lucknow, na Índia. 

Os jovens canoenses são alunos do 3º ano na Escola Estadual Nossa Senhora da Conceição e estarão viajando para a Índia nesta segunda-feira (11). Durante a competição o grupo estará apresentando seu projeto para estudantes de diversos países do mundo.

Deivid Santos de Almeida, Franciele Alves Vieira, Israel Candido dos Santos e Jaine Maria dos Santos representarão o município e, conseqüentemente o Estado de Alagoas, durante a competição na Índia. Todos moram em Lagoa da Canoa e iniciaram suas atividades educacionais nas escolas da rede municipal.

O sonho de viajar para a Índia por muito pouco não se transformou em pesadelo. Mas, graças ao apoio garantido pela Prefeitura, Câmara de Vereadores, Governo do Estado, Ministério da Agricultura e diversos empresários alagoanos, os jovens cientistas poderão ter a oportunidade de conhecer o mundo através da Índia.

“Em nome de toda a população canoense confesso que estou muito feliz e orgulhoso ao ver pessoas tão jovens levando o nome da pequena Lagoa da Canoa para o outro lado do mundo, num dos maiores eventos educacionais do planeta”, frisou o prefeito Álvaro Melo.

O grande diferencial de proposta pedagógica do Quanta está em sua preocupação com o equilíbrio da formação dos jovens entre o acadêmico, o moral e o espiritual. Visão expressa pelo principal slogan da instituição: “Mankind is one. God is one. Religion is one”, que em português significa “Humanidade é uma só. Deus é um só. Religião é uma só”.

 

 

SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

 

 

Ministério da Cultura premia quatro projetos de Lagoa da Canoa

publicado em 8.11.2013 às 20h25

A Cultura de Lagoa da Canoa, mais uma vez, mostrou a sua força. O apoio da Prefeitura, através do empenho da Secretaria Municipal de Cultura, possibilitou que quatro projetos culturais do município foram selecionados pelo Ministério da Cultura dentro do projeto Cultura Populares – 100 anos de Mazzaropi, que tem como objetivo reconhecer a atuação de mestres e grupos responsáveis por iniciativas exemplares que envolvam as expressões das culturas populares brasileiras.

Dos quatro projetos selecionados, dois são individuais e dois grupos. Os artistas canoenses premiados foram: Antônio Alves dos Santos, mais conhecido por Antônio de Dedé (escultor de artes em madeira); Quitéria Bispo dos Santos, a Nilvinha (arte em argila); José Laurentino Sirilo (Grupo Guerreiro Mundial) e Oséas Rodrigues de Paula (Grupo Guerreiro Treme Terra Canoeiro). Como forma de reconhecimento, cada artista estará sendo premiado com a quantia de R$ 10 mil, dinheiro que será revertido em investimentos na própria atividade ou grupo.

De acordo com a secretária municipal de Cultura, Rita de Cácia, dos oito projetos apresentados pelo Município, quatro foram selecionados pelo governo federal, mostrando assim a vocação artística do povo canoense. “Estamos orgulhosos com mais uma grande conquista. Isso mostra o quanto o povo canoense tem vocação para a arte, citando como exemplo Judas Isgorogota, poeta canoense consagrado mundialmente, o instrumentista Hermeto Paschoal, entre tantos outros”, frisou a secretária.

O prefeito Álvaro Melo (PMDB) foi outro que ficou bastante satisfeito com a conquista inédita para Lagoa da Canoa. “Estou muito feliz, pois a cada dia tenho a certeza de que Lagoa da Canoa é uma terra de grandes artistas. Quero dizer em primeira mão que a Prefeitura já reservou dois estandes na Feira dos Municípios, a ser realizada em janeiro do próximo ano, onde cada artista canoense terá a oportunidade de mostrar seu talento, fazer contatos e bons negócios”, garantiu Álvaro Melo.

A artesã Nilvinha, que há 40 anos trabalha com arte em argila, disse que a premiação é mais um incentivo para quem sobrevive, exclusivamente da arte, e aproveitou para agradecer o apoio dado pela administração municipal. “Essa premiação mostra o quanto somos importantes para a Cultura alagoana e isso me deixa muito satisfeita. Se não fosse o empenho do prefeito Álvaro Melo e da secretária Rita de Cácia, que não mediram esforços para inserir os artistas da terra nesta premiação, certamente eu não estaria vivendo esta alegria”, finalizou Nilvinha.



 

Pacto pela alfabetização já é realidade em 5400 municípios

11/11/2013 | 9:46

Veja todas as matérias

Ao completar um ano de lançamento, o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa já conta com a participação de 108 mil escolas públicas e 318 mil professores alfabetizadores. Lançado pela presidenta Dilma Rousseff em 8 de novembro de 2012 com investimento inicial de R$ 2,7 bilhões, envolve educadores, universidades e secretarias de educação em todo o território nacional no compromisso de alfabetizar todas as crianças até os oito anos de idade.

O principal eixo do pacto é a formação continuada de cerca de 318 mil professores alfabetizadores, em cursos presenciais com duração de dois anos. No primeiro ano de formação, a ênfase é a linguagem; no segundo, matemática. Distribuídos em 108 mil escolas públicas, já estão trabalhando em 400 mil turmas de alfabetização.

De acordo com o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Romeu Caputo, o Pacto é uma grande ação que envolve as administrações municipais e estaduais e o Governo Federal. “O Pacto envolve mais de 5400 municípios, todos os estados e o Governo Federal numa grande ação de formação de professores para alfabetização das crianças dos seis aos oito anos de idade. Junto a isso, há distribuição de livros, recursos didáticos e conteúdos para melhorar a aprendizagem dessas crianças”, disse.

O pacto conta com a participação de 38 universidades públicas, envolvendo uma equipe de quase 600 professores formadores, responsáveis pela capacitação de 16.814 orientadores de estudo. Esses profissionais, das redes dos estados e municípios, capacitarão os professores alfabetizadores.

Outro eixo importante é a avaliação, que permite aos educadores e gestores do Pacto analisar diferentes aspectos educacionais, como currículo, planejamento, ensino e aprendizagem. Os componentes são as avaliações processuais, debatidas durante o curso de formação; os resultados da Provinha Brasil de cada criança, no início e no final do segundo ano. Finalmente, após a conclusão do terceiro ano, todos os alunos farão uma avaliação coordenada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), com o objetivo de medir o nível de alfabetização alcançado pelas crianças ao final do ciclo.

Autor: MEC

 

 

Desafio de manter jovem de 15 a 17 anos na escola vai a debate

11/11/2013 | 9:49

Veja todas as matérias

Que tipo de currículo pode motivar os 3,1 milhões de jovens de 15 a 17 anos, com idade para cursar o ensino médio, mas ainda no ensino fundamental, a continuar estudando? Os caminhos para enfrentar esse problema ou as respostas serão discutidos em seminário promovido pela Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação, de segunda-feira, 11, a quarta-feira, 13, na sede do Conselho Nacional de Educação (CNE), em Brasília.

O desafio do MEC, das secretarias de Educação dos estados, Distrito Federal e municípios e de universidades públicas, segundo o coordenador-geral do ensino fundamental da SEB, Ítalo Dutra, é criar currículos diferenciados e atrativos que motivem esses estudantes a concluir o ensino fundamental e a fazer o ensino médio. “Eles não são crianças. São jovens com experiência, que precisam de atendimento escolar motivador para seguir estudando”, afirma.

O trabalho conduzido pela Diretoria de Currículos e Educação Integral da SEB visa a incluir os estudantes de 15 a 17 anos, retidos no ensino fundamental por sucessivas repetências, em escolas com jornada ampliada ou educação integral. Este ano, 2.347 escolas públicas aderiram à ação denominada Mais Educação, destinada a jovens nessa faixa etária. O objetivo principal da iniciativa é orientar a criação de espaços escolares para o protagonismo juvenil.

Até 2012, de acordo com Dutra, a repetência escolar era mais acentuada nos anos iniciais do ensino fundamental, situação que deve ser modificada com o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, que começou a ser executado em 2013. Para ele, ao alfabetizar todas as crianças até os oitos anos de idade — o objetivo do pacto —, será estancada a distorção idade–série e reduzida de forma significativa a retenção de estudantes nos anos finais, como acontece hoje e é comprovado por dados do Censo Escolar.

O seminário Política de Adequação Idade–Ano Escolar para Jovens de 15 a 17 Anos Retidos no Ensino Fundamental vai reunir em Brasília os coordenadores do programa Mais Educação de todas as unidades da Federação e suas capitais. Participam também 30 estudantes e seus professores e representantes de universidades públicas e das secretarias Nacional da Juventude e de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, ambas da Presidência da República.

Censo — Dados do Censo Escolar de 2012 mostram que, dos 3.102.442 jovens de 15 a 17 anos que cursavam o ensino fundamental naquele ano, 2.593.519 residiam em cidades, contra 508.872 em áreas rurais. No mapa das cinco regiões do país, alguns estados mostram grande concentração de estudantes retidos no ensino fundamental.

Na região Sudeste, São Paulo é o que soma o maior número de jovens em tal situação — 384,6 mil, dos quais 377,6 mil em áreas urbanas, conforme a tabela. No Nordeste, a Bahia tem 325,2 mil alunos com 15 a 17 anos ainda no ensino fundamental (237,2 mil em áreas urbanas). Na região Norte, o Pará aparece com 201,7 mil nessa situação (128,8 mil em áreas urbanas). No Sul, o Rio Grande do Sul é o estado com mais alunos nessa condição. São 155,9 mil (138,3 mil nas áreas urbanas). No Centro-Oeste, Goiás tem 89,9 mil desses estudantes (85,5 mil em áreas urbanas).

Autor: MEC

 

 

Comissão discutirá uso dos royalties do petróleo para valorizar professores

11/11/2013 | 10:07

Veja todas as matérias

Audiência pública da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados discute, na terça-feira (12), às 9h30, a utilização dos royalties do petróleo para valorização dos profissionais da educação.

Para o debate, foram convidados os ministros da Educação, Aloizio Mercadante; e de Minas e Energia, Edison Lobão; e o deputado André Figueiredo (PDT-CE), relator do Projeto de Lei 323/07, aprovado em agosto pela Câmara e transformado na Lei 12.858/13, que destina os royalties do petróleo para a educação (75%) e a saúde (25%).

O deputado Artur Bruno (PT-CE), que sugeriu a audiência, defende que os recursos dos royalties do petróleo sejam todos destinados para melhorar os salários dos profissionais de educação. Ele destaca que o Brasil tem hoje um deficit de 250 mil professores, segundo dados da Revista Exame, e a profissão é uma das menos atraentes para os jovens do País – apenas 33% de interesse. “O salário do professor no Brasil é muito baixo. Acreditamos que investindo para aumentar a remuneração desses profissionais o deficit irá diminuir. Os royalties serão de valorosa contribuição nesse sentido”, afirma Bruno.

Ele ressalta que um professor da rede municipal no País ganha em média R$ 2 mil, valor que sobe para R$ 2,6 mil na rede estadual, e que a meta do Plano Nacional de Educação (PNE – PLC 103/12) – já aprovado pela Câmara e agora em análise no Senado – é duplicar esses valores nos próximos seis anos, o que exigirá muitos recursos públicos.

Também foram convidados para o debate:

- o representante do Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed) Rossieli Soares da Silva;
a presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleuza Rodrigues Repulho;
- o presidente da Associação dos Professores de Estabelecimentos Oficiais do Ceará (Apeoc), Anízio Santos Melo;
- o secretário de Assuntos Educacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Heleno Araújo Filho;
- a presidente da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), Vilani de Souza Oliveira; e
- o consultor legislativo da Câmara Paulo César Ribeiro Lima.

A audiência será realizada no Plenário 10.

Autor: Agência Câmara

 

 

 

VII EXPOMAT 2013 DA ESCOLA DE ENS. FUND. GOVERNADOR LUIZ CAVALCANTE AGUARDA RECORDE DE PÚBLICO

        A Escola de Ensino Fundamental Gov. Luiz Cavalcante sob a Direção de Marly Ferreira de Matos, realizará neste dia 08 de novembro de 2013 a VII EXPOMAT - EXPOSIÇÃO DE MATEMÁTICA. O evento é considerado de relevante importância, por envolver não apenas alunos e professores, mas toda comunidade. Os professores José Petrucio dos Santos e José Severino Ferreira Lessa, responsáveis pelo evento esperam que este ano, o público possa superar o evento realizado em 2012.

        Segundo o Professor de Matemática José Petrúcio dos Santos, afirma que houve algumas mudanças nos temas com relação ao evento de 2012. Para este ano serão 8 Grupos defendendo temas importantíssimos tais como:

 - Tamgram;

- Dados Estatísticos do Município;

- Histórias das Equações e dos Números;

- Jogos;

- O Estado de Alagoas no uso da Matemática;

- Geometria;

- Evolução de Novas Tecnologias.

   Esperamos todos nesta sexta-feira na Escola Gov. Luiz Cavalcante a partir das 13h00, para prestigiar o desenvolvimento educacional dos nossos alunos.

 

 

 

Educação Integral – Documento elaborado pelo MEC orienta gestores das escolas

Os diretores, vice-diretores e coordenadores das 49,4 mil escolas públicas que participam do programa Mais Educação já podem consultar, ler e imprimir o Manual Operacional da Educação Integral. O documento foi elaborado pela diretoria de currículos da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC para orientar os gestores das escolas sobre o funcionamento do programa.

O manual, que tem 77 páginas, aborda em detalhes todos os pontos do Mais Educação – da legislação aos recursos destinados às escolas, da relação da escola com a comunidade à descrição da importância da música, da leitura, do esporte na formação humana. Relaciona o conjunto das atividades que a escola pode escolher de acordo com sua realidade, número de estudantes ou localização – na área urbana ou no campo. E orienta sobre a exigência do acompanhamento pedagógico que se tornou obrigatório em 2013.

O acompanhamento pedagógico, segundo o coordenador de ações educacionais complementares da SEB, Leandro Fialho, tem peso importante no aprendizado, especialmente em língua portuguesa e matemática. O acompanhamento é o que já se chamou de reforço escolar e de dever de casa, explica Fialho.

Da página 45 à 76, o manual trata da composição dos kits que apoiam as atividades da jornada ampliada ou da educação integral e os recursos que a escola vai receber. No macrocampo denominado comunicação, uso de mídias e cultura digital, a escola tem oito opções. Se escolher, por exemplo, trabalhar com vídeo, o kit deste item é composto por câmera filmadora, estabilizador, ilha de edição, software da área e tripé. O recurso de capital para aquisição dos equipamentos é de R$ 8 mil.

O manual também detalha a forma de adesão ao programa, as etapas de habilitação, a divisão de responsabilidades e tarefas das secretarias de educação de estados e municípios e das escolas, o número mínimo de horas diárias da jornada escolar e da jornada semanal.

Acesse o Manual Operacional da Educação Integral

Autor: MEC

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=19212:documento-elaborado-pelo-mec-orienta-gestores-das-escolas&catid=211&Itemid=86

 

 

FNDE transfere R$ 682 milhões da complementação ao Fundeb

A décima parcela de 2013 da complementação da União ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) estará disponível na próxima segunda-feira, dia 4, na conta-corrente de municípios e estados beneficiários. No total, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) repassou R$ 682,9 milhões aos entes federativos na última quinta-feira, 31 de outubro.

Este ano, a complementação da União contempla nove estados e seus respectivos municípios que não alcançam com a própria arrecadação o valor mínimo nacional por aluno estabelecido para 2013 – R$ 2.221,73. São eles: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco e Piauí.

Principal fonte de financiamento da educação básica pública, o Fundeb é formado por percentuais de diversos impostos e transferências constitucionais, a exemplo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Pelo menos 60% dos recursos devem ser usados na remuneração de profissionais do magistério em efetivo exercício, como professores, diretores e orientadores educacionais. O restante serve para despesas de manutenção e desenvolvimento do ensino, compreendendo, entre outras ações, o pagamento de outros profissionais ligados à educação, bem como para aquisição de equipamentos e construção de escolas.

Autor: FNDE

http://www.fnde.gov.br/fnde/sala-de-imprensa/noticias/item/4996-fnde-transfere-r$-682-milh%C3%B5es-da-complementa%C3%A7%C3%A3o-ao-fundeb

 

Provinha Brasil avalia este mês cerca de 3 milhões de alunos

Os 3 milhões de estudantes matriculados no segundo ano do ensino fundamental público podem fazer a Provinha Brasil este mês. O exame avalia as competências de alfabetização, leitura e matemática alcançadas pelas crianças. As redes e escolas têm autonomia para aplicar e avaliar os resultados, mas o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que elabora os testes, recomenda que as provas sejam respondidas em dias diferentes. A provinha não é obrigatória.

O exame é composto por um conjunto de materiais — cadernos de leitura e de matemática para cada aluno; guia de orientação a escolas, coordenadores pedagógicos e professores sobre a aplicação, a correção e a interpretação dos resultados; matrizes de referência. Esse material foi postado nos Correios entre 7 e 25 de outubro. De acordo com a Coordenação-Geral do Sistema de Avaliação da Educação Básica do Inep, caso as escolas ainda não tenham recebido os conjuntos, devem procurá-los nas secretarias de Educação dos municípios ou nas prefeituras. No caso das redes estaduais, nas secretarias de Educação ou nas regionais de ensino.

Referência — Para orientar escolas e educadores, o Inep elaborou uma matriz de referência para leitura e outra para matemática. Nelas estão descritas as habilidades que o estudante do segundo ano deve ter adquirido nessa etapa escolar.

No caso da avaliação de leitura, a matriz indica que a criança deve, por exemplo, ser capaz de reconhecer letras. No teste, que contém letras e outros sinais gráficos, o aluno deve apontar a diferença. A matriz sugere dez passos na avaliação. Entre os quais, reconhecer sílabas, palavras e frases e localizar uma informação em um texto.

A matriz de alfabetização matemática aborda habilidades do estudante ao associar, comparar, ordenar e identificar figuras geométricas planas e espaciais, comparar e ordenar dimensões. Cada item avalia um tipo de competência alcançada.

Pacto — Para atender ao artigo 9º da Portaria nº 867, de 4 de julho de 2012, que instituiu o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, o Inep desenvolve um sistema informatizado para coleta e tratamento dos resultados da Provinha Brasil. O artigo 9º diz também que a avaliação do desempenho dos estudantes do segundo ano do ensino fundamental deve ser feita com aplicação da Provinha Brasil, pelas escolas participantes do pacto, no início e no fim de cada ano. O Inep, ainda de acordo com a portaria, prepara uma análise por amostra dos resultados da provinha ao fim do segundo ano e promove uma avaliação externa, universal, do nível de alfabetização ao final do terceiro ano do ensino fundamental.

A Provinha Brasil de leitura e letramento, anual, começou a ser aplicada em 2008. Em 2011, o Inep criou a provinha de matemática. Desde 2012, as duas provas são aplicadas no início e no fim do ano letivo. A página da Provinha Brasil na internet contém as matrizes de referência de leitura e matemática e conta a trajetória do exame.

Autor: MEC

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=19211:provinha-brasil-avalia-este-mes-cerca-de-3-milhoes-de-alunos&catid=211&Itemid=86

 

 

 

Câmara aprova licenciatura obrigatória para professor de Educação Física

31/10/2013 | 14:12

Veja todas as matérias

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (30), de forma conclusiva, proposta que exige licenciatura em Educação Física para o professor que ministrar a disciplina na educação básica. Atualmente, essa exigência não consta da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB – Lei 9.394/96), apesar de a disciplina ser componente curricular obrigatório da educação básica.

Quanto à formação de professores para atuar na educação básica, a LDB admite a formação mínima em nível médio para o exercício do magistério na educação infantil e nas quatro primeiras séries do ensino fundamental.

De acordo com a matéria aprovada, os sistemas de ensino terão cinco anos, após a publicação da lei, para implementar a medida.

O texto aprovado é um substitutivo da Comissão de Educação aos projetos de lei 6520/09, de Otavio Leite (PSDB-RJ), e PL 7830/10, de Dr. Ubiali (PSB-SP), que tratam do assunto.

A relatora na CCJ, deputada Fatima Bezerra (PT-RN), acredita que a medida deve qualificar o ensino da educação física nas escolas. “O grande desafio da educação brasileira hoje é a qualidade. Não basta só colocar a criança na escola. É preciso que a gente tenha condições e instrumentos para garantir uma aprendizagem efetiva, um ensino de qualidade”, disse.

A proposta segue agora para o Senado, a menos que haja recurso para análise no Plenário da Câmara.

Autor: Agência Câmara

 

 

 

 

 

 

Candidatos já podem consultar resultado da primeira etapa
Revalida 
28 de Outubro de 2013
 

Candidatos que realizaram a primeira fase do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) já podem verificar o resultado na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

As provas objetiva e discursiva do exame aconteceram em agosto, com a participação de 1.595 médicos com diploma obtido no exterior. A segunda fase, de habilidades clínicas, na qual os participantes realizam simulações de atendimento médico, acontecerá em Brasília (DF), nos dias 30 de novembro e 1° de dezembro.

Conforme prevê o edital, para participar da próxima etapa, os 155 candidatos aprovados na primeira etapa, o que representa 9,72% do total de participantes, devem efetuar o pagamento da taxa de inscrição até 4 de novembro, no valor de R$ 300. 

"Atendendo à legislação brasileira sobre a revalidação dos diplomas obtidos no exterior, o Revalida tem a participação de 37 instituições de educação superior públicas que buscam ter um critério único para o processo", explica o presidente do Inep, Luiz Cláudio Costa.

Histórico - O Revalida é aplicado anualmente, desde 2011. O exame é orientado pela Matriz de Correspondência Curricular para Fins de Revalidação de Diplomas de Médico Expedidos por Universidades Estrangeiras.

A avaliação foi criada como uma estratégia de unificação nacional do processo e é referência de utilização de parâmetros igualitários da formação médica no país, em consonância com as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de Medicina. 

 Os candidatos podem consultar o resultado individual no sistema do Revalida.

Assessoria de Comunicação Social do Inep

 

 

 

Termina amanhã prazo para municípios solicitarem creches do Proinfância para 2014

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

O Distrito Federal e municípios de todos os estados brasileiros têm até amanhã, dia 31, para solicitarem recursos ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a construção de creches doProinfância em 2014. No total, 1.227 entes federativos – incluindo o DF – foram pré-selecionados para a edificação de 3.011 unidades de educação infantil.

Os gestores municipais devem cadastrar os pedidos no Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec). Os projetos aprovados pela área técnica do FNDE receberão recursos para a construção das creches.

O FNDE disponibiliza às prefeituras dois projetos padronizados de escolas de educação infantil. O tipo B tem capacidade para 240 crianças em dois turnos (120 em turno integral), enquanto o tipo C atende 120 crianças em dois turnos (60 em turno integral).

Para capitais e grandes cidades, o FNDE também financia projetos de escolas de educação infantil desenvolvidos pelo próprio município – chamados de projetos tipo A –, desde que atendam aos padrões de qualidade exigidos pela autarquia.

Novos métodos – Para as creches do tipo B e C, serão utilizadas metodologias inovadoras de construção, que vão acelerar as obras e garantir durabilidade, qualidade e custos compatíveis com os preços de referência do FNDE.

Três metodologias diferentes de construção foram selecionadas em um processo licitatório realizado este ano pela autarquia para a construção das novas creches do Proinfância. Esses métodos trabalham com blocos pré-moldados que são montados no canteiro de obras.

O modelo de licitação centralizada traz algumas vantagens frente ao utilizado anteriormente, quando os municípios promoviam suas próprias concorrências. Agora, basta a prefeitura aderir à ata de registro de preços do FNDE e assinar contrato com a empresa vencedora da licitação em sua região para dar início às obras. Antes, os municípios levavam até seis meses para realizar a concorrência.

O processo licitatório centralizado permite ainda o ganho de preço em escala, à medida que as empresas vencedoras estabelecem preços para lotes com um numero grande de edificações. Fora isso, essas metodologias permitem que as creches estejam prontas em até seis meses. Pelo método tradicional, a construção pode levar de 12 a 18 meses.

Veja a lista dos pré-selecionados.

 

 

SEMED IMPLANTA POLÍTICAS DE APOIO À GESTÃO ESCOLAR

    A SEMED deste município, através do Departamento Gestão e Planejamaneto responsável pela implantação de Políticas Públicas Educacionais sobe a responsabilidade da Diretora Elisabete Soares, juntamente com a Diretora de Ensino Rosimeire de França, em discussão com a Secretária de Educação Claudia Laranjeira, decidiram implantar uma política educacional destinada à Gestão Escolar, afim de que fosse ofertado apoio e orientação aos Diretores Escolares da Rede Municipal de Ensino.

    A idéia surgiu a partir do momento em que se coloca a Equipe Diretiva como instrumento maior para o bom funcionamento da escola. Objetivando assim, o desenvolvimento de um trabalho de Gestão Educacional com EXCELÊNCIA.

    A ação ficou assim estabelecida: Departamento de Gestão e Planejamento realizará um trabalho de apoio exclusivo aos Diretores e paralelamente os Coordenadores Pedagógicos serão assistidos pela Diretora de Ensino da SEMED. Após o primeiro encontro, mediante um dignóstico da Rede, já foram alcançados êxitos importantes. O objetivo maior da SEMED é que em 2014, os trabalhos referentes à Gestão Escolar estejam, sem dúvida bastante fortalecidos

 

.

Governo desclassifica mais 12 por postarem fotos do Enem nas redes sociais

Por Claudio Roberto

publicado em 28.10.2013 às 18h30

Fonte: IG

Mais 12 participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foram desclassificados neste domingo (27) por terem postado nas redes sociais fotos da prova. Ao todo, 36 estudantes foram punidos, mas de acordo com o ministro da Educação Aluizio Mercadante, a fiscalização nas redes sociais continuará sendo feita e esse número pode aumentar.

“Nós monitoramos cerca de 2 milhões de twitters. A qualquer momento que identificarmos que algum termo do edital foi violado nós vamos agir”, disse o ministro, em entrevista coletiva após a o término da prova.

No ano passado, de acordo com o ministro, 67 candidatos foram desclassificados.Para Mercadante, a prova foi concluída com êxito e sem ocorrências graves que atrapalhassem a prova como ocorreu no ano passado em decorrência de chuvas fortes em algumas regiões.

O ministro lamentou a morte do segurança Fernando Ximenes, de 26 anos, um dos participantes do exame em Varginha, que morreu no sábado, em um acidente de trânsito quando estava a caminho da prova.“Gostaria de dar os meus pêsames aos familiares”, disse o ministro.

 

Além disso, o ministro parabenizou duas parturientes que participaram do exame, uma de Teresina (PI) que deu a luz na madrugada e outra do Rio de Janeiro que já em trabalho de parto, concluiu as questões e foi encaminhada ao hospital.

 

 

 

AUMENTO NO ÍNDICE DE ALUNOS DA REDE, AMPLIA RECURSOS DO PNATE

A Secretaria de Educação tem motivos para comemorar, mediante o aumento de 12,96% no número de alunos da Rede Municipal de Ensino que usam o Transporte Escolar.

 

Com este acréscimo fica configurado a ampliação dos recursos do PNATE para este município.

Podemos atribuir à conquista ao desempenho relevante do Diretor de Estatística da SEMED Wagner Barbosa, que realizou um magnifico trabalho juntamente com os Diretores Escolares da Rede.

Com isso todos estão de PARABÉNS!

 

 

Escolas da zona rural de Lagoa da Canoa começam a receber laptops

Por Assessoria

A Educação de Lagoa da Canoa agora tem a tecnologia como importante aliada na melhoria da qualidade do ensino. A adesão do município ao Programa Nacional de Educação do Campo (Pronacampo), coordenado pelo Ministério da Educação, resultou na conquista de vários equipamentos tecnológicos, entre eles, lousas digitais, laptops educacionais e laboratórios de informática.
 
Os primeiros 20 laptops garantidos ao município foram entregues na manhã desta terça-feira (8), na Escola Municipal Dom Pedro II, localizada no povoado Lagoa Queimada. A entrega foi marcada com uma solenidade simples, onde estiveram presentes o prefeito Álvaro Melo (PMDB), a secretária municipal de Educação, Cláudia Laranjeiras, a diretora Maria Aparecida, professores, alunos e pais de alunos.
 
Ao todo, 7 escolas do município foram contempladas com os equipamentos do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo), incluindo 160 laptops. Todas as unidades escolares beneficiadas estão localizadas na zona rural, uma vez que o Pronacampo tem como objetivo proporcionar mais condições de aprendizado aos estudantes do campo, evitando assim a evasão escolar e o êxodo para a zona urbana.
 
Nos próximos dias a Prefeitura estará disponibilizando dois técnicos, que ficarão responsáveis pela configuração das máquinas e a capacitação dos professores sobre o manuseio.
 
Feliz com a conquista, a diretora da escola disse que a chegada dos laptops só foi possível graças ao empenho da atual administração. “Agradeço ao prefeito Álvaro Melo, a secretária Claudia Laranjeiras e todos que fazem a Educação canoense. Se não fosse o empenho de vocês jamais estaríamos recebendo esses laptops, que em vários municípios ainda são considerados um sonho, principalmente em escolas pequenas como a nossa”, frisou Maria Aparecida.
 
A secretária Claudia Laranjeiras, por sua vez, reforçou que o Município vem realizando um trabalho voltado a construção de planos de ações, que têm como objetivo otimizar políticas de educação no campo. “É preciso que as crianças do campo encontrem atrativos e uma motivação a mais para ir para a escola. Esses laptops, além de conterem programas didáticos também dispõe de jogos voltados ao aprendizado”, disse.
 
Finalizando, o prefeito Álvaro Melo falou sobre a importância da informática no mundo contemporâneo. “Hoje não temos como fugir da tecnologia, que está presente em todo lugar. Independente de serem do campo ou da cidade, todos os estudantes canoenses devem ter acesso às mesmas ferramentas de ensino e aprendizagem”, disse o prefeito.

 

 

Monumentos de Brasília em tons rosa pelo combate ao câncer de mama

O Outubro Rosa quer estimular a prática do exame preventivo anual. A Sociedade Brasileira de Mastologia indica que 1 em cada 12 mulheres vai desenvolver uma tumor na região até os 90 anos.  

A campanha, que surgiu nos Estados Unidos e hoje é mundial, já está na terceira edição em Brasília/DF. No mês de outubro, iniciativa privada e governo promovem ações para conscientizar sobre a necessidade de prevenção e diagnostivo precoce da doença.

As consultas de rotina são importantes a partir dos 40 anos e fundamentais após os 50 anos, faixa etária mais afetada. Casos na família, entretanto, podem resultar no desenvolvimento da doença em mulheres mais jovens.

No Brasil, a iluminação está presente em diversos estados, como no Cristo Redentor no Rio de Janeiro e em monumentos históricos de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Professoras - De acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), as mulheres representam mais de 80% dos docentes da Educação Básica brasileira. Em nome das mulheres da educação por ela representadas, a CNTE convoca as entidades filiadas a divulgar a iniciativa.

 

 

 

30/10 tem Mobilização Nacional dos Funcionários da Educação

Aprovada pelo Conselho Nacional de Entidades da CNTE, a Mobilização Nacional dos Funcionários da Educação será no dia 30 de outubro em Brasília/DF, em frente ao Ministério da Educação (MEC), às 10 horas da manhã. O objetivo é fortalecer a luta pelo direito à formação e à valorização profissional dos funcionários, sob a pauta de mais investimentos para o programa Profuncionário; do cumprimento da Lei 12.796/2013; da realização de concurso público para acesso na carreira; contra a terceirização e pela regulamentação do piso e das diretrizes nacionais para os planos de carreira dos profissionais da educação.

De acordo com Edmílson Lamparina, coordenador do Departamento de Funcionários de Escola (DEFE) da CNTE, cada sindicato deve trazer para Brasília um grupo de 5 a 10 pessoas, na expectativa de mobilizar por mais investimentos, principalmente para a formação continuada: "Nós vamos discutir piso, carreira e profissionalização. A pauta é grande. É preciso exigir a implementação da lei 12.796/2013, que trata da formação continuada, por exemplo. E precisamos da retomada dos acordos de cooperação do Profuncionário, garantindo que estados e municípios ofereçam os cursos ténico-profissionalizantes. Onde o projeto segue nas mãos do governo local, como no MS e no DF, o programa de desenvolvimento profissional dos funcionarios da educação é uma realidade".

Após o ato no MEC, as delegações se deslocarão para o Congresso Nacional, onde visitarão os parlamentares responsáveis pela relatoria de projetos de interesse da categoria. Está prevista também audiência da CNTE com o Ministro da Educação, Aloizio Mercadante. 

Lamparina destaca a importância da participação das afiliadas: "É necessário estarmos juntos nessa mobilização para que possamos comemorar, também juntos, os resultados e as nossas conquistas".

 

 

Brasil vai transformar petróleo em educação’, afirma Dilma

A presidenta Dilma Rousseff disse há pouco que o governo concentrará esforços no investimento em educação, a partir dos recursos gerados com a exploração de petróleo. Durante a formatura de alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), nesta quarta-feira (23), em Belo Horizonte, Dilma defendeu que a sociedade ajude a fiscalizar a aplicação de recursos no setor.

“O Brasil vai dar grandes passos no caminho de uma nação desenvolvida. Teremos de fazer grandes investimentos na educação e o melhor é que esse dinheiro existe. É o dinheiro do petróleo que está atribuído em lei. Queremos transformar petróleo em mais conhecimento, petróleo em mais educação e petróleo em mais formação profissional”.

No formatura, Dilma entregou diplomas a 1.211 alunos do Pronatec. Os estudantes pertencem a 17 diferentes cursos do Senai, do Senac de Minas e do Colégio Técnico (Coltec) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que foram ofertados na capital e em cidades da região, como Betim, Confins e Sete Lagoas. Na solenidade, formandos tiveram carteiras de trabalho assinadas por empresários locais.

“O Sistema S oferece os melhores cursos profissionalizantes do País. Somos um grande mercado e precisamos de bons técnicos nas áreas de serviço, comércio e indústria. Esse programa de formação e capacitação técnica é um programa que veio pra ficar e é uma conquista”, destacou. Alunos foram formados em cursos como espanhol, inglês, libras, agente de projetos sociais, estilista, cuidador de idosos,auxiliar administrativo, desenhista mecânico, agente de alimentação escolar, monitor de transporte escolar e recreador.

O programa foi criado pelo governo federal, em 2011, com o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica. Com todos os cursos gratuitos, o Pronatec já alcançou 4,6 milhões de alunos. A meta é matricular oito milhões de alunos até o final de 2014, com investimento de R$ 14 bilhões.

Mercado qualificado

O ministro Aloizio Mercadante destacou a importância de qualificação para o mercado brasileiro, cada vez mais exigente. "O Brasil possui 5,6% de taxa de desemprego e pra ser competitivo tem que colocar a educação como prioridade das prioridades. O mercado está agora mais exigente em relação à formação. Dar oportunidades as pessoas é uma das metas do governo com o Pronatec. Só temos um caminho para levar o País ao desenvolvimento, que é investindo em educação”, destacou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Nova jornada, novo caminho

Para a presidenta Dilma, a educação brasileira será cada vez mais o foco de atenção do governo. "Hoje começa uma jornada nova, um caminho novo que vocês vão construir. Muitos de vocês fizeram o curso e chegam ao primeiro emprego. Outros tinham o emprego e estão se aprimorando. A formação técnica é um grande caminho. Um País como o nosso, para se desenvolver, precisa de qualificação técnica. O Aperfeiçoamento técnico significa salários melhores”, finalizou a presidenta.

Fonte:

Ministério da Educação

 

 

 

 

INSCRIÇÕES PRORROGADAS ATÉ O DIA 25 DE OUTUBRO

ACESSE O LINK ABAIXO E FAÇA JÁ A SUA INSCRIÇÃO.

http://peei.mec.gov.br/

 

 

Cooperação entre FNDE e MPA promove inclusão do pescado na alimentação escolar

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) firmaram nesta terça-feira, 22, um acordo de cooperação técnica para promover a inclusão do pescado na merenda escolar. A meta é desenvolver ações conjuntas que viabilizem o emprego de alimentação saudável e adequada no cardápio das escolas públicas de todo o país.

“Esse acordo é de grande importância para o FNDE, que é o executor do Programa Nacional da Alimentação Escolar (Pnae), considerado um dos melhores do mundo. O valor nutricional do pescado é incontestável e por isso a inclusão desse alimento nas escolas está de acordo com as metas do Pnae, que visam atender às necessidades nutricionais dos estudantes e incentivar hábitos alimentares saudáveis”, destacou o presidente do FNDE, Antônio Corrêa Neto, durante a assinatura do termo de cooperação, no auditório do MPA.

Corrêa Neto lembrou, ainda, que a parceria entre o FNDE e o MPA começou em 2008, quando foi assinado o primeiro acordo. Segundo ele, já houve um grande avanço quanto ao consumo de peixe nas escolas em relação ao passado e a intenção é continuar progredindo. “Tivemos bons resultados até agora. Sabemos que o novo termo é um desafio para o FNDE, mas estamos dispostos a colaborar”, concluiu o presidente.

O acordo assinado nesta terça prevê uma série de ações para aprimorar a inserção do pescado na alimentação escolar, como a capacitação de agentes envolvidos no processo (manipuladores de alimentos, gestores, nutricionistas, conselheiros, professores, fornecedores/produtores de pescado oriundo da pesca artesanal e da aquicultura familiar), a produção de cartilhas e material educativo para incentivar o consumo do pescado entre crianças e jovens, além da criação de um grupo de trabalho responsável pela coordenação dessas ações.

Para o Ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, a inserção de peixes e frutos do mar na merenda poderá gerar inúmeros benefícios no futuro. Após assinar o termo, ele citou uma pesquisa da Universidade de Oxford, do Reino Unido, que aponta que “crianças que comem frutos do mar têm melhor desempenho na escola, porque a memória e a habilidade de leitura são turbinadas”. O estudo relaciona a quantidade de ômega 3 encontrada nos frutos do mar com o desenvolvimento dos alunos.

“Somos o país que tem a maior quantidade de água doce do mundo, fora o nosso litoral, que tem cerca de 8 mil quilômetros de extensão. Precisamos aproveitar isso. Tenho certeza que juntamente com o FNDE e o Programa Nacional de Alimentação Escolar podemos aproximar o pescador artesanal e o aquicultor da nossa política de alimentação e gerar muitos benefícios para as crianças que no futuro irão manter o nosso desenvolvimento”, afirmou o ministro.

 

 

Coordenadoras do PAR concluem trabalhos

As Coordenadoras Técnicas da SEMED Maria Eliana Feitosa e Josenilde Lima, responsáveis pelo PAR (Plano de Ações Articuladas) deste município concluíram neste dia 22 de outubro, importantes Ações do PAR/2013. Dentre elas estão: 

- Atualização do PDDE WEB das Escolas da Rede Municipal de Ensino;

- Construção do PDE interativo, Escola Sustentável;

- Atleta na Escola e Escola do Campo.

Após a atualização, a SEMED aguarda aprovação do MEC pelo trabalho realizado.

 

 

 

 

FIQUE INFORMADO SOBRE O ENEM. ACESSE O LINK ABAIXO...

http://enem.inep.gov.br/

 

 

PARABÉNS!!!

ALUNA  JOICE VITÓRIA EMOCIONA SEMED.

           A Secretaria Municipal de Educação de Lagoa da Canoa, recebeu com bastante emoção e méritos a aluna JOICE VITÓRIA PASCOAL DOS SANTOS de 14 anos, da Escola de Ensino Fundamental Governador Luiz Cavalcante, onde cursa o 9º Ano. A mesma foi eleita Delegada da IV CONFERÊNCIA NACIONAL INFANTO JUVENIL PELO MEIO HAMBIENTE, com o Projeto AR - ESCOLA SUSTENTÉVEL. A viagem à Brasília está marcada para o dia 23 de novembro.      

          "A mais importante das Políticas Públicas da Educação Braisileira, é com certeza a transformação da ESCOLA PÚBLICA como um espaço comprometido para ofertar uma educação de EXCELÊNCIA".

 

Bloqueados recursos para municípios inadimplentes com prestação de contas

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Centenas de municípios de todo o país estão sem receber os recursos federais para alimentação e transporte escolar por não terem apresentado as prestações de contas de 2011 e 2012. Quem não regularizar a situação com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), responsável pela gestão do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate), vai permanecer com os recursos bloqueados.

Com relação à prestação de contas de 2012, 321 municípios ainda não enviaram dados da alimentação escolar e 464, do transporte escolar. No caso de 2011, 287 prefeituras não prestaram contas da alimentação escolar e 310, do transporte.

Segundo as normas brasileiras, os municípios são responsáveis pela alimentação e pelo transporte escolar em suas redes. “Mesmo que não recebam o apoio financeiro do governo federal, precisam manter esses serviços de forma contínua”, afirma o diretor de Ações Educacionais do FNDE, Rafael Torino.

PDDE – Os entes federativos que ainda não enviaram as prestações de contas do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) também estão com os recursos bloqueados. Quem quiser regularizar a situação em qualquer dos três programas deve encaminhar os dados por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC), disponível no portal do FNDE (www.fnde.gov.br).

Os novos prefeitos que ainda não têm senha do SiGPC devem entrar em contato com a Central de Atendimento pelo telefone 0800-616161. Também estão disponíveis no portal do FNDE guias de orientaçõespara auxiliar os gestores no preenchimento da prestação de contas.

Veja as listagens (rar) / (zip) com entes inadimplentes com prestação de contas.

 

 

FNDE repassa R$ 364 milhões para alimentação e transporte escolar

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

     Estão disponíveis nas contas correntes de municípios, estados e Distrito Federal, R$ 364,3 milhões referentes ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e ao Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (Pnate).

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) depositou, na última sexta-feira, 27 de setembro, R$ 320 milhões para a alimentação escolar de alunos da rede pública e R$ 44,32 milhões para o transporte de estudantes residentes em áreas rurais. Para conferir o valor específico de cada beneficiado, basta acessar o portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br) e pesquisar no sistema de consulta à liberação de recursos.

Este ano, o orçamento do Pnae é de R$ 3,5 bilhões, para beneficiar 44 milhões de alunos da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos). O dinheiro é transferido em 10 parcelas mensais, para atender 200 dias letivos no ano, e deve ser utilizado na aquisição de gêneros alimentícios para a merenda escolar, sendo 30% empregados na compra direta de produtos da agricultura familiar.

Por sua vez, os repasses financeiros do Pnate são feitos em nove parcelas, entre março e novembro, a estados e municípios com estudantes da educação básica residentes na zona rural. A transferência é automática, sem necessidade de convênio, e o recurso pode ser utilizado no custeio de despesas diversas, como consertos mecânicos, compra de combustível ou terceirização do serviço de transporte escolar. O orçamento para este ano é de R$ 644 milhões.

 

 

FNDE repassa R$ 797 milhões a estados e municípios

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

A nona parcela de 2013 do salário-educação está disponível a partir de hoje, 21, nas contas correntes de municípios, estados e do Distrito Federal. No total, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) transferiu R$ 797,99 milhões, sendo que R$ 386,42 milhões foram para os governos estaduais e do DF e R$ 411,57 milhões, para as prefeituras.

Mensalmente, a autarquia repassa aos entes federativos a cota estadual e municipal. Somente em 2013, já foram transferidos R$ 7,49 bilhões do salário-educação. O valor específico para cada unidade da Federação pode ser conferido no sítio eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br), em Liberação de recursos.

Destinado ao financiamento de programas voltados à educação básica pública, o salário-educação é recolhido de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social. A alíquota é de 2,5% sobre a folha de pagamento.

Após a arrecadação, cabe ao FNDE repartir os recursos, sendo 90% em cotas estadual/municipal (2/3) e cota federal (1/3), e 10% para serem utilizados pela autarquia em programas, projetos e ações voltados à educação básica.

Distribuída com base no número de matrículas no ensino básico, a cota estadual/municipal é depositada mensalmente nas contas correntes das secretarias de educação. Já a cota federal é destinada ao FNDE, para reforçar o financiamento da educação básica, com o intuito de reduzir os desníveis socioeducacionais entre municípios e estados.

Salário-educação

Municípios (em reais)

Estados e DF (em reais)

Total (em reais)

Janeiro

663.705.526,36

624.486.634,91

1.288.192.161,27

Fevereiro

402.745.925,45

377.766.752,11

780.512.677,56

Março

388.411.232,65

364.760.363,77

753.171.596,42

Abril

387.848.247,44

364.364.408,68

752.212.656,12

Maio

393.261.634,76

369.888.763,50

763.150.398,26

Junho

404.506.223,28

379.130.543,01

783.636.766,29

Julho

400.888.783,35

376.787.598,07

777.676.381,42

Agosto

411.110.671,19

385.662.671,88

796.773.343,07

Setembro

411.571.061,46

386.421.681,63

797.992.743,09

TOTAL

3.864.049.305,94

3.629.269.417,56

7.493.318.723,50

 

 

 

Secretária Municipal de Educação CLAUDIA LARANJEIRA, Prefeito ÁLVARO MELO e Vice-Prefeito AUDÁLIO TENÓRIO, parabenizam os professores pelo seu dia [15 de outubro]

Nesta terça-feira (15) foi comemorado o Dia do Professor. Como não poderia ser diferente, a Prefeitura de Lagoa da Canoa, através da Secretaria Municipal de Educação, realizou uma grande festa para homenagear os educadores do município, que foram recepcionados pelo prefeito Álvaro Melo (PMDB) e sua equipe no ginásio poliesportivo Nelson de Jesus (Dida).

 
A cantora Rose de Paula foi uma atração à parte e deu o tom da festa, embalando o público com um variado repertório de músicas românticas. A festa também foi prestigiada por esposas, maridos, filhos e pais dos professores, que ficaram emocionados com as homenagens recebidas pelos mestres.
 
“O médico, o advogado, o jornalista, o agrônomo, enfim, nenhuma dessas profissões seria possível se não fosse o importante papel do professor, que é a base para levar conhecimento a qualquer profissional. Dentre tantas festas que promovemos durante o ano, seria injusto não realizar uma direcionada exclusivamente ao professor”, frisou o prefeito Álvaro Melo.
 
Ainda durante a festa, foram sorteados três iphones e um ipad, comprados com recursos próprios do prefeito Álvaro Melo.
 
De acordo com a secretária de Educação, Claudia Laranjeiras, o professor representa a base da formação de qualquer pessoa. “Na infância, a educação dada pelos pais tem continuidade na escola, com a presença do professor, que faz o papel de segundo pai ou segunda mãe no preparo para a vida”, disse a secretária.
 
O mesmo pensamento foi defendido pelo vice-prefeito Audálio Tenório que aproveitou para parabenizar os professores canoenses. “Desde já parabenizo todos vocês nesta data tão importante, ao tempo em que asseguro que nossa administração não medirá esforços para continuar trabalhando por uma educação mais justa, de qualidade e com valorização profissional”, finalizou.

 

 

 

Lagoa da Canoa, teve aumento na matrícula dos alunos no educacenso/2013.

     Segundo os Operadores do Educacenso/2013 do Departamento de Tecnologia e Estatística da Educação da SEMED deste Município, Wagner e Nayane, o resultado da matrícula deste ano letivo foi superada com relação ao ano de 2012. Esse fato se deu pelo empenho e dedicação da Secretária de Educação Claudia Laranjeira, bem como as Equipes Diretivas das Escolas da Rede Municipal de Ensino de Lagoa da Canoa, mas segundo Wagner Barbosa, se faz necessário adotar outras metodologias, para que possamos avançar ainda mais nesse aspecto. Portanto, dar-se-á a necessidade de que as mesmas, poderão vir a ser discutidas no ano subsequente com um objetivo de melhorias.

 

 

 

Agricultores familiares e produtores rurais participam de encontro em Lagoa da Canoa

Na manhã desta quinta-feira (3), a quadra esportiva da Cidade de Lagoa da Canoa recebeu centenas de agricultores, que participaram do 1º Encontro de Agricultores Familiares e Produtores Rurais do Município. O evento ainda contou com a participação de representantes de Entidades como Prefeitura, Câmara de Vereadores, Banco do Nordeste, Banco do Brasil, MDA, Seagri, Conab, Codevasf, Emater e Sebrae.

Um dos objetivos do Encontro foi levar orientações sobre os programas e ações que os agricultores são contemplados, mas, que muitas vezes não utilizam por falta de conhecimento. O encontro dos agricultores foi realizado por meio de uma solicitação do Secretário Municipal de Agricultura, Paulo Aguiar, ao Prefeito Álvaro Melo (PMDB), que não tem medido esforços para beneficiar o setor. Somente nos primeiros 9 meses de sua gestão, Álvaro Melo conseguiu angariar importantes investimentos para a agricultura familiar canoense.

O Encontro foi aberto, oficialmente, pelo prefeito, que falou sobre seu compromisso antigo com a agricultura. “Não estou aqui como o Prefeito, mas como um Técnico da Emater que, durante 30 anos, trabalhou em vários Municípios de Alagoas, sempre em prol dos agricultores familiares, pessoas que jamais deixarei desamparadas”, disse Álvaro.

Durante o evento, agricultores beneficiados pela Resolução 4212 do Governo Federal, receberam comprovantes de quitação dos débitos junto ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB). Em alguns casos a dívida foi 100% quitada, enquanto em outros casos os agricultores saldaram a dívida pagando apenas 20% do total. O benefício foi mais uma conquista do prefeito Álvaro Melo que, assim que tomou posse, ficou preocupado ao ver que centenas de agricultores do Município estavam devendo ao banco e sem condições de contrair empréstimos para ministrar seus negócios.

Uma das agricultoras beneficiadas foi Ruth Rodrigues, que devia R$ 2.500 ao banco, mas teve a dívida totalmente quitada. “Agora estou dormindo mais tranquila, pois sei que não devo mais ao banco. O melhor é que o banco voltou a me oferecer linhas de financiamento”, comemorou a agricultora.

Ainda dentro da programação, o público presente acompanhou várias palestras, entre elas: A Horticultura na Agricultura Familiar, ministrada pelo Técnico do Sebrae, Humberto Sant’Anna; Arranjos Produtivos da Mandioca (Nelson Vieira - gestor da APL); Programa Alagoas Mais Leite (Renato Carvalho - Coordenador do Programa em Alagoas); Os Programas da SEAGRI para o Agreste Alagoano (Carlos Henrique Amorim - Secretário Adjunto da SEAGRI), além de uma palestra sobre a Empresa de Tabacos, Ermor Tabarama.

INVESTIMENTOS

A agricultura familiar do Município de Lagoa da Canoa tem recebido importantes investimentos nos últimos meses. Somente na gestão do Prefeito Álvaro Melo, o município foi contemplado com 2 tratores equipados com arado, carroção e tanque d’água; inclusão de Lagoa da Canoa na condição de município em situação de emergência por conta da seca; implementação do programa de sementes; e uma motoniveladora para manter as estradas vicinais em boas condições, facilitando assim o escoamento da produção. O município ainda está prestes a receber 6 caminhões pipas locados pelo governo do Estado, que irão abastecer a zona rural, além de outros 2 tratores de pneu.

 

 

 

Formação Inicial do Programa Brasil Alfabetizado 2013

No dia 30/05 à 07/06 a Secretaria Municipal de Educação realizou a Formação Inicial do Programa Brasil Alfabetizado, a mesma tem como meta alfabetizar 750 jovens e Adultos em 2013, para isso contaremos com uma equipe de 65 Alfabetizadores e 13 Coordenadores de turmas, a formação foi realizada pelo Instituto Justino Leite do Amaral. O Prefeito Álvaro Melo e a Secretária de Educação Claudia Laranjeira dos Santos, entregaram kits pedagógicos para a melhoria da qualidade do ensino.

 

 

 

Secretarias têm prazo até 1º de junho para aderir ao programa

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

As secretarias de educação estaduais e municipais podem fazer sua adesão ao programa Atleta na Escola até 1º de junho, por meio do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle (Simec). O principal objetivo do programa é difundir a prática esportiva entre os estudantes brasileiros, e assim identificar jovens talentos.

De acordo com balanço das 15h30 desta quarta-feira, 22, 24 estados já aderiram ao programa, bem como 3.464 municípios. A iniciativa de formação esportiva escolar tem como meta a participação de 5 milhões de estudantes entre 12 e 17 anos, de 20 mil escolas.

O Ministério da Educação fará repasse de recursos para a realização de competições pelas escolas, municípios, estados e Distrito Federal. Os recursos serão distribuídos por intermédio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), operacionalizado pelo Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE).

“O brasileiro já demonstrou em várias modalidades o talento para o esporte. Temos criatividade, capacidade, competência, principalmente nos esportes que popularizamos”, salientou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Segundo ele, ainda é preciso estimular algumas práticas esportivas no Brasil, como o atletismo e a corrida. “Estamos construindo a perspectiva de deixar um legado das Olimpíadas nas escolas. Essa será uma das heranças que vamos deixar”, completou.

Lançado no início de maio pelos ministérios da Educação, Defesa e dos Esportes, o programa pretende democratizar o acesso ao esporte desde a escola, incentivar a prática esportiva nas escolas e identificar e orientar jovens talentos escolares. O Atleta na Escola também tem como objetivo servir de base para o plano Brasil Medalhas, investimento de R$ 1 bilhão em ações para que o país fique entre os dez melhores colocados nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

Ouça o ministro Mercadante sobre o programa Atleta na Escola

Autor: Secretaria Municipal de Educação - Lagoa da Canoa/AL

 

Prefeitura de Lagoa da Canoa realizou na última quinta-feira dia 16/05 a 5ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES.

 

     O Município de Lagoa da Canoa, foi palco no dia 16/05 da 5ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES, onde marcaram presença todos os segmentos da sociedade canoense. O Prefeito Álvaro Melo, fêz a abertura do evento, e frisou a importância da mobilização e participação de todos, na construção de uma Proposta de Trabalho, com ênfase e baseada em Políticas Públicas determinantes e bem definidas, visando terminantemente o desenvolvimento em todos os aspectos de Lagoa da Canoa.

     O evento foi encerrado com a apresetação de propostas baseadas nos eixos temáticos em discussão,  cujo trabalho será organizado, antes da sua execução.

 

Municípios e estados estão irregulares com prestação de contas

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Muitos municípios e alguns estados ainda não prestaram contas dos recursos recebidos em 2011 e 2012 do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). O prazo para a apresentação das prestações de contas desses três programas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) terminou no dia 30 de abril, mas quem ainda não enviou seus dados pode regularizar a situação a qualquer momento.

“Os municípios e estados que ainda não apresentaram a prestação de contas podem ter os recursos desses programas bloqueados”, afirma Rafael Torino, diretor de Ações Educacionais do FNDE. “É importante encaminhar as informações ao FNDE o quanto antes para não correr o risco de ficar sem os repasses do governo federal”, completa.

Listagens produzidas no fim da manhã de hoje, dia 13, mostram que 1.227 municípios e nove estados (AL, CE, MA, MT, MS, PB, PI, RO e TO) ainda não tinham prestado contas dos recursos de 2012 da alimentação escolar. Com relação ao programa de transporte escolar, 1.326 prefeituras ainda precisam encaminhar os registros referentes a 2012.
No caso das prestações de contas de 2011, a situação também é delicada. No transporte escolar, faltam os dados de 632 municípios. Na alimentação escolar, 830 prefeituras e sete estados (MA, MT, MS, PB, PI, RO e TO) ainda não haviam encaminhado as prestações até o fim da manhã de hoje.

Os gestores municipais e estaduais devem enviar as prestações de contas por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC), também conhecido como Contas Online, disponível no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br). Nos programas de alimentação e transporte escolar, as contas são analisadas inicialmente por conselheiros de controle social. Eles terão até o dia 14 de junho de 2013 para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon). Já as contas do PDDE são registradas diretamente no Contas Online.

Os novos prefeitos que ainda não têm senha do SIGPC devem entrar em contato com a Central de Atendimento pelo telefone 0800-616161. Também estão disponíveis no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br) guias de orientações para auxiliar os gestores estaduais e municipais no preenchimento da prestação de contas.

Veja a lista de entes federativos que não enviaram dados referentes a 2011
Veja a lista de entes federativos que não enviaram dados referentes a 2012

 

 

Três ministérios lançam programa para estimular o esporte nas escolas

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

Para difundir a prática esportiva entre os estudantes brasileiros, os ministérios da Educação, da Defesa e dos Esportes lançaram na tarde desta terça-feira, 7, o programa Atleta na Escola. O programa de formação esportiva escolar tem como meta a participação de 5 milhões de estudantes entre 12 e 17 anos de 20 mil escolas. Participaram da cerimônia os ministros da Educação, Aloizio Mercadante, e dos Esportes, Aldo Rebelo.

 

O programa pretende democratizar o acesso ao esporte desde a escola, incentivar a prática esportiva nas escolas e identificar e orientar jovens talentos escolares. O Atleta na Escola também tem como objetivo servir de base para o plano Brasil Medalhas, investimento de R$ 1 bilhão em ações para que o país fique entre os dez melhores colocados nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

 

O Ministério da Educação fará repasse de recursos para a realização de competições pelas escolas, municípios, estados e Distrito Federal. Os recursos serão distribuídos por intermédio do Programa Dinheiro Direto na Escola, operacionalizado pelo Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE).

 

De acordo com Mercadante, o esporte é importante para a formação dos estudantes e a escola é um espaço para o Brasil desenvolver o potencial esportivo. “O programa começa com corrida de velocidade e resistência e salto em distância e depois serão incorporadas novas modalidades esportivas, para que nós tenhamos condição na escola para todos que quiserem fazer um esporte”, disse o ministro.

 

Entre as ações propostas está a realização dos Jogos Escolares, que serão divididos em quatro etapas. A primeira fase será realizada em cerca de 20 mil escolas até o dia 9 de julho. A segunda etapa, de 10 de junho a 31 de julho de 2013, será realizada pelos municípios com mais de 100 mil habitantes ou para um grupo de municípios com menos 100 mil habitantes, pelos estados e Distrito Federal. Cada município ou região classifica 36 alunos, com totalizando 14.400 classificados. A terceira fase, até 15 de agosto (12 a 14 anos) e 30 de setembro (15 a 17 anos), de caráter estadual ou distrital, cada unidade da federação classifica 24 alunos, totalizando 648 classificados para a etapa nacional.

 

Os Jogos Escolares da Juventude, competição nacional, será realizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro. Para os estudantes de 12 a 14 anos, acontecerá de 5 a 14 de Setembro de 2013, em Natal.  Para faixa etária de 15 a 17 anos, a disputa será realizada de 7 a 16 de Novembro de 2013, em Belém.

 

Durante a cerimônia também foi assinado um decreto que institui um grupo de trabalho, com representantes dos três ministérios, para a criação da Universidade do Esporte. O objetivo é criar ciência para o desenvolvimento do esporte brasileiro, aproveitando as estruturas e equipamentos utilizados nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Ouça o ministro Aloizio Mercadante

 

 

Prefeito passa às mãos da Secretária de Educação chaves de dois veículos FIAT UNO.

O Prefeito Álvaro Melo entregou na última sexta-feira à Secretária de Educação Claudia Laranjeira, dois veiculos FIAT UNO. O objetivo é possibilitar que os trabalhos da educação possam fluir de maneira bastante promissora, primando sempre em ofertar uma educação de EXCELÂNCIA à toda comunidade canoense.

 

ALUNO EM DESTAQUE...

Gestores, professores e Secretaria Municipal de Educação parabenizam o aluno WESLEY VITÓRIO TELES da Escola de Ensino Fundamental Prof. José Rodrigues Filho pelo CERTIFICADO DE MENÇÃO HONROSA, tendo em vista a sua classificação na 8ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas OBMEP 2012.

 

 

Aproximadamente R$ 100 milhões serão depositados nas contas das Prefeituras e do Estado de Alagoas

Por Kléverson Levy

publicado em 26.4.2013 às 19h46

 

Uma notícia boa para os municípios alagoanos. Ontem, 25, foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), por meio da Portaria 344/2013, os valores reajustados do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) referentes à complementação da União em 2012.

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM),  o reajuste será de apenas crédito nas contas do Fundeb e beneficia 1.923 cidades de dez Estados, com o montante superior a R$1,3 bilhão. A CNM informa que o ajuste ocorre a cada ano, devido à apuração da receita disponibilizada pelos Estados ao Fundo no exercício anterior com a arrecadação efetiva.

Em Alagoas, aproximadamente R$ 100 milhões serão depositados nas contas das Prefeituras e do Estado na próxima semana. O montante maior vai para a capital alagoana que receberá mais de R$ 6 milhões para Educação municipal.  Arapiraca, em segundo lugar, ficará com cerca de R$ 4 milhões. Já Pindoba e Mar Vermelho, por exemplo, são os municípios que recebem quantias menores - uma média de R$ 120 mil.  

Ainda de acordo com a CNM o crédito se dá por conta dos 10% que foram retirados da complementação do Fundeb para o auxílio aos Municípios com dificuldades em pagar o piso do magistério. A entidade recomenda que os gestores municipais tomem conhecimento dos lançamentos do crédito nas contas, e reorganizem o planejamento municipal da área da Educação.

Confira aqui e veja o valor repassado para cada município de AL!

 

Apoio a novas unidades de educação infantil tem reajuste no valor por aluno

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

O Ministério da Educação, em portaria publicada nesta sexta-feira, 26, definiu o valor de apoio à manutenção de novos estabelecimentos públicos de educação infantil que ainda não constam no censo escolar. Assim, o valor anual por aluno a ser repassado em 2013 a municípios e ao Distrito Federal passa a ser de R$ 2.427,30 por aluno de creche pública em período integral; R$ 1.493,72 por aluno de creche pública em período parcial; R$ 2.427,30 por aluno de pré-escola pública em período integral e R$ 1.867,15 por aluno de pré-escola pública em período parcial.

O lançamento, no ano passado, do programa Brasil Carinhoso, que integra o programa Brasil sem Miséria, ajudou a fortalecer ações para a educação infantil. Entre as medidas estabelecidas está a antecipação de repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para abertura de vagas em creches municipais.

Os recursos a que se refere a portaria destinam-se à manutenção das novas creches e pré-escolas até que, legalmente, possam ser atendidas pelo Fundeb. Para uma creche ou pré-escola aberta este ano, por exemplo, o município e o DF receberão os valores indicados na portaria somente após a unidade constar no Censo Escolar de 2014, que trará os dados referentes a 2013. Portanto, municípios e DF terão condições de iniciar as atividades com recursos recebidos diretamente do governo federal para pagar salários e atender outras despesas até que passem a ser contemplados pelo Fundeb. Antes, tinham de usar recursos próprios para manutenção de novas turmas.

No ano passado, os valores foram fixados em R$ 2.075,13 para o aluno de creche pública em período integral e de R$ 1.383,42 para o de período parcial; R$ 2.248,06 para o aluno de pré-escola pública em período integral e de R$ 1.729,28 para o de período parcial.

A Portaria nº 352, de 25 de abril de 2013, foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 26, seção 1, página 11.

 

Novo sistema de gestão de conselhos de controle social já está disponível

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Os Conselhos de Alimentação Escolar (CAE) e de Acompanhamento e Controle Social do Fundeb (CACS), responsáveis por analisar e emitir parecer sobre a prestação de contas de municípios, estados e do Distrito Federal, terão, a partir desta quinta-feira, dia 25, acesso ao Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon).

Os presidentes dos conselhos deverão utilizar o novo sistema para cadastrar uma senha de acesso e visualizar as prestações de contas dos Programas de Alimentação Escolar (PNAE) e de Transporte Escolar (PNATE) – todos os entes federativos têm até 30 de abril para efetuarem os registros relativos às transferências feitas pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) nos anos de 2011 e 2012.

Até 19 de maio de 2013, o acesso ao Sigecon será para cadastro e visualização das prestações de contas, com a extração de informações necessárias à análise formal dos conselheiros. No dia 14 de junho de 2013, termina o prazo para os conselhos registrarem seus pareceres conclusivos, aprovando ou não as contas, e encaminharem as prestações de contas ao FNDE, por meio do Sigecon.

Os presidentes dos conselhos que já tenham acessado o Contas Online/SiGPC para a visualização temporária das prestações de contas e alteraram ou criaram uma senha não precisarão de nova senha. A senha alterada ou criada está valendo.

Mais informações sobre o primeiro acesso dos conselhos de alimentação poderão ser obtidas com a Central de Atendimento pelo telefone 0800-616161 ou pelo email cae@fnde.gov.br. Já os conselhos do Fundeb, na Secretaria Municipal de Educação, no caso de conselho municipal, ou com a Secretaria Estadual de Educação, no caso de estadual.

FNDE transfere terceira parcela do salário-educação

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

A terceira parcela de 2013 do salário-educação está disponível a partir de hoje nas contas correntes de municípios, estados e do Distrito Federal. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) repassou R$ 753,1 milhões na última quinta-feira. Desse total, R$ 364,7 milhões foram transferidos para os 26 estados e o Distrito Federal e R$ 388,4 milhões, para os municípios. O valor de cada localidade pode ser conferido no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br), em Liberação de recursos.

Destinado ao financiamento de programas voltados para a educação básica pública, o salário-educação é recolhido de todas as empresas e entidades vinculadas ao Regime Geral da Previdência Social. A alíquota é de 2,5% sobre a folha de pagamento.

Após a arrecadação, cabe ao FNDE repartir os recursos, sendo 90% em cotas estadual/municipal (2/3) e cota federal (1/3), e 10% para serem utilizados pela autarquia em programas, projetos e ações voltados à educação básica.

Distribuída com base no número de alunos do ensino básico, a cota estadual/municipal é depositada mensalmente nas contas correntes das secretarias de educação. Já a cota federal é destinada ao FNDE, para reforçar o financiamento da educação básica, com o intuito de reduzir os desníveis socioeducacionais entre municípios e estados.

Nos três primeiros meses deste ano, a arrecadação bruta do salário-educação alcançou a soma de R$ 4,7 bilhões. Em janeiro, foi arrecadado R$ 2,16 bilhões; em fevereiro, R$ 1,31 bilhão, e em março, R$ 1,26 bilhão.

GRANDE ENCONTRO ENVOLVENDO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, ESCOLA E FAMÍLIA

      Realizou-se no dia 04, um importante encontro na Escola de Ensino Fundamental Presidente Garrastazu Médici no Povoado Antonica, envolvendo Professores, Coord. Técnicos da SEMED e Pais de Alunos.

      O tema discutido de maior relevância foi a importância da família na Escola, a Psicóloga Thiana Emanoela e a Psicopedagoga Maria Cícera, se pronunciaram a esse respeito, ambas fizeram a seguinte colocação: para que haja uma aprendizagem de fato, se faz necessário que os pais participem e estejam sempre na escola, discutindo e colaborando para o bom funcionamento da mesma. Antes do encerramento, foi aberto um espaço a fim de qua os pais junto com os Professores pudessem discutir assuntos acerca da vida escolar dos seus respectivos filhos.

SEMED REALIZA A 1ª FORMAÇÃO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO

      O Departamento Pedagógico da SEMED, representada pela Coordenação da Educação do Campo, sob a responsabilidade da Coord. Téc. Pedagógica, Joana Darque dos Santos, promoveu a 1ª Formação da Educação do Campo para os docentes da área, em 2013.

      O objetivo maior foi a explanação do livro didático destinado às turmas da Escola do Campo. 

      Uma presença importante foi a da Assessora Pedagógica Profª Augusta Souza da Editora FTD, a qual proferiu palestra sobre a utilização de forma correta e produtiva de como se utiliza o livro didático, instrumento considerável vital para o desenvolvimento do ensino-aprendizagem.

      O encontro foi encerrado com demonstração de relevante efeito para a prática dos docentes ali presentes.

Conselhos de Alimentação Escolar têm até dia 30 para regularizar situação e não perder recursos

Caso não regularizem a situação dos conselhos de Alimentação Escolar até o final do mês, 269 entes federativos poderão ficar sem os repasses da merenda escolar. Segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), desses, 146 já estão sem receber os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

É papel dos conselhos fiscalizar se a aplicação dos recursos públicos foi adequada. Sem eles, não é possível aprovar a prestação de contas dos entes federativos, mas as autoridades responsáveis dizem que novas nomeações são necessárias para levar a tarefa a cabo. Gestores escolares, prefeitos e secretários municipais e estaduais de Educação – não apenas dos locais com conselhos vencidos – têm até o dia 30 deste mês para prestar contas, pela internet, dos recursos que receberam do governo federal em 2011 e 2012.

“Quando vencem os mandatos dos conselhos, para quem os gestores encaminham a prestação de contas? Sem a prestação, o ente federativo torna-se omisso e, com isso, fica suspenso e deixa de receber a verba da alimentação escolar”, diz a coordenadora-geral do Pnae, Albaneide Peixinho.

Para que esses órgãos sejam regularizados, novos conselheiros têm de ser escolhidos, incluindo representantes do Poder Executivo, de entidades de docentes, discentes e trabalhadores na área de educação, dos pais de alunos, além de indicados por entidades civis organizadas. Os conselheiros são escolhidos pelos próprios grupos que representam e, posteriormente, nomeados por portaria ou decreto.

De acordo com Albaneide, assim que forem regularizados os conselhos, os entes federativos voltam a receber os recursos, embora não haja pagamento de valores retroativos. Segundo o FNDE, 601 conselhos estão com com mandatos vencidos, mas muitos ainda têm um prazo para adequação antes de perder os repasses. O número é alto, diz Albaneide. “Este ano coincidiram dois fatores, o fim dos mandatos dos conselhos e a troca de gestão nos municípios.”

Pelo último levantamento realizado no setor, referente aos anos de 2008 e2009, 50% dos muncípios contavam apenas com os repasses do Pnae para financiar a merenda dos alunos. “Nossa intenção é que os conselhos sejam regularizados e façam a prestação de contas. Não queremos que as escolas fiquem sem o repasse”, diz Albaneide.

Mais Educação – Escolas pré-selecionadas devem fazer sua adesão até 30 de abril

A adesão ao programa Mais Educação está aberta até 30 de abril. Este é o prazo para que as escolas pré-selecionadas para oferecer atividades em tempo integral se cadastrem, e possam receber recursos para aquisição de material e despesas com alimentação. A meta do governo federal é atingir 45 mil escolas em 2013 e 60 mil em 2014.

 

Jogos, esportes e artes são algumas das atividades dos alunos nas escolas que aderem ao Mais Educação (Foto: João Bittar/Arquivo MEC)

As 32 mil escolas já participantes também devem se recadastrar até essa data. Em 2012, dessas 32 mil escolas, nove mil ficavam no campo. Estima-se que, das 13 mil novas escolas que aderirão este ano, cinco mil serão no campo.

O Ministério da Educação selecionou no final do ano passado as novas escolas para aderir ao programa, com base em critérios como: unidades que nos anos iniciais do ensino fundamental ficaram com o Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb) abaixo de 3.5 pontos e nos anos finais abaixo de 3.9; escolas que têm entre seus estudantes, em sua maioria, filhos de famílias do Bolsa Família e escolas em regiões de vulnerabilidade social.

A previsão orçamentária do Mais Educação para 2013 é de R$ 1,5 bilhão. A liberação de recursos financeiros é feita por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), com coordenação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). As escolas que aderem ao programa recebem recursos, de acordo com o número de alunos, para despesas com alimentação, aquisição de material, entre outros.

“A partir do momento que a escola opta pela adesão do Mais Educação ocorre uma transição, porque as escolas passam a ser de sete horas para todas as crianças”, salienta Jaqueline Moll, diretora de Currículos e Educação Integral do MEC. “A escola é convidada a participar dessa grande rede nacional de escolas que começam a repensar o seu tempo cotidiano”, completa.

Criação – O Programa Mais Educação foi instituído pela Portaria Interministerial nº 17/2007 e regulamentado pelo Decreto 7.083/10. As escolas das redes públicas de ensino estaduais, municipais e do Distrito Federal fazem a adesão ao Programa e, de acordo com o projeto educativo em curso, optam por desenvolver atividades nos macrocampos de acompanhamento pedagógico; educação ambiental; esporte e lazer; direitos humanos em educação; cultura e artes; cultura digital; promoção da saúde; comunicação e uso de mídias; investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica.

Autor: MEC

 

 

Municípios e estados podem perder recursos da educação

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Prefeituras e governos estaduais de todo o país podem ter recursos federais da educação bloqueados caso não cumpram o prazo para apresentar as prestações de contas de três programas geridos pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE): o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), o Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) e o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Municípios, estados e o Distrito Federal têm até o dia 30 de abril para encaminhar os dados referentes às competências de 2011 e 2012 por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC), também conhecido como Contas Online, disponível no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br).

Somente com relação à prestação de contas de 2012 da alimentação escolar, 3.945 municípios, o Distrito Federal e os 26 estados ainda não tinham enviado os dados até a manhã de hoje. No caso do transporte escolar, o FNDE não havia recebido as prestações de contas de 2012 de 3.879 municípios e nove estados até as 9h de hoje. “Quem não cumprir o prazo pode ficar sem os recursos do PNAE, do PNATE e do PDDE enquanto não regularizar a situação”, diz Rafael Torino, diretor de Ações Educacionais do FNDE.

No caso dos programas de alimentação e transporte escolar, as contas dos municípios deverão ser analisadas inicialmente por conselheiros de controle social. Eles terão até o dia 14 de junho de 2013 para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon). Já as contas do PDDE são registradas diretamente no Contas Online.

Os novos prefeitos que ainda não têm senha do SIGPC devem entrar em contato com a Central de Atendimento pelo telefone 0800-616161. Também estão disponíveis no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br) guias de orientações para auxiliar os gestores estaduais e municipais no preenchimento da prestação de contas.

Relator de MP destina R$ 16,2 bilhões do petróleo para educação em 2013

Expectativa é a Câmara votar a MP 592/2012 na próxima quarta. Ontem Zarattini propôs alterar a destinação da participação especial e dos royalties dos contratos de exploração de petróleo atuais

Vital do Rêgo e o deputado Zarattini (D) na comissão mista que analisa a MP

A Medida Provisória que destina recursos do petróleo à educação deve ser votada na próxima quarta-feira no Plenário da Câmara. A expectativa do presidente da comissão mista que analisa a MP, Vital do Rêgo (PMDB-PB), é de que a votação no Senado ocorra na semana seguinte. O relator da MP 592/2012, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), apresentou parecer que ajusta a proposta à lei que redistribui os recursos de forma mais equânime entre estados e municípios (Lei 12.734/2012).

Zarattini optou por não mexer na distribuição e alterar apenas a destinação da participação especial e dos royalties dos contratos de exploração de petróleo atuais e não só dos contratos futuros, como estabelece a MP. Com isso, 100% da participação especial da União e do Fundo Especial dos Estados e Municípios serão destinados à educação — 16,2 bilhões já neste ano, podendo chegar a R$ 42,4 bilhões em 2020 — e 100% dos royalties da União vão para ciência e tecnologia — R$ 3,2 bilhões neste ano, podendo chegar a R$ 7,1 bilhões em 2020.

O deputado Marcelo Castro (PMDB-PI) acredita que a proposta não será aprovada em Plenário, pois avalia que o maior problema hoje no Brasil é a saúde. Zarattini considera, no entanto, a educação mais estratégica porque, “de forma geral, o maior nível de conhecimento de toda a população ajuda nas práticas da saúde”.

Autor do pedido de vista que adiou a votação, o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) não considera oportuno votar uma matéria cuja constitucionalidade ainda está sob análise do Supremo Tribunal Federal (STF). Zarattini disse, porém, que há prazos regimentais a cumprir para que a MP não perca a validade. Ele afirmou ainda que qualquer decisão do Supremo não altera a MP, que trata só da destinação dos recursos do petróleo.

Autor: Agência Senado

Estabelecido o cronograma do Censo Escolar para este ano

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na sexta-feira, 5/4, o cronograma para coleta das informações que vão compor o Censo Escolar da Educação Básica de 2013. Portaria publicada no Diário Oficial da União estabelece as datas para as duas etapas de recolhimento de dados e atividades referentes à execução do censo. A pesquisa será feita por meio de questionários na internet em todo o território nacional.

O Sistema Educacenso estará aberto a partir de 29 de maio para recebimento de dados sobre as escolas de todo o país, que deverão ser fornecidos até 31 de julho. A data de referência para as informações prestadas é 29 de maio. O diretor ou responsável pela escola e também o responsável pelo sistema educacional informatizado da unidade estão habilitados para entrar no sistema e fornecer as informações sobre os estudantes e sobre a unidade de ensino.

O Inep enviará até 30 de agosto os dados preliminares ao Ministério da Educação para publicação no Diário Oficialda União. Após a divulgação, gestores estaduais e municipais têm prazo de 30 dias para verificar a consistência das informações coletadas e solicitar correções no Educacenso.

Os responsáveis pelas informações, caso não tenham preenchido os dados no período de coleta, não poderão fazê-lo no período de retificação, destinado apenas à correção dos erros.

Após as modificações, o Inep enviará até 29 de novembro os dados finais resultantes das correções e verificações do censo ao Ministério da Educação para publicação final no Diário Oficial da União.

A segunda etapa do censo acontece a partir de 3 de fevereiro de 2014. Nessa fase, chamada de “situação do aluno”, serão coletadas informações mais detalhadas sobre os estudantes. O prazo para fornecer essas informações termina em 20 de março de 2014.

Os relatórios com as informações sobre a “situação do aluno” de cada escola serão enviados para os gestores municipais e estaduais. Cada secretaria estadual de educação, em cooperação com os órgãos municipais de educação, e a Secretaria de Educação do Distrito Federal serão responsáveis pelo cumprimento dos prazos estipulados e pela divulgação dos resultados.

Autor: MEC

 

Ampliação de oferta de creches indica infância como prioridade

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do MEC

A creche é prioridade no processo educacional. Essa ideia foi defendida pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, na cerimônia de lançamento do programa Creche para Todos, da prefeitura de São José dos Campos (SP), na última sexta-feira, dia 5. O programa amplia a oferta de vagas em creches e pré-escolas do município a partir da reestruturação da rede e parcerias com o Ministério da Educação. 

“A creche é evidentemente muito importante para as mães que trabalham, mas é ainda muito mais importante para o desenvolvimento intelectual da criança, que nessa fase recebe os estímulos decisivos para a vida educacional futura”, apontou o ministro.

Serão dez unidades construídas na cidade, no programa de creches do governo federal. Foram apresentados os terrenos onde as obras serão realizadas. No total, quase cinco mil crianças serão beneficiadas. Cabe às prefeituras a contrapartida da entrega do terreno, com o planejamento em infraestrutura de água, energia, esgoto.

O ministro salientou a importância da inovação no método de construção das novas unidades, que inicialmente eram licitadas pelas próprias prefeituras e chegavam a ser entregues pelas empresas em até dois anos. Com a mudança, o Ministério da Educação passou a definir critérios de excelência para os projetos, com o apoio do Inmetro na certificação de novos métodos de construção, e centralizou os pregões eletrônicos. “Nós conseguimos uma redução de preço em relação ao método anterior em torno de 20%, e o compromisso das empresas é entregar a creche pronta no máximo em até sete meses”, explicou.

Desafio – Aumentar o número de crianças com acesso à educação infantil e à aprendizagem no processo de alfabetização são hoje ações no centro das políticas do MEC. O percentual de crianças de zero a três anos matriculadas vem aumentando consideravelmente nos últimos anos, passando de 9,4% em 2000 para 23,6% em 2010, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda assim, há muito que se percorrer. O problema é mais concentrado entre os 20% mais pobres, já que nesse estrato o percentual de crianças atendidas é 12,2%, em contraposição aos 36,3% de atendimento na parcela mais rica da população.

Além do apoio à construção de novas creches, o governo aumentou em 67% o valor destinado à merenda nesse nível de ensino. Em complemento, entre as ações decisivas para enfrentar a questão está ainda o Pacto Nacional pela Alfabetização. 

“Estamos concedendo bolsas adicionais de R$ 200,00 aos professores alfabetizadores, assim como temos 15 mil monitores recebendo auxílio de R$ 750,00 para trabalhar prioritariamente na alfabetização. E vamos avaliar todas as crianças de sete e oito anos para verificar se, de fato, elas estão aprendendo a ler e escrever”, finaliza o ministro.

 

Conselho vencido bloqueia repasses da alimentação escolar

Escrito por  Assessoria de Comunicação Social do FNDE

Mais de 780 entes federativos podem ficar sem os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) por estarem com os conselhos de alimentação escolar em situação irregular. Esses conselhos são responsáveis por acompanhar a execução do programa em cada localidade do país. Caso estejam com mandato vencido, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) fica impedido de transferir os recursos federais para a alimentação escolar.

No total, são 780 municípios com o Conselho de Alimentação Escolar (CAE) vencido. Seis estados – Acre, Amazonas, Maranhão, Pará, Rondônia e Sergipe – estão na mesma situação. “Se esses entes não regularizarem a situação rapidamente, podem ficar sem os recursos da próxima parcela do PNAE”, afirma o diretor de Ações Educacionais do FNDE, Rafael Torino.

Este ano, o orçamento do programa é de R$ 3,5 bilhões, para beneficiar 44 milhões de alunos da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos). O dinheiro é transferido em 10 parcelas mensais, para atender 200 dias letivos, e deve ser utilizado na aquisição de gêneros para a alimentação escolar.

Prestação de contas – Municípios, estados e o Distrito Federal têm até 30 de abril para enviar as prestações de contas de 2011 e 2012 do PNAE por meio do Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC), disponível no portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br). As contas serão analisadas inicialmente pelos conselheiros do CAE, que terão até 14 de junho de 2013 para registrarem seus pareceres, aprovando ou não as contas, no Sistema de Gestão de Conselhos (Sigecon).

O mesmo prazo vale para o envio das prestações de contas do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) e do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Quem não cumprir a determinação pode ficar sem os recursos dos três programas enquanto não regularizar a situação.

Veja a lista de entes com CAEs vencidos

 

CNTE marca greve nacional para abril de 2013

Durante o encontro do Conselho Nacional de Entidades, a CNTE definiu que realizará uma Semana Nacional da Educação em abril de 2013 que será focada na valorização dos profissionais em educação e também agendou uma greve de 3 dias. "Esta semana tradicionalmente se destina ao debate das questões educacionais e terá como prioridade o debate sindical da mobilização, mais um ano que estaremos lutando para que o piso salarial nacional seja efetivamente aplicado no nosso país com uma greve nacional nos dias 23, 24 e 25 de abril", explica o presidente da CNTE, Roberto Leão.

Disponíveis parcelas da alimentação e do transporte escolar

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) transferiu a estados e municípios as parcelas de março do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE). No total, foram repassados R$ 368,1 milhões, sendo que R$ 309,4 milhões são para a alimentação escolar de alunos da rede pública e R$ 58,6 milhões para o transporte de estudantes residentes em áreas rurais.

Os recursos estão disponíveis a partir de hoje, dia 1º, nas contas correntes dos beneficiários. Para conferir o valor específico de cada município ou estado, basta acessar o portal eletrônico do FNDE (www.fnde.gov.br) e pesquisar no sistema de consulta à liberação de recursos.

Este ano, o orçamento do PNAE é de R$ 3,5 bilhões, para beneficiar 44 milhões de alunos da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos). O dinheiro é transferido em 10 parcelas mensais, para atender 200 dias letivos no ano, e deve ser utilizado na aquisição de gêneros alimentícios para a merenda escolar, sendo 30% empregados na compra direta de produtos da agricultura familiar.

Os repasses financeiros do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) são feitas em nove parcelas, entre março e novembro, a estados e municípios com estudantes da educação básica residentes na zona rural. A transferência é automática, sem necessidade de convênio, e o recurso deve ser utilizado no custeio de despesas diversas, como consertos mecânicos, compra de combustível ou terceirização do serviço de transporte escolar. O orçamento para este ano é de R$ 644 milhões.

       Na última sexta-feira, dia 22 a Coord. Técnica Pedagógica da SEMED, Josenice Ferro Dias, reuniu todos os docentes da Educação Infantil do Município, inclusive a Creche Escola. O encontro teve como meta principal discutir o Plano e Ação das escolas da Rede que ofertam o Ensino Infantil. Cerca de 38 docentes foram orientados pela Coordenadora quanto à execução do Plano, considerado de relevante importância pois o mesmo será direcionado as crianças com faixa-etárias de 18 meses a 5 anos e que necessitam de muita atenção, compromisso e responsabilidade acrescentou a Coordenadora.

       No final da tarde o encontro foi encerrado e todos avaliaram de forma bastante produtiva para o desenvolvimento das atividades.

 

Técnicas Pedagógicas da SEMED: Alexsinária dos Santos, Joana Darque e Lúcia Bernardo, realizaram nesta última terça-feira dia 19 a 2ª reunião com Coordenadores da Rede Municipal de Ensino do 1º ao 5º Ano, onde foram abordados várias temáticas, dentre elas:

- Aplicação da Provinha Brasil;

- Implementação do GEEMPA (Grupo de Estudos em Metodologia Pesquisa e Ação;

- Aplicação do Instrumento Avaliativo do PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa) nas turmas do 1º, 2º, 3º ano e nas turmas multisseriadas.

 

MEC confirma parecer contrário à possibilidade de férias escolares durante a Copa de 2014

 

O ministro da Educação Aloizio Mercadante homologou hoje o Parecer n° 21 de 2012 do Conselho Nacional de Educação (CNE/MEC). O parecer estabelece que a  Lei Geral da Copa (Lei nº 12.663/2012) não pode se sobrepor sobre à Lei de Diretrizes e Bases – Lei nº 9.394/1996, no que se refere a datas para férias nas escolas públicas ou privadas. De acordo com o parecer, a LDB deve ser seguida, sem prejuízo ao estabelecimento de 800 horas/ aula ano, distribuídas em pelo menos 200 dias letivos. A lei da Copa prevê que as escolas devem estabelecer férias durante todo o período dos jogos.

O Conselho Nacional de Educação argumenta que não há uma lei específica para determinar o período de férias escolares. E usa ainda a LDB para fundamentar a posição. “A LDB não obriga que as escolas guardem qualquer período sem atividades letivas ao final de um semestre. Apenas obriga a que haja, no mínimo, 800 horas anuais de atividades letivas, distribuídas em, no mínimo, 200 dias letivos”.

Segundo o que diz a LDB o calendário escolar deve se adequar à realidade de cada local. Não necessariamente haverá 100 dias letivos no primeiro semestre e 100 no segundo. “A Lei, pelo contrário, estimula que ele seja dinâmico, que observe as peculiaridades locais para sua construção, porque reconhece a grandeza e a diversidade de nosso país, que pode apresentar divergências gritantes de situações que justifiquem a adoção de diferentes calendários (…)”.

Com a homologação por parte do MEC, o parecer do Conselho Nacional de Educação se consolida. Assim, o parecer deve ser seguido, inclusive, no que se refere aos municípios onde haverá jogos. Nestes, o parecer prevê que os responsáveis pela rede decidam se, apenas naquele dia, os alunos não comparecerão à escola. Caso isso seja feito, este dia deve ser reposto, sem prejuízo à grade curricular.

Clique aqui para ler o parecer do Conselho Nacional de Educação – Câmara de Educação Básica. O arquivo diz “aguardando homologação” porque trata-se do texto original publicado em 5 de dezembro de 2012.

Clique aqui para ver o teor da homologação no Diário Oficial da União (DOU).

Autor: Undime

As escolas públicas estaduais e municipais da educação básica de todo o País já podem se inscrever para a 14° edição do Prêmio Gestão Escolar (PGE)

 

Realizado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), o prêmio é um estímulo à melhoria do desempenho das escolas e ao sucesso da aprendizagem dos alunos. As inscrições vão de 14 de março a 31 de maio, pelo site www.premiogestaoescolar.com.br

Os participantes serão avaliados em cinco dimensões de gestão: pedagógica, resultados educacionais, participativa, de pessoas e de serviços e recursos. “Ano a ano, buscamos atrair mais escolas, para que exemplos de boas gestões sejam conhecidos e ganhem mais visibilidade. O objetivo é estimular as escolas a realizarem a autoavaliação, com a participação de toda a comunidade escolar.” destaca a presidente do Consed, Maria Nilene Badeca da Costa.

Segundo Nilene ninguém melhor que a comunidade para analisar seus processos de gestão e buscar caminhos para aperfeiçoá-la, para vencer seus desafios, impulsionando a melhoria da qualidade da educação pública como um todo no País.

O Consed vem aperfeiçoando a premiação, cada vez mais trabalhando na perspectiva da formação. A proposta é que a partir desta edição o prêmio se torne bianual, sendo um ano voltado a sua realização e o outro para formação dos gestores.

As inscrições pela internet foram novamente aprimoradas, e todas as suas etapas serão totalmente feitas pela internet, não precisando mais que o participante imprima o seu dossiê e encaminhe para avaliação. A meta do Consed é aumentar o número de inscrições em relação à edição passada, que registrou cerca de 9 mil inscritos, um aumento significativo em relação a edições anteriores. Desde sua primeira edição, o prêmio já realizou 34.232 inscrições.

A edição de 2013 tem como parceiros a Embaixada dos Estados Unidos, Fundação Roberto Marinho, Instituto Unibanco, Fundação Santillana, Fundação Itaú Social, Instituto Gerdau, Fundação Victor Civita, Instituto Natura, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Ministério da Educação (MEC), assessoria técnica; Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec) e – Consultoria em Sistemas e Tecnologia da Informação (ConsisTI)

O Consed tem cada vez mais trabalhado na perspectiva da formação, sendo o Prêmio um motivador para as escolas de mobilizarem a pensar sobre a gestão escolar.

Premiação

As escolas representantes dos estados e do Distrito Federal recebem o diploma de destaque estadual/distrital e R$ 6 mil. As seis escolas finalistas, além do diploma de destaque nacional, recebem R$ 10 mil cada.  A selecionada como primeira colocada ganha R$ 30 mil e o título de “Referência Brasil”. Os prêmios em dinheiro não são cumulativos. Os diretores de todas as instituições de ensino selecionadas para representar seus estados também são contemplados com uma viagem de intercâmbio para os Estados Unidos.

Histórico

Em meados da década de 1990, o Consed mobilizou esforços conjuntos de organizações e instituições em torno de projetos voltados para a melhoria da gestão escolar no Brasil. Em julho de 1998 foi criado o primeiro Prêmio Nacional de Referência em Gestão Escolar com o foco na melhoria da gestão e da qualidade do ensino.

Na sua primeira fase foi dada uma maior ênfase em gestão democrática na escola, privilegiando a ação coletiva, por meio de acordos, parcerias e a participação de todos os segmentos da comunidade escolar no processo de tomada de decisões.

Posteriormente a ênfase recaiu sobre a aprendizagem e benefícios à formação dos estudantes, pelo entendimento de que a participação em si não é um valor, caso não reverta em benefício da aprendizagem e formação dos estudantes, para os quais a escola é constituída.

Para realização da premiação o Consed foi ganhando parcerias, com a mesma visão de querer contribuir para a melhoria da qualidade da escola pública brasileira. Dentre os parceiros do Consed a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil está conosco desde o início oferecendo uma viagem de 15 dias de duração, aos diretores das escolas selecionadas, para visita técnica a estabelecimentos de ensino americanos e exposição a novas experiências de gestão escolar.

Página oficial do Prêmio: www.premiogestaoescolar.com.br

Informações: (61) 2195-8650 // (61)-8263-1116

Autor: Consed




 

Programa Saúde na Escola vai beneficiar 14 milhões de estudantes em 2013

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, abriu hoje (11) em Brasília as atividades deste ano do Programa Saúde na Escola, com a realização de uma semana de atendimento médico no Centro de Ensino Fundamental nº 1, na Vila Planalto, no Plano Piloto. A iniciativa conta com parceria do Ministério da Educação e atendeu no ano passado 7 milhões de estudantes, de 1.433 municípios, em 16,7 mil escolas, quando foram mobilizadas 7.441 equipes de Atenção Básica à Saúde. O ministro afirmou que este ano a Semana de Mobilização Saúde na Escola vai chegar a 30 mil centros de ensino, com apoio de 13 mil equipes do programa Saúde da Família, que vão trabalhar em 2.300 municípios, beneficiando 14 milhões de estudantes.

A partir deste ano, com a participação do Programa Brasil Carinhoso, estudantes de creches e pré-escolas também vão passar pela triagem da saúde. Após as avaliações feitas durante as semanas, os profissionais de saúde fazem acompanhamento das crianças durante todo o ano letivo. No ano passado foram gastos nessa assistência R$ 4,1 milhões, e este ano o investimento do Ministério da Saúde deve subir para R$ 10 milhões. Os estudantes recebem instruções sobre como escovar os dentes de forma correta, fazem exame de acuidade visual – aquele que precisar usar óculos, vai receber do governo, e checam outros problemas como obesidade ou pressão alta.

O ministro Alexandre Padilha afirmou durante a cerimônia , que “a saúde não deve acontecer só dentro do hospital, mas tem que ser levada para onde as pessoas estão - no caso das crianças, para dentro da escola”. Para o ministro, uma criança bem educada na questão da saúde, “pode alertar ao pai que não deve fazer uso do tabaco, sobre o que é alimentação saudável e saberá da importância de praticar educação física.  Os problemas de saúde afetam o desempenho escolar do estudante, por isso ele tem que ser assistido”, destacou Padilha.

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, que participou do lançamento da Semana no DF, disse que o governo, ao oferecer assistência à saúde, ”está fazendo o investimento mais importante em favor da população”. O Ministério da Saúde vai repassar este ano o adicional de R$ 594,15 para cada equipe que trabalha na Atenção Básica, que estiver mobilizada nessa ação nas escolas.

 

PROFESSORES DA CRECHE ESCOLA MENINO JESUS

DIRETORA DE ENSINO, COORD. TÉC. PEDAGÓGICA DA EDUC. INFANTIL E PROFESSORES DA CRECHE REUNIDOS

A Cood. Téc. Pedagógica da Educação Infantil Josenice Ferro Dias, realizou um encontro nesta terça-feira dia 05 com todos os funcionários da Creche Menino Jesus, cujas atividades referentes ao ano letivo de 2013, terão início amanhã dia 06. Vários assuntos foram abordados, em especial um momento diferenciado para recepcionar as crianças no primeiro dia desta Unidade de Ensino. A Diretora de Ensino Rosimeire de França Oliveira, ressaltou a importância de que seja desenvolvido um trabalho de EXCELÊNCIA, tendo em vista a responsabilidade que é trabalhar com crianças nessa faixa etária.

 

 

FOI SUSPENSA A PROVA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE LAGOA DA CANOA - AL

CLIQUE NO LINK ABAIXO E BAIXE O EDITAL 002/2013, QUE SUSPENDE A PROVA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

Edital - Suspensão - PSS - Lagoa da Canoa.pdf (250,2 kB)

 

 

Estados e Municípios podem receber apoio financeiro para executar atividades previstas no Plano de Ações Articuladas (PAR) e no Programa de Aceleração de Crescimento (PAC 2). Veja mais informações sobre os termos de compromisso abaixo.

 

A partir da edição da Lei Ordinária nº 12.695/2012, a União, por meio do Ministério da Educação, está autorizada a transferir recursos aos Estados, aos Municípios e ao Distrito Federal, com a finalidade de prestar apoio financeiro à execução das ações do Plano de Ações Articuladas (PAR), sem a necessidade de firmar convênio, ajuste, acordo ou contrato.

Dessa forma, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passa a utilizar o termo de compromisso para executar a transferência direta, prevista na referida lei, para a implementação das ações pactuadas no PAR, considerando as seguintes dimensões do plano:

  1. Gestão Educacional;
  2. Formação de Profissionais de Educação;
  3. Práticas Pedagógicas e Avaliação; e,
  4. Infraestrutura e Recursos Pedagógicos.

A assistência financeira, ora mencionada, é concedida segundo os critérios técnicos estabelecidos para o PAR e regulamentada segundo a Resolução CD/FNDE Nº 14, de 8 de junho de 2012.

Em atenção à Lei nº 11.578, de 26 de novembro de 2007, o FNDE compromete-se a apoiar as ações relativas ao PAC 2 – Educação, especificamente para as ações abaixo descritas:

  1. Proinfância – construção de unidades de educação infantil;
  2. Construção de quadras escolares;  e,
  3. Cobertura de quadras escolares.

A Resolução CD/FNDE Nº 13 de 8 de junho de 2012 disciplina os critérios da transferência automática no âmbito do PAC 2 – Educação para a qual o FNDE utiliza, como instrumento de pactuação, o termo de compromisso com entes federados.

 Em atendimento à Lei nº 12.527/2011 e a fim de dar transparência aos procedimentos de transferências automáticas, esta autarquia disponibilizará no seu portal todas as informações constantes dos termos de compromissos, relativos ao PAR e ao PAC 2-Educação. Para acessar, basta clicar no link http://simec.mec.gov.br/par/carregaTermos.php, optar por estado e/ou prefeitura e indicar a unidade da federação e o nome do município desejado.

Página do FNDE.

 

Secretaria de Educação e de Saúde reúnem-se para organizar a Semana da Saúde nas Escolas

A Secretaria de Educação e de Saúde se reuniram nesta terça-feira à tarde para discutirem o Projeto Multidisciplinar "Semana da Saúde nas Escolas da Rede de Ensino." Nesta reunião ficam acertado um segundo encontro ainda esta semana com as Equipes Diretivas das Escolas, a fim de promover o envolvimento de todos.

 

ORGANOGRAMA DA SEMED

Clique no link abaixo e saiba como participar do CURSO DE RESENHAS

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA

A partir do dia 18 de fevereiro, as escolas da rede pública podem inscrever os alunos na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep) de 2013. As inscrições vão até 5 de abril e a previsão é que aproximadamente 20 milhões de estudantes de todo o país participem da competição. As inscrições devem ser feitas no site www.obmep.org.br.

A olimpíada visa a estimular a revelação de alunos com grande aptidão para a matemática. Qualquer escola pública pode inscrever os estudantes em três níveis: o nível 1 para alunos do 6º e 7º anos do ensino fundamental, o nível 2 para os do 8º e 9º anos e o nível 3 para os do 1º ao 3º ano do ensino médio.

As provas da primeira fase da competição serão aplicadas no dia 4 de junho, em horário a ser definido pela própria escola. Os alunos com melhor desempenho serão classificados para a segunda fase, que ocorrerá no dia 14 de setembro, às 14h30 (horário de Brasília), em locais que ainda serão definidos.

Na edição deste ano, serão lançados os clubes de matemática para disseminar o estudo da disciplina no país e incentivar o desenvolvimento intelectual dos alunos. A partir do dia 15 de fevereiro, alunos de todo o país podem formar Clubes Olímpicos de Matemática e inscrevê-los no blog http://clubes.obmep.org.br/blog.

A divulgação dos vencedores da olimpíada será feita no dia 29 de novembro. No total, 6 mil alunos serão premiados com medalhas, das quais 500 de ouro, 900 de prata e 4.600 de bronze. Além disso, 46.200 alunos ganharão menções honrosas. Todos os medalhistas serão convidados para participar do Programa de Iniciação Científica da Obmep, em 2014.

Por Claudio Roberto

 

Coordenadoras Técnicas Pedagógicas das séries iniciais da Secretaria de Educação, visitam as escolas da Rede Municipal de Ensino prestigiando educadores e educandos no 1º dia de aula de 2013.

2ª ETAPA DO EDUCACENSO

A segunda etapa do Educacenso iniciou em 1º de fevereiro de 2013 com a abertura do módulo “Situação do Aluno” no Sistema Educacenso para a entrada de dados de rendimento e movimento escolar dos alunos declarados ao Censo Escolar 2012. A coleta, a digitação e a exportação dos dados de rendimento e movimento escolar serão realizadas pela internet entre os dias 1º de fevereiro a 15 de março de 2013.

Porque enviar os dados:
Os dados coletados são utilizados como elementos para o planejamento e definição das políticas educacionais desenvolvidas pelo Ministério da Educação, bem como para o repasse dos recursos destinados às escolas.
Para o diretor Máster do Censo Municipal de Lagoa da Canoa, Wagner Barbosa, a coleta de dados do Censo é uma forma de conhecer a realidade educacional das escolas, além de garantir contribuição federal para melhorias do processo educacional dentro das Instituições de ensino. Portanto é fundamental que as direções de Escolas estejam atentas a esses prazos.

VOLTA ÀS AULAS 2013

Lagoa da Canoa, inicia hoje 18/02, o ano letivo 2013 em toda Rede Municipal de Ensino.

Secretária Adjunta de Educação Denise Porfírio, fala sobre as perspectivas para o ano letivo 2013, onde um dos pontos principais serão os alunos da Rede Municipal de Ensino.

A Coordenadora Técnica Pedagógica da EJA - Educação de Jovens e Adultos Josenilde Lima fala de um paradígma de trabalho bastante diferenciado que será direcionado para a Educação de Jovens e Adultos para 2013, onde Meta e Ações serão refortalecidas, visando a auto valorização e motivação para o aluno dessa modalidade.

A Coordenadora do PROINFO, Riquelly Caju fala da importância do Programa para  a elevação do conhecimento das Tecnologias, para todos os profissionais da educação.

A Diretora de Gestão e Planejamento Elisabete Soares, mostra aos educadores mediante organograma, a estrutura organizacional da Secretaria de Educação.

A Psicóloga Thyana Emanoela de Melo e a Psicopedagoga Maria Cícera Ramos explanam o Plano de Trabalho de suas respectivas atribuições.

A Inspetora Escolar da Rede Municipal de Ensino Maria Eliana Feitoza de Melo, fala das perspectivas para 2013, no que concerne as documentações escolares.

Coordenadoras Técnicas de Língua Portuguesa e Matemática do 6º ao 9º Ano: Maria Nelma e Márcia Amaral, expõem aos educadores, Ações e Metas importantes que serão desenvolvidas em 2013, objetivando minimizar as dificuldades do ensino aprendizagem dos alunos, em ambas as disciplinas, por serem consideradas disciplinas básicas.

A Coordenadora Técnica da Escola Ativa/Educação da Terra, explana aos educadores toda a importância dessa metodologia direcionada às escolas da zona rural.

Coordenadoras Técnicas Pedagógicas da Educação Inclusiva Alexsinária dos Santos e Marize Pedreira falam da importância de se valorizar a inclusão social em nossa educação.

Coordenadoras Técnicas Pedagógicas do 1º ao 5º Ano: Lúcia Bernardo e Alexsinária dos Santos, expondo as Metas e Ações pertinentes à esta coordenação.

AGRADECIMENTO DO DIRETOR MÁSTER

O Diretor Máster do Departamento de Tecnologia e Estatística da Educação Wagner Barbosa proferiu seus agradecimentos ao Prefeito Álvaro Melo pela sua nomeação.

DIRETORA DE ENSINO FALA AOS EDUCADORES

A Diretora de Ensino, Rosimeire de França sauda os educadores e discute o Plano de Ação do Departamento Pedagógico para 2013.

SECRETÁRIA AGRADECENDO AOS EDUCADORES

A Secretária de Educação Claudia Laranjeira proferiu seus agradecimentos a todos os educadores participantes na 1ª JORNADA PEDAGÓGICA 2013. Em sua fala além de agradecer, refortaleceu o empenho de todos para início do ano letivo de 2013 com bastante força e garra, onde citou: "Acredito em todos vocês."

SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO É REFERENCIADA NO ENCERRAMENTO DA JORNADA PEDAGÓGICA

A Secretária de Educação Claudia Laranjeira, foi refenciada pelo Prefeito Álvaro Melo e Vice-Prefeito Audálio Tenório. As flores ofertadas à Secretária pela  sua Equipe, expressam o reconhecimento do seu trabalho, que vem sendo bastante aceitável por todos.

PREFEITO ÁLVARO MELO MARCA PRESENÇA NA 1ª JORNADA PEDAGÓGICA 2013.

O Prefeito ÁLVARO MELO, encerrou com chave de ouro juntamente com a Secretária de Educação Claudia Laranjeira e com todos os Educadores a 1ª Jornada Pedagógica 2013. O Prefeito proferiu seu discurso fazendo excelentes colocações direcionadas aos Educadores, frisando que está terminantemente comprometido em apoiar a Secretaria Municipal de Educação para que todos os objetivos sejam alcançados na busca por uma Educação de qualidade efetiva e plena. A Secretária de Educação Claudia Laranjeira agradeceu aos Educadores  presentes, enfocando que doravante a nossa proposta educacional estará voltada para o desenvolvimento de uma Educação onde o foco principal seja os alunos em especial, no que tange o ensino aprendizagem de todos eles. O encerramento aconteceu com um grande carnaval envolvendo todos num clima de muita alegria e descontração.

SOLENIDADE DE ABERTURA DA 1ª JORNADA PEDAGÓGICA 2013

A Secretaria Municipal de Educação de Lagoa da Canoa, realizou neste dia 04 a Solenidade de Abertura da 1ª Jornada Pedagógica 2013. O evento foi conduzido pela Diretora do Departamento de Gestão e Planejamento Elisabete Soares da Secretaria de Educação, que iniciou os trabalhos com a composição da mesa de honra onde estiveram presentes: Secretários Municipais, autoridades de Lagoa da Canoa bem como cerca de 150 Educadores da Rede Municipal de Ensino. O Prefeito Álvaro Melo foi representado pelo Vice-Prefeito Audálio Tenório, tendo em vista se encontrar em reunião com o Governador do Estado buscando melhorias para o nosso Município.

SECRETARIA REUNE TÉCNICOS, DIRETORES ESCOLARES E COORDENADORES PEDAGÓGICOS

Uma importante reunião aconteceu na Secretaria de Educação neste dia 30, onde a Secretaria juntos a todos os Diretores Escolares e Coordenadores Pedagógicos discutiram os últimos preparativos para a grande JORNADA PEDAGÓGICA  que será realizada na próxima semana.

Elisabete Soares

Assessora de Comunicação

 

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Num clima de muita descontração a Secretária de Educação Claudia Laranjeira comemorou o seu aniversário surpresa com seus familiares, Secretários e Amigos. O evento foi realizado na churrascaria 2 irmãos e foi motivo de muita alegria e contentamento. 

 

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DEFINE JORNADA PEDAGÓGICA 2013.

A Secretária de Educação Claudia Laranjeira define a 1ª JORNADA PEDAGÓGICA DE 2013. O evento será realizado na Churrascaria 2 Irmãos no período de 04 a 08 de fevereiro de 2013.

Grandes temáticas estão sendo elaboradas, onde o intuíto maior será de promover aos Educadores Canoenses, uma Prática Pedagógica voltada para o desenvolvimento de um trabalho educativo de EXCELÊNCIA.

Claudia Laranjeira dos Santos

Secretária de Educação

 

 

Notícias

Cento e setenta Municípios ainda precisam regularizar os mandatos dos Conselhos de Alimentação Escolar

22/10/2014 12:02
Os gestores dos 170 Municípios que estão com os mandatos dos Conselhos de Alimentação Escolar...

Professor que optar por dedicação exclusiva pode ter adicional de 60%

22/10/2014 10:29
Professores da educação básica poderão receber adicional de 60% para trabalhar em regime de...

Municípios têm 30 dias para retificar informações do Censo Escolar 2014

21/10/2014 15:34
O Diário Oficial da União (DOU) da última segunda-feira (13) tornou público os resultados...

Sucos saudáveis para reduzir o colesterol e os triglicerídeos

17/10/2014 08:28
publicado em 17.10.2014 às 8h14 O colesterol elevado é uma realidade que afeta a quase metade da...

BRASIL CARINHOSO REPASSA R$ 765 MILHÕES A MUNICÍPIOS DE TODO O BRASIL

17/10/2014 07:43
Até a próxima quarta-feira (15), municípios de todo o Brasil terão disponíveis em suas contas...

PARABÉNS PROFESSORES!!

15/10/2014 09:32
  Secretária de Educação Claudia Laranjeira e Equipe parabenizam a todos os PROFESSORES pelo...

ESCOLAS MUNICIPAIS DE LAGOA DA CANOA SUPERAM RESULTADOS NAS METAS PROJETADAS PELO IDEB/MEC

11/09/2014 10:51
    SEMED, parabeniza os Professores, Alunos e Equipe Diretiva das Escolas que...

Processo Seletivo Simplificado - Programa Brasil Alfabetizado

22/07/2014 10:29
A Secretaria Municipal de Educação de Lagoa da Canoa, torna público o EDITAL do Processo Seletivo...

Alagoas Realiza "Audiência Pública", como Fortalecimento aos Municípios.

18/07/2014 08:46
         Aconteceu na última terça-feira dia 15/07, na Procuradoria da...

Experiências bem-sucedidas darão prêmios a professores

05/06/2014 16:22
A oitava edição do Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação, vai...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>